<
>

Durante Cruzeiro x Flamengo, repórter relata agressão no Mineirão

Ao término da partida realizada entre Flamengo e Cruzeiro na noite da última quarta-feira (29), que culminou na eliminação da equipe carioca da Copa Libertadores, o repórter Wesley Ramon, da rádio Esporte Metropolitano, relatou que foi agredido quando tentou fazer imagens da ação entre Polícia Militar e seguranças particulares.

Além do jornalista, um torcedor também afirmou ter sido agredido no mesmo local assim que a partida terminou.

Em relato, Wesley contou ter ouvido bombas enquanto a torcida visitante se retirava do estádio e então desceu até a área de imprensa, dando início às filmagens. Enquanto registrava o ocorrido, foi solicitado que ele se retirasse daquele local, ficando atrás da divisão feita pela polícia.

Pouco depois, quando já estava na tribuna, foram solicitadas as credenciais do repórter, que as mostrou. Um dos funcionários quis tirar fotos dos documentos do jornalista, que não deixou. Foi então que, segundo ele, acabou retirado do local com extrema força física. Por fim, Wesley conta que, até chegar aos policiais, foi extremamente agredido por funcionários do Mineirão, com muita pancada, quase ficando com suas partes íntimas à mostra.

O repórter registrou a ocorrência na própria delegacia do Mineirão, acompanhado do assessor de comunicação do estádio, Rivelle Nunes.

Nesta quinta-feira, o repórter irá à nova delegacia para fazer exame de corpo de delito.

Em nota, a assessoria do Mineirão afirma: “Com relação ao ocorrido com o repórter Wesley Ramon, da Rádio Metropolitana, ontem, após a partida Cruzeiro x Flamengo, a concessionária que administra o estádio está apurando e buscando todos os esclarecimentos junto à empresa responsável pelo serviço de segurança privada no estádio. A empresa lamenta o ocorrido e reitera que preza pelo importante trabalho realizado pela imprensa na cobertura das partidas de futebol no estádio”.