<
>

NFL: Em poucas horas, Patriots gastam mais de R$ 1 bilhão, destroem fama conservadora de Belichick e apostam em reconstrução

play
Beckham nos Buccaneers? Tom Brady e astro inglês se divertem em praia trocando passes (0:41)

Dupla curtiu o sol e gargalharam com a brincadeira (0:41)

Liderados por Tom Brady desde o começo do século (excluindo o último ano), o New England Patriots desenvolveu um padrão que dá para dizer que virou uma cultura: gastar pouco.

Com o gênio que eles mesmo draftaram no comando da nave, o time virou uma dinastia e, ano após ano, mudava uma peça aqui, outra ali, e seguia buscando títulos.

Bem, Tom Brady foi embora - e já foi campeão com o Tampa Bay Buccaneers. Agora, a realidade é outra, e após o time ficar fora dos últimos playoffs, a mentalidade parece ter mudado.

Em cerca de cinco horas corridas durante essa segunda-feira, ainda antes do mercado de agentes livres da NFL abrir, os Patriots já entraram em acordo com oito novos atletas, somando 235,5 milhões de dólares comprometidos - um montante que vale cerca de R$ 1,32 bilhão na atual cotação. Isso sem falar do quarterback Cam Newton, que já tinha renovado por um ano e até 13,6 milhões de dólares.

Somando as últimas 10 temporadas, a franquia havia gasto 360 milhões de dólares (R$ 2 bilhões) no mercado de agentes livres. Dividindo isso por temporada, é um quinto do que foi gasto na segunda-feira da janela de 2021.

Nesta terça, veio mais um reforço: o tight end Hunter Henry, um dos melhores disponíveis no mercado.

Virando tudo de cabeça para baixo, será que o time de Bill Belichick vai voltar a ser mais competitivo instantaneamente? Veja quem está chegando!

Jonnu Smith: TE, 4 anos e 50 milhões de dólares

Com 41 recepções e 8 touchdowns na última temporada, pelo Tennessee Titans, é a esperança de que o time volte a ter um jogador confiante na posição, o que não vê desde a saída de Gronk. Com apenas 25 anos, é um jogador que segue em evolução temporada após temporada.

Davon Godchaux: DT, 2 anos e 16 milhões de dólares

Jogando no sistema de Brian Flores, técnico dos Dolpihns, nas últimas duas temporadas, ele deve ter familiaridade com o esquema dos Pats. Versátil, o jogador está voltando de uma lesão no bíceps que o fez atuar em apenas 5 partidas no último ano.

Matt Judon: LB, 4 anos e 56 milhões de dólares

Na NFL há cinco temporadas, ele já tem 34.5 sacks na carreira, mesmo com apenas 28 anos. Chega para reforçar uma posição que está recheada de jogadores muito jovens e muito experientes, podendo ser um equilíbrio necessário.

Jalen Mills: DB, 4 anos e 24 milhões de dólares

Campeão do Super Bowl em 2017, contra os Patriots, o ex-jogador dos Eagles chega para dar várias opções ao time de New England. Atuando tanto como cornerback como safety, oferece muito para sua nova equipe em uma linha secundária que tem poucas variações.

play
0:30

Prospecto do draft da NFL faz agachamento com 225kg e leva companheiros de universidade ao delírio

Instagram: @thebigduke50 | Rashawn Slater, de Northwestern, foi o responsável pela façanha

Nelson Agholor: WR, 2 anos e 26 milhões de dólares

Vindo de sua melhor temporada da carreira em números, o recebedor pegou 48 passes e anotou 8 touchdowns com os Raiders no último ano. Nome respeitado na liga, pode ajudar muito a dar mais soluções para o ataque.

Kendrick Bourne: WR, 3 anos e 22.5 milhões de dólares

Outro recebedor chegando de um grande ano em números. Com 49 recepções somando 669 jardas no último ano, fez dois touchdowns e escreveu um belo capitulo em sua história de jogador não draftado. Após jogar pelos 49ers, é o jogador mais jovem contratado pelos Patriots nesse começo de janela.

Henry Anderson: DL, 2 anos e 11 milhões de dólares

Capaz de mover entre posições na linha defensiva, deve ser aproveitado de várias maneiras para aproveitar duelos pontuais contra cada time. Seu tamanho e recursos o fazem muito importante para fazer o 'trabalho sujo'.

Deatrich Wise Jr., DE, 4 anos e 30 milhões de dólares

Wise foi titular em 18 dos 62 jogos que fez em suas primeiras quatro temporadas na NFL. Ele é uma ótima peça para o vestiário e ganha a chance de evoluir ainda mais no sistema de Belichick. Wise tem a versatilidade para se encaixar em mais de uma posição na linha defensiva.

Hunter Henry: TE, 3 anos e 37.5 milhões de dólares

Um dos melhores tight ends disponíveis no mercado, Hunter Henry chega para fazer dupla com Jonnu Smith, contratado na última segunda-feira. O acordo mostra que os Patriots apostarão num jogo físico e pesado, o que combina com as características de Cam Newton.