<
>

Sada Cruzeiro é octacampeão Sul-Americano de vôlei, com seis títulos consecutivos

O Sada Cruzeiro conquistou mais um título Sul-Americano neste domingo, no ginásio de Contagem. Com a presença de sua torcida, o time ganhou o torneio pela oitava vez em uma final inédita contra o Fiat Gerdau Minas, na qual venceu por 3 sets a 0, com 25/18, 25/17 e 25/18.

Este é o sexto título sul-americano consecutivo do Sada Cruzeiro, que venceu em 2012, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019, 2020 e agora novamente em 2022.Além disso, o time garante vaga no Mundial de Clubes deste ano

O torneio teve início na última quarta-feira e o terceiro lugar ficou com o time paulista Vôlei Renata, que bateu o argentino Policial Voley por 3 a 2.

A vitória neste domingo representou, também, o 43º título para a Raposa desde 2010, com um total de 52 finais em 59 campeonatos disputados.

Contra o Minas, na primeira final mineira da história do Sul-Americano, os cruzeirenses iniciaram com um ritmo pesado no saque, forçando o adversário a cometer erros e conseguiu larga vantagem no primeiro set. O time da casa seguiu no controle do jogo não deu chances ao adversário. Assim, a equipe fechou o jogo em sets diretos.

O cubano López foi o maior pontuador da final, com 15 acertos, seguido pelo ponteiro Rodriguinho e o oposto Wallace, ambos com 10 pontos. Após o jogo, Wallece comemorou.

“Acho que a gente sacou muito bem e esse foi o grande diferencial. Quando estudamos e montamos a estratégia, sabíamos da importância do saque para que eles não jogassem com o passe na mão. Sacamos muito bem, cumprimos o planejado, jogamos muito bem taticamente e facilitamos nossa vida nessa final. Agora é aproveitar essa festa por mais um título. Quando se trata de Sada Cruzeiro, há quem diga ‘vai ser fácil, vai dar Sada’, mas poucos vêem o quanto a gente treina, o quanto nos dedicamos no dia a dia por esses resultados. Estamos colhendo os frutos de muito trabalho e a nossa equipe merece demais, fizemos um baita jogo hoje”, disse.

O levantador Fernando Cachopa fez questão de destacar o foco do elenco.

“A gente se preparou muito bem para estas partidas. Nos últimos meses a gente aprendeu remando, com lesões, Covid, mas acho que as adversidades fortaleceram o grupo. Acho que hoje a gente sacou muito bem, atacou muito bem, e colocamos a equipe do Minas em dificuldade o tempo todo. Este Sul-Americano era um torneio muito importante pra nós e agora é continuar melhorando o nosso nível para chegarmos bem nos playoffs”, disse.

Quatro cruzeirenses estão na seleção do Sul-Americano de Clubes

A seleção do campeonato contou com quatro atletas do Sada Cruzeiro. Rodriguinho foi eleito o melhor ponteiro, Otávio como central e o levantador Cachopa também entrou para o grupo. Além disso, o ponteiro López foi escolhido como o MVP, o melhor jogador do torneio.

“A vontade é mesmo de vencer. Chegar a um prêmio como o de MVP faz parte do trabalho. Sem dúvidas, prefiro mesmo é ser campeão. Como falei no Mundial, eu sozinho não sou MVP. Somos todos nós, que trabalhamos forte todo dia, treinamos pra caramba para ajustar e ter resultados como este. Quero mesmo é sair campeão de tudo o que eu puder”, disse o atleta cubano.

Além deles, a seleção conta com o ponteiro Adriano, do Vôlei Renata, o central Juninho, o lídero Maique o oposto Vissoto, os últimos três do Minas.