<
>

Ítalo Ferreira bate Gabriel Medina em decisão histórica em Pipeline e é campeão mundial pela primeira vez

É do Brasil! Ítalo Ferreira é o novo campeão mundial. O brasileiro conquistou o título inédito em Pipeline, no Havaí, e se tornou o 3º do país a vencer a principal categoria do surfe. Gabriel Medina tem dois títulos, em 2014 e 2018, e Adriano de Souza, o Mineirinho, triunfou em 2015.

A decisão foi de uma maneira incrível. Final da etapa contra Gabriel Medina e vitória apertada!

Ítalo já havia conquistado as etapas de Gold Coast, na Austrália, e Peniche, em Portugal, no circuito de 2019.

Esta quinta-feira marcou também 5 anos do primeiro título mundial de Medina, em 2014.

Como tudo aconteceu em Pipeline

Após sete dias sem competição, por conta da de ondas gigantes, tudo melhorou nesta quinta-feira em Pipeline, no Havaí.

Logo na primeira onda da bateria desta quinta-feira, Ítalo Ferreira bateu Peterson Crisanto e, com isso, eliminou Kolohe Andino de qualquer chance de título. A briga ficou entre Ítalo e Medina.

Medina enfrentou Caio Ibelli, um reencontro que teve um episódio polêmico em Portugal. Quando a preferência era de Caio, Gabriel tomou à frente e acabou sendo desclassificado da etapa. Mas nesta quinta-feira, Medina venceu e avançou às quartas. Ele teve uma nota 4.23 após uma bela onda. No entanto, nos últimos segundos, Medina interferiu de propósito na preferência de Caio Ibelli e acabou tendo a nota eximida.

Mesmo assim, ele venceu a disputa.

Yago Dora superou o australiano Julian Wilson e chegou às quartas para enfrentar Ítalo. E a disputa foi fantástica. Após Yago conseguir um 6.83, Ítalo entrou no tubo e saiu de forma incrível, tendo uma nota 8.83 dos jurados.

Já Gabriel Medina avançou às semifinais após vencer John John Florence. Uma nota 9, com uma bela onda, ajudou o brasileiro na missão. Mesmo com a vitória de Medina, John John Florence garantiu vaga nos Jogos Olímpicos e Kelly Slater ficou de fora. O adversário foi Griffin Colapinto.

Na semifinal, Ítalo Ferreira deu show contra Kelly Slater e se classificou à final. Na outra perna, Medina passou com tranquilidade por Colapinto.

Decisão brasileira

Valeu o título de Pipeline e do circuito mundial de 2019.

Ítalo Ferreira começou na frente com uma nota de 7.83 e logo emendou um 6.17. Medina respondeu com um 7.77 para se manter na briga.

Medina teve notas 4.50 e 5.17, nada suficiente para superar Ítalo.

E o punhal veio na reta final. Tubo perfeito e finalização melhor ainda de Ítalo para conseguir uma nota 7.73.

Vitória de Ítalo Ferreira e título inédito para o brasileiro!