<
>

Mãe de Medina dispara contra WSL após desabafo do filho: 'Maior roubo da história'

Gabriel Medina durante participação no Surf Ranch Pro, em 27 de maio de 2023 Sean M. Haffey/Getty Images

A polêmica eliminação de Gabriel Medina na 6ª etapa do Circuito Mundial de surfe, no último domingo (28), segue dando o que falar.

Nesta segunda-feira (29), a mãe do surfista, Simone Medina, usou suas redes sociais para disparar contra a WSL (Liga Mundial de Surfe), que organiza a competição.

As críticas de Simone foram em relação aos critérios de notas usados pelos juízes na prova que marcou a derrota de Gabriel para o australiano Ethan Ewing nas quartas de final da etapa de Surf Ranch, na Califórnia, no último domingo.

"Vergonha define. Covardes. O maior roubo da história depois de Trestles. Vocês só conseguem parar ele assim. Mas aquele que Deus escolheu para vencer, nem vocês vão conseguir", escreveu a mãe do surfista, em seus Stories.

Na prova, Medina e Ewing empataram em 16,67 pontos. No entanto, o australiano foi declarado vencedor nos critérios de desempate e avançou às semis, enquanto o brasileiro foi eliminado.

A derrota fez com que Gabriel usasse suas redes sociais para postar um longo desabafo contra a WSL, afirmando que a comunidade do surfe ficou "estarrecida" com o que ocorreu na etapa de Surf Ranch.

No texto, o atleta ainda reclamou da "falta de clareza" e da "inconsistência na definição das notas" por parte da entidade.

"Fãs e patrocinadores não aceitarão que isso continue e, em um futuro próximo, acabarão se afastando, uma vez que esperam um julgamento igual e justo para o esporte", salientou Medina.

Veja abaixo o desabafo completo do brasileiro:

Cara WSL,

Por favor, entenda a importância desta discussão.

O surfe é a minha vida, e meu amor por este esporte é incondicional. Surfo com paixão e pretendo deixar um belo legado quando olhar para trás um dia.

No entanto, a comunidade do surfe, especialmente a brasileira, está estarrecida com a falta de clareza e inconsistência na definição das notas já há muitos anos, mas ultimamente isso tem sido ainda mais chocante.

Está claro que a avaliação dos juízes está agora recompensando um surfe muito simples, transições incompletas e PROGRESSÃO e VARIEDADE está sendo completamente retirada da equação. Isso é muito frustrante e ameaça o crescimento do esporte.

Fãs e patrocinadores não aceitarão que isso continue e, em um futuro próximo, acabarão se afastando, uma vez que esperam um julgamento igual e justo para o esporte.

Também é importante observar que muitos treinadores tiveram a oportunidade de falar com a WSL após as baterias/etapas para discutir sobre PROGRESSÃO e VARIEDADE nos critérios e a falta de valorização para as manobras. O retorno recebido é sempre bastante defensivo, com exemplos ruins para ilustrar seus argumentos.

A WSL precisa urgentemente esclarecer seus critérios e aplicar um julgamento justo para preservar a evolução do esporte.

Obrigado,

Gabriel Medina e todo o Brasil