<
>

NFL: Kicker dos Colts detalha coleção de mais de mil miniaturas entre Marvel e Star Wars e revela como 'virou' capa do Madden

play
NFL: kicker do Indianapolis Colts, filho de brasileira elogia Carson Wentz, novo quarterback do time (1:14)

Em entrevista exclusiva para a ESPN, Rodrigo Blankenship enalteceu a nova contratação do time de Indiana (1:14)

Depois de uma ótima temporada de calouro, Rodrigo Blankenship busca dar continuidade ao seu sucesso como kicker do Indianapolis Colts, que enfrenta o Seattle Seahawks neste domingo, às 14h (Brasília), na semana 1 da NFL.

A semana de abertura da NFL tem mais três transmissões pela ESPN no Star+: Bills x Steelers às 14h de domingo, seguido de Rams x Bears às 21h20 no Sunday Night Football e fechando com Raiders x Ravens no Monday Night Football às 21h20 de segunda. Saiba mais como assinar aqui.

O filho de mãe pernambucana falou à ESPN sobre sua expectativa para a nova temporada e garantiu que o objetivo dos Colts, que agora contam com Carsin Wentz de quarterback, é brigar pelo Super Bowl.

Blankenship também detalhou duas curiosidades. A primeira dela é o seu avatar nas redes sociais, uma montagem do kicker em uma capa fictícia do game Madden.

A outra é que ele é um verdadeiro "nerd" do mundo dos quadrinhos, fã de Homem-Aranha e Homem de Ferro e possui uma coleção de mais de mil miniaturas entre Marvel, Star Wars e Transformers.

Eu queria te perguntar quais as suas expectativas para a próxima temporada?

Primeiro eu gostaria de agradecer por outra entrevista, estou animado por falar com vocês de novo. As expectativas do time são muito altas. Temos um bom time, renovamos com os nossos caras que foram bem no ano passado, então as expectativas são altas, esperamos ir fundo nos playoffs e quem sabe brigar pelo Super Bowl nesse ano. Essa é a expectativa e acho que temos os caras certos no time pra fazer isso.

play
0:44

NFL: 'Meio brasileiro', kicker do Indianapolis Colts revela expectativa alta para esta temporada

Em entrevista exclusiva para a ESPN, Rodrigo Blankenship, filho de brasileira, acredita que o time pode brigar pelo Super Bowl

Como você disse, os Colts trouxeram vários caras que já estavam aí. Mas também tiveram uma grande contratação em Carson Wentz. Ele é um QB jovem, mas experiente. O que você pode dizer sobre ele e a ética de trabalho que você reparou dele?

Como você disse, foi uma grande contratação. Ele tem um histórico com o técnico (Frank) Reich no Philadelphia. Eles têm uma boa química. Acho que ele encaixará bem no nosso time. Ele fez um grande impacto sendo um grande líder no nosso time, você vê que as pessoas respondem bem pra ele. No vestiário e no treino a voz dele tem peso. O nosso time o respeita e o ouve. Ele teve um impacto positivo na gente. Foi bom pra gente como um time ter esse ganho de confiança que temos o cara certo e confiamos nele para liderar nosso time nesta temporada.

Você teve uma ótima temporada de calouro. Onde você tentou melhorar para essa temporada?

Uma área que tentei melhorar foi a elevação dos meus field goals. Tentei assegurar que a bola fosse mais alta mais cedo, que reduz o risco de bloqueios. E tentar ser mais consistente nos field goals longos. Eu tive algumas oportunidades no ano passado e não consegui converter. Então eu tentei trabalhar para ser confiável de longa distância assim como sou do resto do campo. Esses foram meus pontos de ênfase nessa offseason.

O trabalho de um kicker é um dos mais difíceis do esporte. Como você lida com essa pressão de ‘eu não posso errar’?

Essa é a pergunta de ouro para qualquer kicker. Eu chutando há tanto tempo me ajudou a lidar com essas situações. Eu comecei a chutar cedo, com uns 10, 11 anos. Joguei por anos na Universidade da Georgia, estávamos num lugar onde competíamos para ir aos playoffs quase todo ano. E quase todo jogo era decisivo, então eu estava em situações de pressão por 3, 4 anos na faculdade, aprendi como trabalhar com a pressão, entender que você tem que estar na sua melhor forma a cada vez que entra no campo porque todo chute importa e todo jogo vai ser importante para o sucesso da sua equipe.

E com a temporada mais longa da NFL com 18 semanas, tem alguma diferença na sua preparação da temporada passada ou é só um jogo a mais?

Eu não tenho certeza. Para a maioria dos caras eu não sei que diferença vai fazer. Pra mim, eu chutei sem parar do início do meu último ano em Georgia até minha temporada de calouro, porque nós jogamos em janeiro, aí fui convidado para o Senior Bowl no fim de janeiro e para o Combine, tive sorte de ter essas oportunidades porque a COVID fechou tudo depois. Então eu tive que continuar a chutar depois disso, ficar afiado para o que fosse acontecer depois do Draft. Depois do Draft eu teria que vir para cá para brigar por uma vaga nos Colts, fiquei chutando continuamente de junho de 2019 até janeiro ou fevereiro da última temporada. Chutei sem parar, mas essa offseason foi uma chance de descansar, ir para a academia, ficar forte, tentar refinar minhas técnicas, tentar me tornar mais preciso, mas tirei um tempo e isso foi bom para o meu corpo, para estar mais fresco nesta temporada. Foi uma diferença para mim. Nossa comissão técnica está cuidando bem do nosso time, fazendo com que eles tenham a quantidade certa de trabalho para estarem prontos. Eu confio na nossa comissão técnica que vai deixar nossos caras prontos para 17 jogos e quem sabe mais 2, 3 ou 4 nos playoffs.

Eu vi que você é ativo nas redes sociais. E seu avatar no Twitter é uma montagem de você na capa do Madden. Qual foi sua inspiração para isso?

play
2:42

NFL: kicker dos Colts, filho de brasileira conta que é fã de Marvel, e tem coleção que ocupa até a casa dos pais

Em entrevista exclusiva para a ESPN, Rodrigo Blankenship revelou essa grande paixão fora do futebol americano

Eu não lembro quem foi, “NFL on Fox” ou “ESPN NFL” no Instagram que colocou a pergunta ‘que jogador que você gostaria que estivesse na capa de Madden, mas você sabe que não vai?’. Aí acho que eu e Ryan Fitzpatrick fomos os mais votados pelos fãs. Você tem jogadores talentosos na NFL e eu não estou no nível desses caras, mas depois de colocarem os resultados essa conta fez umas montagens com os resultados. E eu gostei.

Também reparei nas suas redes sociais que você gosta desse mundo de quadrinhos. Tem algum personagem favorito, coleção de miniaturas?

Eu tenho muitas. Meus personagens favoritos seriam, entre super-heróis, Homem-Aranha e Homem de Ferro. O novo trailer para o filme saiu ontem às 22h. Eu estava esperando e alguém me mandou o link do YouTube assim que saiu e eu assisti, foi maluco. Eu amo Homem-Aranha e Homem de Ferro, Star Wars e Transformers. Eu tenho coleções de todas as coisas. Tenho uma coleção enorme de Lego. Eu diria que é 50-50 entre Star Wars e Marvel. Na minha coleção de Lego eu tenho muitas coisas de Star Wars de quando era mais jovem, tenho muitos Funko Pops da Marvel. E tenho um monte de coisas que ainda estão na casa dos meus pais na Georgia. Tenho muita coisa lá e preciso pegar, tenho muitas coisas, coleções e preciso deixar tudo num único lugar agora.

play
1:41

NFL: kicker 'meio brasileiro' dos Colts, Rodrigo Blankenship explica como foi parar na 'capa' de videogame famoso

Em entrevista exclusiva para a ESPN, o jogador, que é filho de uma brasileira, contou como virou a 'capa' do Madden 22

Você já contou quantas miniaturas você tem? Mais de 500, mais de 1000?

Eu diria que com os Lego’s, eles têm aqueles bonequinhos, eu diria que mais de 1000 miniaturas, entre Star Wars e Marvel. Em termos de coleções de Lego de Star Wars e Marvel, eu diria que cerca de 100, 150 de Lego. Bonecos de Star Wars eu diria que uns 100, Transformers entre 80 a 100 também. Eu tenho muito de tudo.

Para terminar, Rodrigo, gostaria de saber se você poderia mandar uma mensagem em português para os nossos fãs brasileiros. Você sabe algumas palavras?

Ah, cara. Eu não sei. Eu sei que nem todo os fãs são dos Colts. Eu acho que posso dizer ‘Vai, Rodrigo’, ‘Vai, Cairo’.

Sei que sou grato pelas minhas raízes e pela minha mãe. Sou grato por ser brasileiro e pelos fãs que me apoiam. Espero continuar indo bem e representar o Brasil bem e ter o apoio do Brasil. E que Cairo também possa continuar tendo esse apoio porque ele está fazendo um trabalho incrível. E espero que a gente possa dar orgulho aos brasileiros.