<
>

Olimpíadas: Sozinha, Bahia terminaria à frente de países de primeiro mundo e humilharia Argentina no quadro de medalhas

play
Ao som de 'o campeão voltou', família de Isaquias Queiroz faz a festa após o ouro do brasileiro; VEJA (0:46)

Brasileiro levou o ouro na canoagem C-1 1000 metros (0:46)

Na edição das Olimpíadas onde bateu o seu recorde de medalhas, o Brasil contou com a força de atletas do Nordeste, mais especificamente da Bahia, para tal.

Em Tóquio-2020, atletas baianos de esportes individuais conseguiram nada menos do que quatro medalhas de ouro.

Clique aqui para ver o Quadro de Medalhas das Olimpíadas.

Os ouros de atletas nascidos na Bahia nas Olimpíadas deste ano foram: Ana Marcela Cunha (Salvador, maratona aquática), Isaquias Queiroz (Ubaitaba, canoagem) e Hebert Conceição (Salvador, boxe). Além disso, Bia Ferreira (Salvador, boxe) conquistou uma medalha de prata.

Além desses, a Bahia ainda conta com um representante no futebol também: Daniel Alves, que conquistou a medalha de ouro em Tóquio-2020.

Se fosse um país, a Bahia, contando apenas com atletas das modalidades individuais, estaria em 20º no quadro de medalhas, à frente de países de primeiro mundo, como Suécia, Dinamarca (ambos top-10 em IDH) e Espanha.

Sozinha, a Bahia também ainda humilharia a Argentina no quadro de medalhas, já que os hermanos possuem apenas uma prata e dois bronzes.