<
>

Olimpíada: Comitê Organizador de Tóquio descarta cancelamento por causa do coronavírus

play
Pia Sundhage mira vencer em Tóquio: 'Todo técnico vai buscando a medalha de ouro' (0:26)

A técnica da seleção brasileira acredita no ouro, mas ressalta nível de dificuldade do torneio (0:26)

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio descartou qualquer risco de cancelamento por causa da epidemia de coronavírus. A negativa foi dada nesta quarta-feira pelo diretor-executivo Toshiro Muto.

"Não pensamos nisto. Não ouvimos falar sobre isto. Perguntamos e nos responderam que não existe tal projeto. A princípio, a ideia é celebrar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos da maneira como estão previstos", garantiu o cartola.

O posicionamento do comitê japonês aconteceu horas depois de Dick Pound, membro mais antigo do Comitê Olímpico Internacional (COI), admitir a possibilidade de cancelar o evento.

Segundo ele, o COI e o Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio avaliariam os riscos de realizar a Olimpíada em meio à propagação do vírus, que já contaminou 80 mil pessoas e causou mais de 2,7 mil mortes pelo mundo.

Toshiro Muto admitiu apenas a chance de adaptar determinados eventos, como por exemplo o percurso da chama olímpica, que começa em 26 de março e vai atravessar o Japão.

"Tomaremos decisões estudando cada evento individualmente. Não contemplamos o cancelamento, mas vamos pensar na forma de organizá-lo para que não resulte na propagação do vírus", disse o diretor-executivo.

O coronavírus já foi responsável por mexer nos calendários de eventos esportivos pelo mundo e também na organização de jogos. Na Itália, por exemplo, algumas partidas serão disputadas com portões fechados. O cartola japonês manteve a confiança de que a Olimpíada acontecerá.

"Temos que nos concentrar apenas no objetivo de acabar o mais rápido possível, para organizar os Jogos de Tóquio com uma sensação de segurança e obter o aval do COI", disse.