<
>

No Bola da Vez, Thaísa cobra mudanças na CBV e avisa: 'Se continuar do jeito que está, é ladeira abaixo'

play
No Bola da Vez, Thaísa diz que 98% dos atletas são contra atual gestão da CBV e cobra mudanças (3:35)

Central do Minas é a convidada do Bola da Vez que vai ao ar neste sábado (24), às 23h (Brasília), na ESPN Brasil e ESPN App (3:35)

Recém-aposentada da seleção brasileira de vôlei, a central Thaisa é a convidada do Bola da Vez que vai ao ar neste sábado (24), na ESPN Brasil e no ESPN App, a partir das 23h (Brasília). Atual MVP (jogadora mais valiosa) da Superliga, Thaisa cobrou mudanças na Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e fez um alerta.

Em bate papo com André Plihal, Daniela Boaventura e Giovana Pinheiro, jornalista do portal Olimpíada Todo Dia, a central fez duras críticas à atual gestão da CBV e disse que "se continuar assim, é ladeira abaixo".

"É muito importante o atleta se posicionar, principalmente se ele tem uma representatividade grande no esporte que ele pratica. É necessário isso. Acho triste quando as pessoas se escondem. Não é errado expôr coisas que precisam melhorar. Eu penso no futuro do vôlei. Se continuar do jeito que está, é ladeira abaixo. É muito triste isso. Eu vou continuar me posicionando, sempre fui assim. O principal hoje é mudar todo o pessoal. Trazer gente nova, pessoas com pensamentos mais modernos, que estão rodando o mundo", comentou.

A atleta também afirmou que "98% dos atletas são contra a atual gestão" e cobrou inovação.

"Não adianta ficar com aquela cabeça tradicional porque tudo mudou, o vôlei mudou. Tem que mudar essa gestão, tentar algo novo, largar mão da vaidade. A CBV não tem dono. Não tem 'eu', tem o 'nós'. Não tem que pensar com o ego, a individualidade. Precisamos de inovação. 98% dos atletas são contra a atual gestão. Se ninguém está querendo, por que vai continuar forçando a barra?", finalizou.

Posicionamento da CBV

Após a publicação desta reportagem, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), por meio de sua assessoria de imprensa, procurou o ESPN.com.br e enviou o seguinte posicionamento, assinado pela CEO da entidade, Adriana Behar.

“A CBV está de portas abertas para conversar com todos os atletas, principalmente aqueles que tanto contribuíram para a evolução do esporte no Brasil. Desde que assumi o cargo, já conversei com vários deles e também procurei a Thaísa, por sua importância e liderança. Infelizmente, até hoje, ela não me respondeu. Me encantaria ouvir suas queixas e responder as dúvidas que ela tem sobre a entidade. Nós, atletas e ex-atletas, temos voz na CBV e precisamos usar este espaço para contribuir, comparecer às reuniões e sugerir caminhos. Todos temos responsabilidade com o crescimento da modalidade.”