<
>

Resumo: Vivo Keyd vice-campeã mundial de Clash Royale e Liquid nas quartas da DH Winter

O trio que quase trouxe o título mundial de Crash Royale para o Brasil Vivo Keyd

Na última semana de novembro, o mobile teve destaque no cenário competitivo com as finais mundiais da Clash Royale League e o PUBG Mobile Star Challenge. A semana também contou com diversas competições de Counter-Strike: Global Offensive, qualificatórias para o Major de Xunquim de Dota 2, a continuação da Superliga e muito mais.

Confira o resumo da semana de 26/11 a 02/12:

CLASH ROYALE

A Vivo Keyd foi vice-campeã mundial de Clash Royale. Apesar da organização ser brasileira, seu representante na Clas Royale League foi o espanhol Francisco "Javi14" Rodríguez.

Depois de terminar na primeira colocação na fase de grupos, Javi14 recebeu reforço dos mexicanos Gabriel "Gabo" López e Hugo "kiki" Flores, já que as eliminatórias contavam com duelos 2v2, 3v3 e 1v1.

Na semifinal, a Vivo Keyd bateu os japoneses da Ponos Sports, mas, na decisão, acabou derrotada pelos chineses da Nova eSports.

COUNTER-STRIKE: GLOBAL OFFENSIVE

Nas finais da seletiva brasileira da World Electronic Sports Games, quem se deu bem foi a Imperial e-Sports. A equipe de Caio “zqk” Fonseca venceu as favoritas INTZ, Team One e Sharks Esports - essa na decisão por 2 a 0 -, e garantiu vaga para representar o Brasil no torneio na china, que acontece em março de 2019.

A Dream Hack Winter foi outra competição que agitou o cenário de CS:GO. O título de um dos eventos mais icônicos da modalidade ficou nas mãos da ENCE eSports, que na Grande Final bateu a surpresa do torneio, a sul-africana Bravado Gaming por 2 a 0.

Outro importante torneio internacional disputado nesta semana foi o SuperNova Malta. A Team Liquid foi quem soltou o grito de campeã e ficou com a premiação de US$ 80 mil. A equipe dos brasileiros Wilton "zews" Prado e Epitácio "TACO" de Melo levantaram o troféu após derrotar na decisão a NRG Esports por 2 a 0.

DOTA 2

No Dota 2, a semana foi marcada pelas qualificatórias do major de Xunquim. Na seletiva sul-americana, paiN Gaming e ex-paiN X ficaram com as vagas - mas a segunda acabou desclassificada após uma polêmica.

Por contar com apenas um jogador brasileiro, a ex-paiN X foi duramente criticada por Peter “ppd” Dager e outros membros da comunidade. Para essas, não é justo que uma equipe majoritariamente norte-americana dispute vagas destinadas aos latinos.

A reclamação surtiu efeito e a ex-paiN X foi desclassificada, dando lugar a peruana Thunder Predator, que foi 3ª colocada na seletiva.

LEAGUE OF LEGENDS

A Superliga dessa semana ficou marcada pelo atraso da Redemption - que perdeu a primeira partida da série diante da paiN por W.O. Com uma vantagem da vitória automática, a equipe de Gustavo “Minerva” Queiroz venceu por 2 a 1.

No outro encontro da sexta-feira, a IDM Gaming conquistou sua primeira vitória na competição, batendo a Operation Kino por 2 a 1. Já no sábado, a INTZ fez 2 a 0 na Team One e a ProGaming Esports bateu a Falkol também por 2 a 0.

Dois confrontos fecharam a penúltima rodada no domingo. O Santos surpreendeu a Vivo Keyd, vencendo os Guerreiros por 2 a 1, enquanto a CNB doutrinou a Bulldozer por 2 a 1.

Este fim de semana também tivemos as finais do Desafio UniLoL. Assim como na última temporada, a equipe que representa a Universidade Federal do ABC Paulista (UFABC Storm) ficou com o título do maior e mais importante torneio universitário. Desta vez o time derrotou na grande final o time da Universridade Federal do Rio de Janeiro (Minerva E-Sports UFRJ)..

OVERWATCH

A segunda semana de Overwatch Contenders consagrou based, LFTOWL e UP Gaming. As equipes mantiveram o 100% de aproveitamento e despontam nas primeiras rodadas da terceira temporada da competição latina.

A based fez 4 a 0 na Quad Gaming e está na ponta do grupo A, com 8 vitórias em 8 mapas. Líder do grupo B, a UP Gaming bateu a Black Dragons por 4 a 0.

PLAYER UNKNOWN’S BATTLEGROUNDS MOBILE

No PUBG Mobile Star Challenge, o primeiro grande torneio internacional da modalidade, a brasileira BRK Gaming não teve um grande desempenho. Representante da América Latina, a equipe ficou na 20ª e última colocação, com apenas 1350 pontos.

A campeã foi a RRQ Athena, da Tailândia, que somou 5610. Os brasileiros embolsaram US$ 1 mil, enquanto os tailandeses levaram US$ 200 mil para casa.

RAINBOW SIX

Na DreamHack Winter 2018 de Tom Clancy’s Rainbow Six Siege, a Team Liquid terminou nas quartas de final. Depois de estrear com derrota para a Trust Gaming por 2 a 1, Leo “ziGueira” Duarte e companhia se redimiram batendo a Ence pelo mesmo placar.

Um reencontro com os holandeses marcou a partida decisiva do grupo D e acabou em novo 2 a 1 para os brasileiros, que foram às quartas. Lá, a equipe lutou bravamente, mas acabou derrotada pela temida G2 Esports, de virada, por 2 a 1.

Com o 5-8º lugar, a Liquid faturou US$ 1 mil. O título ficou para a G2 Esports, que na decisão bateu a PENTA Sports por 2 a 1.