<
>

Olimpíadas: Zé Roberto diz que ciclo olímpico 'foi o mais difícil da carreira' e revela frustração com prata

play
Olimpíadas: Brasil é derrotado pelos Estados Unidos por 3 sets a 0, mas é prata no vôlei feminino; veja (1:02)

Seleção brasileira perdeu a decisão, mas ficou com a medalha de prata em Tóquio (1:02)

Neste domingo, o Brasil encerrou sua participação no vôlei feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio com uma medalha de prata. Após a derrota por 3 sets a 0 (25-21, 25-20 e 25-14) para os Estados Unidos, o técnico José Roberto Guimarães admitiu que o ciclo olímpico foi "o mais difícil de sua carreira".

Clique aqui para ver o Quadro de Medalhas das Olimpíadas.

"Acho que a medalha de prata para mim vem coroar um esforço e uma superação muito grande de um ciclo que foi muito difícil. O mais difícil que eu tive, que nós tivemos, por vários aspectos", disse em entrevista na zona mista.

O Brasil teve que lidar com diversos problemas de lesões e desistências de jogadoras, o que fez com que a seleção chegasse ao Japão sem ser considerada uma das favoritas e cheia de desconfianças. Apesar disso, a seleção voltará ao Brasil com uma prata. Zé Roberto, porém, admitiu estar frustrado com a falta do ouro.

"Não é bom estar nesse lugar. Gostaria de estar no mais alto do pódio. Fica a frustração porque o time não jogou bem. Em termos de passe, saque, a gente deixou a desejar. Jogar contra um bloqueio americano, como é armada a defesa, a gente teve muita dificuldade. Fica só essa dor de não ter desempenhado o melhor jogo", disse ao SporTV.

O comandante também não garantiu sua permanência a frente da seleção, que já perdeu Camila Brait e Fernanda Garay, que se aposentaram da equipe.

"Temos que ver, tem muita coisa para conversar. Tem Sul-Americano agora em setembro, que é qualificatório para o Mundial. Vamos ver. Estamos há três anos de Paris, não dá para afirmar absolutamente nada ainda. Vamos deixar as coisas acontecerem", finalizou.