<
>

Djokovic, Biles, Riner e mais: Olimpíadas têm derrocada de lendas do esporte e algumas ficaram até sem medalha; veja

play
Gabriel Medina desembarca no Brasil, parabeniza Ítalo Ferreira e responde Kanoa Igarashi: 'Venci a bateria' (1:11)

Derrotado na semifinal do surfe nas Olimpíadas de Tóquio, brasileiro voltou a lamentar a decisão da arbitragem contra o japonês (1:11)

A bruxa está solta nas Olimpíadas de Tóquio. Passada uma semana desde a cerimônia de abertura, o principal evento do esporte mundial vem surpreendendo com as chamadas "zebras". Atletas medalhistas olímpicos, considerados lendas e colocados entre os favoritos a ficarem com o ouro no Japão, não conseguiram atender às expectativas e sofreram uma derrocada. Entre estes nomes, estão o judoca Teddy Rinner, a ginasta Simone Biles e ainda o tenista Novak Djokovic.

Clique aqui para ver o Quadro de Medalhas das Olimpíadas atualizado e siga os Jogos de Tóquio em TEMPO REAL!

A começar por Riner, maior nome da história do judô. Depois de incríveis 10 anos sem perder, o francês desde o ano passado teve mais derrotas neste período que em toda a carreira. Em Tóquio, o judoca venceu as duas primeiras lutas, contra o austríaco Stephan Hegyi e o israelense Or Sasson, mas caiu nas quartas de final para o russo Tamerlan Bashaev e com isso foi direto para a repescagem.

Na repescagem, derrotou o brasileiro Rafael Silva com uma chave de braço em menos de um minuto e venceu o japonês Hisayoshi Harasawa nas punições para ficar com o bronze. Muito pouco para o judoca bicampeão olímpico em Londres 2012 e no Rio de Janeiro 2016. O francês ainda tem no seu currículo oito títulos mundiais.

A norte-americana Simone Biles, por sua vez, surpreendeu em Tóquio depois de tomar a decisão de deixar as disputas nas provas no individual e por equipes na ginástica para se preservar mentalmente e ficou sem nenhuma medalha em Tóquio.

Nos Jogos Olímpicos de 2016, a ginasta de 24 anos subiu ao pódio seis vezes, com cinco ouros e um bronze, e era mais uma vez a grande favorita na ginástica artística feminina no Japão. No individual, quem ficou com o ouro foi a compatriota Sunisa Lee, seguida pela brasileira Rebeca Andrade (prata) e a russa Angelina Melnikova (bronze).

Na natação, a húngara Katinka Hosszú também surpreendeu pelo seu desempenho abaixo do esperado no Japão. A nadadora, que conquistou três medalhas de ouro (200 e 400m medley e 100m costas) e uma de prata (200m costas) no Rio de Janeiro, ficou sem nenhuma medalha na atual edição dos Jogos.

Nas quatro povas que disputou nas piscinas em Tóquio, ela só chegou à final em duas delas (200 e 400m medley), mas a sua melhor colocação foi um 5º lugar, o que a tirou do pódio.

Já no tênis, o sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo no ranking da ATP e que faturou o bronze em Pequim 2008, também ficou de fora das finais no individual masculino e nas duplas mistas.

No individual, apesar de ter vencido os quatro primeiros jogos, caiu na semifinal para o alemão Alexander Zverev e disputará o bronze com o espanhol Pablo Carreño Busta. Já nas duplas mistas, ao lado da sérvia Nina Stojanovic também foi derrotado na semi e agora encara a dupla australiana John Peers e Ashleigh Barty pela medalha de bronze.

play
0:36

Olimpíadas: lenda do judô, Riner cai nas quartas e perde chance de disputar 3º ouro consecutivo; VEJA!

Teddy Riner, da França, foi derrotado nas quartas de final; judoca ainda tem chance de ficar com o bronze

No surfe o brasileiro Gabriel Medina também foi uma surpresa. Bicampeão do mundo no WCT, o paulista ficou sem medalha. Antes dos Jogos, ao lado do compatriota Ítalo Ferreira, que levou o ouro inédito, ele era considerado favoritíssimo.

Depois de perder para o japonês Kanoa Igarashi, que ficou com a prata no fim das contas, ele foi para a disputa do bronze com o australiano Owen Wright e também perdeu, deixando o Japão de mãos abanando.

Por último, no skate as brasileiras Letícia Bufoni e Pâmela Rosa, multicampeãs no street e que eram consideradas favotitas para a prova em Tóquio, também ficaram sem medalha. As duas sequer avançaram à final, que no fim das contas teve Rayssa Leal, de 13 anos, como medalhista de prata.