<
>

Ajax bate AEK por 2 a 0 e vai às oitavas de Champions depois de 12 anos; pré-jogo tem confrontos entre torcidas

play
Torcedores de AEK e Ajax entram em conflito antes de jogo da Champions (0:34)

A confusão teve até arremesso de sinalizadores e coquetel molotov (0:34)

Pelo Grupo E da Uefa Champions League, o Ajax foi a Atenas enfrentar o AEK Atenas e, depois de um pré-jogo cheio de violência, com confronto entre torcedores dos dois clubes, garantiu sua vaga na próxima fase da Champions League ao bater o time da casa por 2 a 0.

É a primeira vez, desde a edição 2005-06, que os holandeses chegam às oitavas de final da competição continental. Os gregos, com zero ponto, já estão eliminados da competição.

Com o resultado, o Ajax chega a 11 pontos e lidera o grupo. Benfica, com 4, e Bayern, com 10, se enfrentam, com possibilidade de os alemães também se garantirem.

O primeiro tempo, muito duro, teve poucas chances de gol para os dois times, apesar de um índice de posse de bola muito superior para o time de Amsterdã: 70% a 30%.

Mas, na segunda etapa, a situação começou a mudar a partir dos 21 minutos, quando o juiz anotou pênalti em cruzamento de De Jong, que pegou na mão de Marko Livaja.

O defensor acabou expulso na jogada. Na cobrança, Tadic bateu no meio do gol para fazer 1 a 0.

O Ajax se empolgou e logo ampliou, em bela jogada que começou com David Neres. O brasileiro avançou pela direita, brecou na área em frente de Onanomou, girou e e rolou para Huntellar encontrar Tadic, livre, bater na saída do goleiro.

Com a vantagem e um a mais em campo, o Ajax controlou a partida até o fim. E, mesmo com a desvantagem, o time grego pouco conseguiu agredir.

VIOLÊNCIA

Cenas de violência e pancadaria marcaram a noite de Atenas antes do jogo.

Torcedores do AEK, ajudados por fãs do Partizan Minsk (Bielorrússia) e adeptos do Ajax, ajudados por fãs do Cracóvia (Polónia) e Panathinaikos (grande rival da formação ateniense) se enfrentaram em Atenas.

A briga migrou ara dentro do estádio, quando fogos de artifício foram lançados de parte a parte. A polícia teve de intervir para controlar os ânimos e o jogo ser realizado.