<
>

Mercado da NFL: para onde vai J.J. Watt?

play
Paulo Antunes elege os 5 novos técnicos mais intrigantes da NFL (5:49)

Sete times da NFL terão novos treinadores para a temporada 2021 (5:49)

J.J Watt, um dos melhores jogadores de defesa da NFL da última década, está disponível para ser contratado. E o mercado está prestes a esquentar. Com o Houston Texans o dispensando a pedido do próprio jogador na última semana, ele será um dos principais apressadores de passe na “free agency”, aberto a negócios com 31 times. Para onde ele vai?

O impacto de Watt no esporte é gigantesco. Ele é um de três jogadores a vencer o prêmio de Jogador Defensivo do Ano três vezes, se juntando a Lawrence Taylor e Aaron Donald. Seus 101 sacks desde que entrou na liga em 2011 são a segunda maior marca no período, atrás de Von Miller, com 106.

*Conteúdo patrocinado por Ipiranga, Mitsubishi Motors, Samsung Galaxy, C6BANK e Magalu

E apesar de ter anotado só 5 sacks em 2020, menor marca da carreira em 16 jogos, Watt ficou ranqueado em 7º lugar entre os jogadores de linha defensiva que mais atrapalharam recuos do quarterback adversário (sacks, interceptações e passes desviados).

O lado ruim é que Watt completa 32 anos no próximo mês e foi desfalque em 32 jogos nas últimas cinco temporadas. Isso não deve diminuir o mercado para quem deve ser um apressador de passe situacional e uma força contra a corrida em um candidato ao título.

Depois de uma rápida consulta com fontes da liga, aqui estão cinco times em que Watt se encaixaria, além de dois “azarões” nessa corrida.

Quem leva?


Pittsburgh Steelers

Os irmãos Watt já conversaram sobre jogarem juntos, e T.J. e Derek Watt estão em Pittsburgh. A opção é óbvia. Os Steelers poderiam juntar J.J. com Cam Heyward e Stephon Tuitt numa cruel linha defensiva, com T.J. apressando o passe pelas beiradas.

O problema é o dinheiro. Watt certamente teria que aceitar algo próximo do mínimo para veteranos, o que jogadores desse calibre raramente são convidados a fazer. Pittsburgh tem US$ 27 milhões em déficit no teto salarial e muitos veteranos caros, mas pode trabalhar com a contabilidade para fazer isso funcionar se ele realmente quiser jogar com seus irmãos.


Green Bay Packers

Os Watts são da região de Pewaukee, em Wisconsin, próximo de Green Bay, e passam bastante tempo lá na intertemporada. Fugir do frio não é importante para eles. Na verdade, eles adoram.

Mas Green Bay é um bom encaixe para além do clima. Watt poderia jogar do outro lado de Kenny Clark no esquema 3-4 e causar problemas para os bloqueadores. Os Packers ainda são medíocres em defesa contra a corrida e poderiam se beneficiar de outro jogador capaz por ali.

Como Pittsburgh, Green Bay se encontra em problemas com o teto salarial (US$ 22,6 milhões negativos no momento), mas isso não deve impedir os Packers de contratarem um jogador de qualidade.


Tennessee Titans

Tennessee não consegue pressionar os quarterbacks e precisa de reforços urgentemente, tendo ficado em 30º na NFL na última temporada no quesito sacks, com 19.

A familiaridade ajuda. O técnico dos Titans, Mike Vrabel, esteve na comissão técnica de Houston de 2014 a 2017 e conhece bem o jogo de Watt. E jogar contra os Texans duas vezes por ano na AFC Sul dá ao gerente-geral Jon Robinson uma boa visão do fim da carreira de J.J. Um bom plano seria contratar um linebacker no mercado e deixar Watt apressar os quarterbacks ao seu lado.


New England Patriots

É fato que eles estão em reconstrução, mas é a contratação perfeita para Bill Belichick, adicionando uma peça que ele pode usar como canivete suíço. Os Patriots têm US$ 50 milhões de espaço no teto salarial, sendo que parte dele será usado num quarterback. Mas a fórmula mágica para New England agora começa e termina na defesa e J.J. seria uma aposta para mais cedo que tarde.

play
6:14

Paulo Antunes elege o 'Top 4' de quarterbacks que podem mudar de casa na intertemporada da NFL

Comentarista dos canais ESPN elegeu os 4 principais jogadores que podem ser movimentados na liga


Los Angeles Rams

Existe um time mais “all-in” do que este? A defesa precisa se reabastecer, pois o apressador de passe Leonard Floyd e o safety John Johnson serão agentes livres no mercado, e Watt seria um complemento ideal para Aaron Donald. Seria uma maneira criativa de compensar o gasto de capital no Draft e na free agency após as recentes trocas e movimentos.


Buffalo Bills

Um dos azarões é Buffalo. Os Bills não têm um jogador dominante e caro na linha defensiva, mas estão cheios de atletas que atrapalham os ataques. Watt se encaixaria como uma evolução a Trent Murphy, que deve sair na free agency.


Baltimore Ravens

Outro que pode surpreender no mercado é Baltimore. Os Ravens adoram maximizar sua linha defensiva com veteranos, um plano que funcionou bem com a aquisição de Calais Campbell, que foi eleito para o Pro Bowl aos 34 anos em sua primeira temporada por lá. O empresário de Campbell é Tom Condon, um dos que representa Watt.