<
>

Olimpíadas: Brasil terá só quatro pessoas em cerimônia de abertura; veja o motivo e quem são os escolhidos

play
Ketleyn Quadros, do judô, e Bruno Rezende, do vôlei, serão os porta-bandeiras do Brasil em Tóquio: Relembre todos desde 1920 (4:11)

Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 acontece nesta sexta (23) (4:11)

O Brasil só terá quatro representantes na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio 2020, nesta sexta-feira (23). Em nota oficial, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) informou que e medida foi tomada visando a segurança dos atletas brasileiros em meio à pandemia da COVID-19.

Apenas os porta-bandeiras Bruninho, do voleibol masculino, e Ketleyn Quadros, do judô feminino, além do Chefe de Missão Marco La Porta e mais um oficial administrativo representarão o Brasil na cerimônia, que acontece a partir das 8h (horário de Brasília), no Estádio Olímpico de Tóquio.

"A missão brasileira respeita a importância e simbolismo da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos. Bruno e Ketleyn serão legítimos representantes de toda a delegação e irão honrar os mais elevados Valores Olímpicos ao entrarem com a Bandeira do Brasil no Estádio Olímpico de Tóquio", escreveu o COB no comunicado.

Segundo Marco Balich, conselheiro sênior dos produtores executivos das cerimônias das Olimpíadas, a cerimônia, diferentemente dos últimos Jogo Olímpicos, será reduzida e "sóbria", segundo as suas próprias palavras.

O motivo vai de encontro às normas de segurança das Olimpíadas no Japão, que acontecem em meio à pandemia.