<
>

Após ascensão meteórica, Team oNe lutará para manter-se no topo do CBLoL

Team oNe foi a organização que mais conquistou títulos no Brasil neste ano Riot Games

Na história do League of Legends mundial, apenas duas equipes conseguiram subir no lugar mais alto do pódio de uma liga profissional na etapa seguinte após disputar aqueles que são considerados os torneios da 2ª divisão. Uma delas é a brasileira Team oNe (T1), atual campeã do Campeonato Brasileiro.

No dia 20 de janeiro, a liga profissional brasileira voltará a ser disputada, e o ESPN Esports Brasil montou uma série de matérias especiais contando a história dos oito times que vão lutar pelo título da primeira etapa do CBLoL de 2018.

Criada a partir de uma equipe de Counter-Strike conhecida no Centro-Oeste do país, a T1 tornou-se organização em setembro de 2016. O clube iniciou investindo no First-Person Shooter (FPS) desenvolvido pela Valve, modalidade que é paixão de um dos donos, Alexandre "kakavel" Peres.

"Tudo começou como uma ajuda para antigos conhecidos se inserirem na nova realidade do CS:GO, com intuito de arrumar um caminho para que os mesmos alcançassem apoio de grandes organizações", explicou o dono da T1 ao ESPN Esports Brasil, em entrevista concedida em dezembro passado.

Segundo o executivo, a decisão de fazer do time uma organização foi tomada a partir do sucesso do investimento inicial. A permanência do nome no clube aconteceu após um estudo de marketing e criação da marca. Na opinião de kakavel, a alcunha Team oNe "tem tudo haver com o nosso objetivo de sempre buscar ser o número um, independente da modalidade".

O ingresso no League of Legends ocorreu em abril de 2017, quando a organização adquiriu a vaga conquistada pela INTZ Genesis e quatro dos cinco jogadores que vinham defendendo a antiga equipe secundária da INTZ. O caçador DIogo “Shini” Rogê foi o único a não assinar com a nova organização por ter sido promovido a formação titular Intrépida e acabou sendo substituído por Alanderson "4LaN" Meireles, um dos jogadores rebaixados na primeira etapa do CBLoL 2017 junto a Brave e-Sports.

"Oportunidade". Assim avaliou o gerente da organização, Bruno "Buzz" Rodrigues, a entrada da organização na modalidade, em entrevista recente ao ESPN Esports Brasil. Também a Reportagem, em julho deste ano, o dono do clube afirmou que a aventura no League of Legends foi fruto de muito estudo: “Nossa ideia de investir no LoL veio com o crescimento e a base que a gente tem no CS. Nós enxergamos que com uma base solidificada poderíamos trabalhar bem também em outra modalidade e por isso investimos no time de LoL”.

TEAM ONE NO CBLOL

A segunda etapa do CBLoL 2017 não foi só a estreia da organização na modalidade como também no circuito oficial brasileiro. Para disputar o campeonato, a oNe reforçou-se um pouco mais contratando o meio Bruno “Brucer” Pereira, que estava encostado na reserva da Red Canids Corinthians.

A equipe entrou no CBLoL como completa desconhecida para uma boa parte da comunidade. Mas poucos sabiam que quatro dos seis jogadores que integravam o elenco já haviam disputado, pelo menos uma vez, a mais importante competição do país. O meio "reserva" João "Marf" Piola e o atirador Luis "Absolut" Felipe Carvalho eram os únicos que estavam estreando na liga nacional.

Brucer apareceu para o mundo na surpreendente campanha da extinta Seven Wars e-Sports na Intel Extreme Masters São Paulo 2014. Antes mesmo de tornar-se Golden Boy, o meio acumulava duas participações no CBLoL. O topo Álvaro “VVvert” Martins, o suporte Ygor "RedBert" Freitas e 4LaN foram outros jogadores que tiveram a oportunidade de disputar a liga brasileira.

A Team oNe estreou na última edição do CBLoL a todo vapor. Nas duas primeiras rodadas, a equipe conseguiu importante e impressionante vitórias contra Vivo Keyd e INTZ, duas participantes tidas como favoritas ao título. Surpreendendo a todos, o time terminou a Fase de Classificação com uma das vagas para a Fase Eliminatória após vencer quatro das séries que disputou, empatar uma e perder outras duas.

No mata-mata a façanha dos Golden Boys foi ainda maior. O fato de estar estreando no CBLoL não pesou negativamente e a equipe não se apequenou diante de adversários mais tradicionais na liga. De virada, a T1 desbancou a Red Canids Corinthians - campeã da primeira etapa - por 3 a 2. Já na grande final o time foi superior a paiN Gaming, vencendo-a por 3 a 1.

O ESPN Esports Brasil fez um levantamento geral das estatísticas do Campeonato Brasileiro de League of Legends e os números obtidos corroboram o sucesso da Team oNe na última etapa da liga. Isso porque, apesar de ter disputado somente uma etapa, o time teve aproveitamento superior a muitos outros que já disputaram a competição mais vezes, até mesmo sobre a INTZ, a maior campeã do CBLoL, em questão de mais séries vencidas com 66,67% para a T1 e 65,38% para os Intrépidos.

FORMAÇÃO 2018

Da formação campeã da última edição do CBLoL e a qual representou o Brasil no Campeonato Brasileiro 2017, Absolut é o único que deixou a Team oNe. O jogador transferiu-se para a INTZ. Mas isso não quer dizer que os Golden Boys não terão um atirador a altura na primeira etapa deste ano.

A organização surpreendeu a todos trazendo de volta o sul-coreano Han "Lactea" Gi-hyeon. O jogador fez bastante sucesso no Brasil defendendo a paiN de maio a dezembro de 2014, com a qual foi vice-campeã da Liga Brasileira - Série dos Campeões, competição que deu origem ao CBLoL que conhecemos atualmente.

Depois de deixar o país, o coreano teve rápida passagem pela China, atuando por duas equipes daquela região: Roar e ShowTime. Desde julho de 2015 Lactea estava sem competir profissionalmente.

Mudanças também ocorreram na comissão técnica da oNe. O analista Guilherme “Necro” Guilherme "Necro" da Silva acabou deixando a organização, que "importou" Ednilson "Jukaah" Vargas para ser o coordenador de League of Legends.