<
>

Gabriel Medina é punido, cai onde tinha chance de ser campeão e pode despencar em briga pelo título

Gabriel Medina chegou a etapa de Portugal, penúltima do Mundial de Surfe, com chances reais de já ser campeão. Agora, poderá chegar a disputa derradeira bem mais longe do topo do ranking.

Isso porque, neste domingo, o brasileiro foi eliminado pelo compatriota Caio Ibelli nas oitavas de final. Graças a uma interferência de Medina já na reta final da bateria, quando o rival tinha a prioridade de surfar a melhor onda. A disputa terminou 8,50 a 8,17.

Com a interferência, Medina pode somar apenas uma onda, sua melhor, exatamente de 8,17. Já Ibelli teve soma superior, com uma onda de 5,40 e outra de 3,10.

No momento da eliminação, Medina já não tinha chances de ser campeão mundial em Portugal, já que Filipe Toledo e Jordy Smith, seus rivais na briga pelo título, avançaram às quartas de final, condição que já deixava a briga para Pipeline, no Havaí, última etapa do circuito.

O cenário pode ficar ainda pior para Medina, que pode cair para a quarta colocação dependendo dos resultados em Peniche. Para isso, o também brasileiro Ítalo Ferreira tem que ser campeão, Jordy Smith terminar em segundo, e Filipe Toledo ir até as semifinais.

Horas depois, Gabriel Medina utilizou suas redes sociais para explicar o que aconteceu durante a etapa.

View this post on Instagram

Gostaria de explicar oque aconteceu na minha bateria. Eu e Caio pegamos a mesma onda e cada um foi pra um lado. A minha onda foi mais curta e a dele foi mais longa. Tanto que enquanto eu voltava pro outside, ele ainda estava surfando a onda dele. Quando cheguei no fundo, tinha tanta certeza que a prioridade era minha que não olhei pra a placa de prioridade. Pra minha surpresa, quando veio a onda seguinte, acabei indo porque estava seguro que a prioridade era minha. Acabei levando a interferência. Quando saí da água fui falar com os juizes. Olhamos as imagens abertas, de nós dois voltando remando para o fundo, com um angulo da câmera aberto. Ficou bem claro que eu cheguei bem antes. E mesmo que eu tivesse chegado junto com ele e tivesse um empate, a prioridade seria minha pela regra. Porque na onda que surfamos juntos antes, o Caio tinha a prioridade 1. Tenho a esperança que a minha bateria seja reavaliada pois ocorreu um erro. ll I am still very hopeful that my heat will be reviewed.

A post shared by G. Medina (@gabrielmedina) on

"Gostaria de explicar o que aconteceu na minha bateria. Eu e Caio pegamos a mesma onda e cada um foi pra um lado. A minha onda foi mais curta e a dele foi mais longa. Tanto que enquanto eu voltava pro outside, ele ainda estava surfando a onda dele. Quando cheguei no fundo, tinha tanta certeza que a prioridade era minha que não olhei pra a placa de prioridade. Pra minha surpresa, quando veio a onda seguinte, acabei indo porque estava seguro que a prioridade era minha. Acabei levando a interferência. Quando saí da água fui falar com os juízes. Olhamos as imagens abertas, de nós dois voltando remando para o fundo, com um angulo da câmera aberto. Ficou bem claro que eu cheguei bem antes. E mesmo que eu tivesse chegado junto com ele e tivesse um empate, a prioridade seria minha pela regra. Porque na onda que surfamos juntos antes, o Caio tinha a prioridade 1. Tenho a esperança que a minha bateria seja reavaliada pois ocorreu um erro", escreveu o surfista brasileiro em um post em seu perfil oficial no Instagram.