<
>

Surfista amador morre após ser atacado por tubarão no Havaí

play
Flamengo treina de olho no Santos: assistências de Rogério Ceni, trabalho de voleios e alguns belos gols (0:58)

Via Twitter @Flamengo | Treino de quarta-feira no Ninho do Urubu teve imagens divulgadas pelo clube rubro-negro (0:58)

Uma tragédia aconteceu em Honolua Bay, no Havaí, nesta quinta-feira, de acordo com o jornal ‘Maui Now’. Um surfista amador morreu após ser atacado por um tubarão na última terça-feira.

O homem, que não teve a identidade revelada, tinha uma situação estável após a cirurgia feita, mas ficou em estado grave e acabou morrendo.

Desde a terça-feira, as finais do Maui Pro acabaram adiadas e aguardam a definição para que aconteçam em outro local. A Liga Mundial de Surfe (WSL) também anunciou a troca de local da primeira etapa do circuito feminino.

Um possível destino para a decisão é Pipeline, que fica na ilha de Oahu. Caso aconteça, será a primeira vez que o local vai receber uma final feminina.

Única brasileira disputando a competição, a gaúcha-havaiana Tatiana Weston-Webb não estava no local durante o ataque. A preocupação foi grande entre os surfistas, já que os ataques de tubarão no local são raros.

O mais famoso aconteceu em 2003. Na ocasião, a surfista Bethany Hamilton, então com 13 anos, foi atacada por um tubarão-tigre. Ela perdeu o braço esquerdo, mas continuou atuando como surfista em uma verdadeira história de superação.