<
>

Tênis: Brasileiros já falam em possibilidade de cancelamento de todo o circuito em 2020

play
Federer combate o tédio com novo desafio: um minuto batendo a bolinha de tênis na parede (0:58)

Tenista suíço compartilhou a brincadeira em suas redes sociais (0:58)

Assim como em outras modalidades, o tênis cancelou eventos e, sem a temporada de grama, está marcado para retornar no dia de 13 julho. Contudo, a ainda crescente curva de casos do coronavírus faz com que os tenistas não acreditem nesse retorno no sétimo mês do ano.

“Para ser sincero estou pouco otimista. Teremos sorte se jogarmos algum torneio esse ano. Como é um esporte global, com cada semana em um lugar, será um dos últimos a voltar com certeza, já que cada país tem uma norma no que diz respeito a pandemia. Então, a não ser que haja alguma solução para o vírus, acho bem difícil”, disse Marcelo Demoliner, duplista brasileiro.

Bruno Soares, um dos maiores jogadores da modalidade no Brasil, faz parte de um conselho de atletas no qual participam também Roger Federer e Rafael Nadal, entre outros nomes. Ele também afirma que também não acreditam nesse retorno e que a ATP trabalha com diversos prazos.

“Temos conversado bastante e achamos difícil que volte dia 13 de julho. Temos plano pra volta em julho, agosto, setembro, ATP está se cercando de varios planos. Mas fica difcil quando decisão não é nossa, só reagimos a decisões tomadas pelo mundo. Há a possibilidade de ser cancelado ano inteiro, é uma crise sem precedentes, mas torcemos que isso não ocorra”, declarou.

Ajuda aos que mais precisam

Uma temporada acabada significa desemprego para tenistas e quem vive do tênis. Soares e Demoliner confirmaram ao ESPN.com.br que já há conversas na ATP para ajudar os jogadores não conhecidos do grande público.

“Não é fácil porque a ATP é uma entidade sem fins lucrativos, então vive dos torneios e do que é arrecado nestes torneios, como patrocínio, transmissão e etc. Mas estamos pensando sim em uma ajuda para quem não está no topo da pirâmide”, disse Bruno Soares.