<
>

Demitido pelo Minas, Maurício Souza revela receio de seguir carreira no Brasil

Após ter seu contrato rescindido com o Minas por ser acusado de homofobia, Maurício Souza revelou nesta sexta-feira que sente receio de seguir atuando no voleibol nacional. Em entrevista ao canal Pilhado, o atleta admitiu que deve encontrar uma nova equipe em “alguns dias”, mas ainda não decidiu se será no Brasil ou no exterior.

“Meu empresário já tem alguns times em vista, está negociando a questão salarial. Mas não falta trabalho para mim, não. Daqui a alguns dias, já estou em outra equipe. Nós estamos com algumas opções no Brasil e no exterior, mas não sei ainda. O meu empresário está tomando conta disso, vendo qual é a melhor opção. Mas ele realmente está com medo de que eu fique aqui no Brasil, por tudo o que está acontecendo”, declarou.

“Eu também tenho medo não por mim, mas pelos meus colegas de equipe. Porque. para se ganhar um campeonato, é preciso ter um time fechado, uma união muito grande. E eu não sei se, de alguma forma, tudo o que estou passando faria bem para algum time do Brasil. Como o grupo lidaria com isso, como seria a minha aceitação dentro desse grupo. Então. talvez a melhor opção, olhando por essa perspectiva, seja jogar fora do Brasil mesmo”, completou.

Maurício Souza foi demitido do Minas depois de ter sido acusado de realizar comentário homofóbico nas redes sociais. Em postagem da DC Comics, a qual informa que o novo Super-Homem se descobre bissexual, o atleta escreveu: “É só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”.

Inicialmente, o jogador foi afastado do clube, multado e orientado a se retratar publicamente. Maurício se desculpou via Twitter e, posteriormente, gravou vídeo em seu Instagram pedindo desculpas “a quem se sentiu ofendido com sua opinião. Pouco tempo depois, o Minas anunciou a rescisão contratual.