<
>

Com resposta de Neymar à provocação e gols de quarteto, PSG bate o Nimes fora de casa

Foi uma tarde agitada para o PSG, em Nimes. Com um gol de cada membro do seu quarteto de ataque estelar, empate após pênalti apontado via VAR, e resposta de Neymar à provocação da torcida, os parisienses bateram o Nimes por 4 a 2, fora de casa. O jogo foi válido pela quarta rodada do Campeonato Francês.

Neymar, Di Maria, Cavani e Mbappé marcaram para os parisienses. Bobichon e Valls descontaram.

O PSG dominou o jogo na primeira etapa, com muito mais volume e chances criadas. Mbappé, Neymar e Cavani jogavam bem e sempre levavam perigo.

Coube ao brasileiro abrir o placar, aos 35. Após a troca de passes, Neymar fez 1 a 0 e foi até uma faixa presente na torcida adversária, que o chamava de 'chorão'. O brasileiro simulou choro, esfregando os olhos com as mãos - o famosos gesto do "chororô".

Não demorou para os parisienses ampliarem. Aos 39, veio um golaço olímpico, de Angel Di Maria. E o jogo ficou controlado pela equipe visitante.

A segunda etapa transcorria em ritmo bem semelhante. Até que Bobichon, aos 17, recebeu bola rolada na entrada área e bateu forte, sem chance para o goleiro - a bola, além de forte, entrou no ângulo esquerdo de Areola. Poupado, Buffon não foi a campo.

O gol animou time da casa, que cresceu no jogo e chegou ao empate - com a ajuda VAR. Valls recebeu na área e foi derrubado, claramente: 2 a 2.

O juiz não viu, mas a equipe do VAR o comunicou. Depois da consulta, o juiz decidiu anotar a penalidade, que ficou clara no replay. Aos 25, Savanier bateu e converteu.

O PSG sentiu o gol de empate, e a virada do Nimes passou a parecer ser questão de tempo. Ainda mais quando Valls acertou o travessão.

Só que Mbappè estava em campo. O astro francês recebeu lançamento de Neymar e avançou até a área, para fuzilar e marcar, encerrando as pretensões do time da casa, que murchou em campo.

Tão murcho ficou o Nimes, que a última vez que se ouviu algo mais contundente da torcida foi na saída de Neymar, que deixou o campo substituído e vaiado. Foi em silêncio que os vermelhos viram a desvantagem ficar maior.

O quarto gol, anotado por Cavani, aos 46, tinha tudo para ser o último lance da partida. Aos, 48, porém, Mbappé sofreu falta de Savanier e, ao levantar, o empurrou, bem na frente do árbitro.

O cartão amarelo foi inevitável para ambos. E como os dois já estavam amarelados, terminaram a partida sendo expulsos.