<
>

Ministro do Esporte da Austrália manda recado para Kelly Slater e diz que surfista não entrará no país sem vacina: 'Regras aplicáveis a todos'

Ministro do Esporte da Austrália, Richard Colbeck alertou o surfista hendecampeão do mundo se ele não se vacinar para as etapas do Circuito Mundial no país, em abril


O tenista sérvio Novak Djokovic não deverá ser o único esportista barrado na Austrália por conta da não-vacinação contra a COVID-19. Em entrevista ao site The Age, o Ministro do Esporte do país, Richard Colbeck, mandou recado para o surfista hendecampeão do mundo Kelly Slater e alertou que, sem vacina, ele também terá a sua entrada vetada.

Em abril, a Austrália recebe as etapas do Circuito Mundial de Surfe de Bells Beach e Margaret River. A WSL (Liga Mundial de Surfe) não exige a imunização dos competidores, mas já havia alertado que os não-vacinados podem enfrentar barreiras significativas em outros países por conta disso.

Afim de evitar qualquer tipo de problema, Colbeck afirmou que "não haverá chance" de Slater entrar no país para as etapas se não se vacinar.

"Acho que ele sabe as regras. Não importa se você é um surfista, um jogador de tênis, um turista ou qualquer outra pessoa, estas são as regras. Elas são aplicáveis a todos", declarou o Ministro.

O surfista americano foi um dos que apoiou Djokovic, após ele ter sido impedido de disputar o Australian Open, primeiro Grand Slam do ano no tênis, por não ter se vacinado. Através das redes sociais, Slater defendeu o sérvio.

"Talvez a ‘Síndrome de Estocolmo’ agora possa mudar seu nome para ‘Síndrome de Melbourne’**. É triste ver esta celebrada divisão pelos "virtuosos" vacinados. Se você está vacinado por que está preocupado sobre os status dos outros... a não ser, claro, que não te proteja? Ou você está com medo de pegar ou chateado porque teve que assumir o risco da vacinação você mesmo? Tanta lavagem cerebral e ódio no coração das pessoas independentemente do status de vacinação", escreveu o surfista.

Slater, que completará 50 anos em fevereiro, é mais um atleta de ponta que preferiu não se vacinar contra a COVID-19. O americano vem sendo criticado por conta do seu comportamento durante a pandemia, com outras declarações polêmicas.