<
>

Patrick Teixeira acaba com invencibilidade de dominicano e se torna o 5º brasileiro campeão mundial de boxe

A noite deste sábado (30) ficou marcada na história do boxe brasileiro. Aos 28 anos, Patrick Teixeira bateu o até então invicto Carlos Adames no Hotel Cassino Cosmopolitan, em Las Vegas (EUA), para conquistar o cinturão interino dos super-meio-médios (69,850 kg) da Organização Mundial de Boxe (WBO).

Com a conquista, o atleta se torna o quinto pugilista brasileiro na história a se tornar campeão mundial em uma das cinco principais entidades que regem o boxe. Antes dele, em ordem, Éder Jofre, Miguel de Oliveira, Acelino ‘Popó’ e Valdemir ‘Sertão’ marcaram seus nomes no esporte nacional.

A disputa, no entanto, passou longe de ser tranquila. Depois de um início equilibrado e marcado por ligeira vantagem do atleta dominicano nos seis assaltos iniciais, o catarinense usou sua potente canhota para surpreender o oponente e levá-lo a knockdown no sétimo assalto. Neste momento, o árbitro pareceu cogitar interromper a disputa tamanha a superioridade apresentada por Patrick ao longo do assalto.

View this post on Instagram

O Brasil tem um novo Campeão do Mundo!!!

A post shared by Patrick Teixeira (@patrickteixeiraboxing) on

No oitavo round, novo domínio do brasileiro, que pareceu abalar as estruturas de Adames, novamente preso junto às cordas e sem equilíbrio. A seguir, já cansados, os atletas voltaram a travar um confronto com mínimas vantagens parciais para cada, a ponto de, ao final dos 12 assaltos, o triunfo por decisão unânime de Patrick ser creditado justamente ao knockdown anotado no sétimo round.

Isso porque, com exceção ao jurado que marcou 116 -111, os outros dois anotaram 114-113 em favor do brasileiro. Marca que, não fosse o ponto anotado automaticamente pelo knockdown, significaria um empate majoritário pelas papeletas.

No próximo mês, Patrick deve ser oficializado como campeão linear da WBO, uma vez que o mexicano Jaime Munguía, atual campeão dos super-meio-médios, tem duelo marcado para janeiro de 2020 contra Gary O’Sullivan, em duelo que marca sua estreia na divisão dos médios (72,600 kg).

View this post on Instagram

Primeiramente quero agradecer a Deus pela vitória, Só Deus sabe o quão difícil foi para chegar até aqui. Quero Agradecer ao Sr Edu Mello e a Dona Dede @ibgboxing , porque se não fosse eles nada disso teria acontecido, Agradecer ao Meu manager Patrick Nascimento @_mnpx por conduzir minha carreira, aos meus treinadores Xuxa,Davi e Rogelio. A minha promotora @goldenboy e os meus patrocinadores @memorialsantos @bulldogff @grandenterprises_ @venum @globaltomoon. @agencia2in1 e a todos os companheiros de treino. E Muito Obrigado a cada um de vocês que torceram por mim, vocês fazem parte dessa vitória. Realizamos o sonho de uma nação inteira, O brasil estava precisando de um campeão Mundial. E graças a Deus o sonho de todos nós, se tornou realidade. VIVA O BOXE BRASILEIRO 🇧🇷🇧🇷. #TEAMTEIXEIRA

A post shared by Patrick Teixeira (@patrickteixeiraboxing) on