<
>

Australian Open: Ashleigh Barty 'atropela' Madison Keys, confirma favoritismo e fará final inédita em Melbourne

Ashleigh Barty venceu Madison Keys por 2 sets a 0 e garantiu classificação à decisão do Australian Open pela primeira vez na carreira


Ashleigh Barty finalmente quebrou o tabu da semifinal e está na decisão do Australian Open. Jogando empurrada pela torcida nesta quinta-feira (27) na Rod Laver Arena, a australiana foi à quadra e mostrou o motivo para ser n°1 da WTA: 2 a 0 em sets diretos contra Madison Keys (6/1 e 6/3).

Esta é a primeira vez que a tenista de Queensland chega à final da competição. E ainda por cima o feito quebrou um jejum que já vinha desde 1980, com Wendy Turnbul, que foi a última australiana a disputar o título 'em casa'.

A melhor campanha anterior foi a semifinal de 2020, quando caiu para outra norte-americana, Sofia Kenin.

O histórico contra uma adversária dos Estados Unidos fez Ashleigh Barty entrar em quadra obstinada a não flertar com uma nova frustração. E o resultado? Um primeiro set de manual.

Forçando erros e tirando Keys da zona de conforto nos saques, a australiana impôs o dobro de winners no duelo, e ainda levou a adversaria a 14 erros, cometendo apenas quatro para fechar em 6/1.

Uma das potências do circuito, Madison Keys conseguiu subir de patamar no segundo set e chegou até mesmo a ter em mãos um break point. Mas o dia era mesmo de Ashleigh Barty e da torcida australiana.

Com uma atuação impecável na reta final na Rod Laver Arena, a n°1 da WTA confirmou seu serviço para fazer 6/3, fechando a partida. Teremos Ashleigh Barty pela primeira vez na final de simples na Austrália.

A australiana aguarda agora sua adversária na briga pelo título do Australian Open, que sairá do duelo entre a norte-americana Danielle Collins e a polonesa Iga Swiatek, que se enfrentam com transmissão pela ESPN no Star+.

Além do primeiro título de Australian Open, Barty joga também por um inédito Grand Slam em piso duro no simples. A tenista já faturou na carreira os troféus em Roland Garros (2019) e Wimbledon (2021).