<
>

Segunda temporada da Overwatch League terá transmissão ao vivo em português

Palco da Overwatch League na Blizzard Arena. Robert Paul/Blizzard Entertainment

Após sucesso de público em sua estreia, a segunda temporada da Overwatch League também será transmitida ao vivo com narração em português. A novidade foi revelada pela Blizzard nesta quinta-feira (7).

A transmissão será feita no canal www.twitch.tv/overwatchleague_br e terá um time de peso que, em sua maioria, já trabalha na Overwatch Contenders da América do Sul. A equipe será formada por Felipe “Tonello”, Thauê “Neves”, Ana Paula “Ana Xisde” Cardoso, Petar Neto, Arthur “Vecet” Rage e Guilherme “Demo” Ono.

Relações Públicas e Gerente de Licenciamento da Blizzard no Brasil, Daniel Kawano afirmou que a conquista da transmissão em português da Overwatch League só aconteceu por conta do interesse que o público brasileiro mostra muito interesse no jogo.

“O mercado brasileiro mostra bastante potencial para o Overwatch, a gente tem visto isso em números, e isso foi preponderante para que a Overwatch League se interessasse em investir [na transmissão] no Brasil e trazer essa facilidade para o consumidor brasileiro, que às vezes não entende a língua [inglesa] ou não tem empatia com os narradores de lá”, disse Kawano ao ESPN Esports Brasil.

Ele complementa: “Como já existe essa empatia aqui com os narradores brasileiros e por sempre pensarmos na questão de localização e tudo mais, isso foi fundamental [na decisão] e ajudou bastante. A Overwatch League realmente está olhando muito para o cenário do Brasil, de talentos e na audiência, e estão fazendo o esforço necessário para que a audiência cresça bastante aqui no território”.

Com novas equipes e um novo formato, o número de partidas da segunda temporada da Overwatch League será consideravelmente maior do que em sua estreia. Espera-se que toda a liga tenha cerca de 600 horas de conteúdo, e são os casters que precisarão estar mais afinados para aguentar essa maratona.

“Vai ser muita preparação vocal, principalmente, pois vamos fazer tanto a Overwatch League quanto a Contenders, então a voz tem que aguentar e o corpo tem que aguentar”, crava Ana Paula “Ana Xisde” Cardoso. “Vamos precisar principalmente de muita animação, porque querendo ou não a gente queria muito isso. Desde que a Contenders chegou pra gente, comentamos do grande objetivo ser uma transmissão brasileira da liga e sempre quisemos isso. Não só ter um jogador lá representando a gente, como é o caso do Alemão, mas a gente fazer parte também. Então é uma grande honra e a gente vai dar tudo de si”.

Por ser uma retransmissão, a transmissão da Overwatch League deve seguir os moldes da original na questão de replays, análises e todo o conteúdo fora do jogo. Segundo Thauê Neves, a missão dos casters daqui será “trazer para a nossa língua toda e qualquer informação que estiver acontecendo lá”.

“Na nossa parte de narração, não estamos baseado em nada porque é ao vivo e direto, temos que trazer a informação que estamos vendo na tela. Os comentários também são ao vivo, e a análise a gente pode trazer as nossas e também fazer um paralelo com as que vão acontecer na transmissão original”, comenta Thauê.

“A transmissão da Overwatch League vai ser um pouco diferente do que o que a gente está acostumado na Contenders, onde a gente traz toda a informação e toda a análise diretamente. Por enquanto, a gente não sabe muito bem como vai ser esse formato da liga e vamos descobrir mesmo quando tudo começar”, finaliza o narrador.

A Overwatch League começa em 14 de fevereiro 20 equipes, quatro etapas, um milhão e meio de dólares em premiação e jogos de quinta a domingo. A transmissão em inglês possui um passe de acesso ilimitado da Overwatch League na Twitch com experiências personalizadas e recompensas dentro do jogo pelo preço de US$ 14,99. No entanto, ainda não foi confirmado se o mesmo acontecerá na transmissão brasileira.