<
>

Prata na Rio-2016, Felipe Wu vai mal e está praticamente fora da Olimpíada de Tóquio

play
Ana Sátila fala sobre a pressão que sofreu nas Olimpíadas do Rio e assume: 'Nunca senti o que senti ali' (1:39)

Atleta da canoagem slalom é a convidada do Olhar espnW deste mês. Acompanhe AO VIVO às 19h na ESPN Extra e no WatchESPN (1:39)

O brasileiro Felipe Wu, medalhista de prata na Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016, está praticamente fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. O paulista, em sua última tentativa de conseguir a vaga, acabou ficando em 75º lugar na Copa do Mundo da na pistola de ar 10 metros, que foi disputada no Centro Olímpico de Deodoro, no Rio de Janeiro.

O resultado fecha uma série de outras colocações ruins de Wu em Copas do Mundo. Seu melhor resultado desde a prata no Rio foi um 10º lugar em uma etapa de 2017, mas aí vieram as decepções. Nas etapas que valiam vaga, ficou em 53º em Nova Déli, na Índia, 66º em Pequim, China, e 94º em Munique, na Alemanha.

Ano passado ele também foi mal. 41º em Changwon, na China, e 18º em Guadalajara, no México. A etapa no Rio era a última chance para a classificação na carabina e na pistola. Há ainda uma vaga pelo ranking mundial de cada prova, mas Wu é apenas o 74º na pistola de 10 metros.

Por último, há uma remota possibilidade de classificação através de um convite da comissão tripartite (COI, federação internacional e comitê organizador), feito a países sem tradição na modalidade. O COI, no entanto, não costuma aceitar esse tipo de convite.