<
>

Valve aplica banimento em v$m; ESL isenta jogador

Vinicius "v$m" Moreira, jogador brasileiro de Counter-Strike: Global Offensive. Reprodução/HLTV

Vinicius “v$m” Moreira, da Detona Gaming, não poderá mais participar de eventos organizados pela Valve. Investigado por ter uma conta com banimento do Valve Anti-Cheat (VAC), o jogador foi banido pela publicadora de Counter-Strike: Global Offensive e não poderá disputar minors, majors e suas seletivas.

A informação foi revelada pela ESL Brasil nesta segunda-feira (5), em comunicado enviado ao ESPN Esports Brasil. Ao contrário da Valve, a empresa decidiu não punir o jogador e ele está livre para atuar em competições organizadas pela mesma.

“Ainda sobre o incidente envolvendo o jogador Vinicius ‘v$m’ Moreira no Americas Minor South America Open Qualifier 1, a ESL afirma que o pro player continua participando de eventos organizados pela empresa, mas não poderá mais participar de eventos patrocinados pela Valve”, escreveu via assessoria.

A Valve ainda não se pronunciou publicamente sobre a decisão e a duração da punição. Até hoje, a empresa tem dado banimentos permanentes para jogadores com contas punidas pelo VAC.

Com a absolvição da ESL, v$m está livre para disputar as competições organizadas nacional e internacionalmente pela empresa, como a Brasil Premier League e a LA League. A única restrição se dá se um torneio da ESL tiver apoio da Valve, como a IEM Katowice 2019, o próximo major.

O caso das supostas contas ligadas à v$m veio à tona no dia 29, depois do jogador ter sido denunciado junto à ESL por um suposto perfil da Steam com um banimento em registro. O “VAC” data de quase cinco anos atrás e, por conta disto, tem sido fortemente criticado pela comunidade competitiva.