<
>

Vôlei está a um mês de ser retomado no Brasil

Desde 15 de março não há competição de vôlei em território nacional por conta da pandemia do novo coronavírus, mas já existe um planejamento para sua retomada. Em 17 de setembro, será realizada a primeira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 2020/2021, com os primeiros jogos do campeonato feminino acontecendo no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, Rio de Janeiro.

O Vôlei de Praia foi escolhido para dar início ao processo de retomada do esporte por ser uma modalidade praticada ao ar livre e ter apenas duas atletas por equipe. Para dar sequência a esse plano, o CDV precisará se transformar em uma bolha: protocolos de segurança rígidos, testagem constante, uso de máscaras e outros pontos.

“Nós estamos a 30 dias da retomada de nossas competições, e é uma satisfação enorme recomeçar pelo vôlei de praia. É uma ansiedade grande entre técnicos e atletas com essa retomada”, destacou Virgílio Pires, superintendente de competições de vôlei de praia da CBV, sobre a competição que será disputada com um número reduzido de duplas e sem a presença do público.

“Nós trabalhamos intensamente para desenvolver todo o protocolo de prevenção. Estamos contando os dias para ver o vôlei de praia nas areias de todo o Brasil, mas inicialmente estaremos apenas em nosso centro de treinamento em Saquarema, porque, acima de tudo, nos preocupamos com a saúde das pessoas. Então vamos começar gradualmente, mas a satisfação de começar esta retomada pelo vôlei de praia é muito grande”, completou.

Para Bárbara, medalhista olímpica em 2016, a ansiedade faz com que ela queira entrar em quadra o mais cedo possível e acha positiva a retomada do esporte. Ela formou dupla neste ano com a medalhista pan-americana Carol Horta e ambas trabalham forte nesta pré-temporada.

“A volta inspira todos os cuidados, e a CBV está tomando as medidas e seguindo os protocolos médicos que são necessários. Nós, atletas, estamos muito animados pelo retorno, depois de notícias não muito boas de cancelamentos de eventos em todo o mundo, é bom poder retomar nossa vida de forma segura e responsável. Agora nós encaramos o período de treinos como uma nova pré-temporada. Tivemos tempo para trabalhar a parte física e técnica. A gente precisa se apegar a um desafio, seja de curto ou médio prazo, e ter uma data é bom para este aspecto, bem como o planejamento da nossa comissão técnica na preparação da equipe”, contou Bárbara.

A volta do voleibol brasileiro começa com a primeira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 20/21, e ocorre de 17 a 20 de setembro, enquanto o torneio masculino acontece na semana seguinte, entre os dias 24 a 27.

A segunda etapa da temporada também será realizada em Saquarema, mas apenas em outubro, entre os dias 15 a 18 (feminino) e 22 a 25 (masculino). As outras três etapas ainda terão locais definidos, porém já possuem datas. A terceira será de 5 a 8 de novembro (feminino) e 12 a 15 de novembro (masculino). A quarta será de 2 a 6 de dezembro, e a quinta de 16 a 20 de dezembro, com possibilidade de realização dos dois naipes.

No Vôlei de Quadra, é previsto que a Superliga C seja realizada entre outubro e novembro. A Superliga Banco do Brasil 20/21 está planejada para começar em novembro.