<
>

Acima de Nadal e (muito) de Tom Brady: 'comedor de hot dog' faz história - e por que isso é 'coisa séria' nos EUA

Joey Chestnut venceu mais uma vez torneio de comer hot-dogs


Joey Chestnut se colocou mais uma vez no olimpo do seu esporte: comer hot-dogs.

O norte-americano de 38 anos venceu pela 15ª vez o Nathan's Hot Dog Eating Contest, torneio onde vence o participante que conseguir comer o maior número de cachorros-quentes.

Na edição de 2022, realizada nesta segunda-feira, Chestnut "amassou" 63 hot-dogs para seguir como campeão. O seu próprio recorde é de 73, estabelecido em 2021.

Se formos comparar o domínio de Chestnut, 15 vezes campeão, com o de outras lendas do esporte, ele supera por exemplo os 14 títulos de Rafael Nadal em Roland Garros e "humilha" os 7 aneis de Super Bowl de Tom Brady.

E comer hot-dogs é considerado um esporte nos Estados Unidos. Basta ver a cobertura que há no país norte-americano para isso, com transmissão na ESPN e notas com o resultado nos veículos de comunicação mais importantes do país.

Fora a organização do evento, a torcida presente e tudo que envolve o concurso, organizado de forma mais profissional que muitos eventos esportes que assim se vendem ao redor do mundo.

Portanto, comer cachorros-quentes nos Estados Unidos, é, sim, coisa séria.