<
>

O resumo da (interminável) semana 12 da NFL: thanksgiving desfalcado, time sem quarterback e 'novela' Steelers x Ravens

Podemos dizer que a semana 12 da NFL em 2020 foi provavelmente a mais longa da história da liga. Ela começou na tarde de quinta-feira e só foi terminar na quarta-feira seguinte.

Isso por conta do surto de COVID-19 dentro do elenco do Baltimore Ravens, que incluiu até o MVP Lamar Jackson e fez a partida contra o invicto Pittsburgh Steelers ser adiada três vezes.

Mas, bem, aqui está...o resumo do que de melhor aconteceu na semana 12 da NFL!

*Conteúdo patrocinado por Mitsubishi Motors, Samsung Galaxy, C6 Bank e Magalu

Will Fuller pego no antidoping

Foi bonito ver Will Fuller com 171 jardas e 2 touchdowns no Thanksgiving. Ele vinha no melhor ano de sua carreira com 879 jardas e 8 TDs, mas dias depois dessa atuação foi suspenso por seis partidas pela NFL por doping de drogas que melhoram a performance. Fuller não joga mais em 2020, a não ser que o Houston Texans consiga o milagre de ir à semifinal de conferência.

Ah, Cowboys...

A NFC Leste parece querer que o Dallas Cowboys a vença. Mas o Dallas Cowboys não se ajuda. O time tinha chances até o último quarto de bater Washington, mas um fake punt no campo de defesa chamado por Mike McCarthy quebrou a linha tênue entre a ousadia e a burrice. Dallas perdeu para o seu rival de divisão e parece não ter forças para ir aos playoffs.

Packers mantêm Bears fregueses

O Sunday Night Football podia "apimentar" a NFC Norte, mas o Green Bay Packers não tomou conhecimento do Chicago Bears e venceu com facilidade por 41 a 25, com direito a 4 passes para touchdown de Aaron Rodgers. Ah, não se esqueça que Cairo Santos, brasileiro kicker dos Bears, está na votação para o Pro Bowl...já imaginaram o "Zika das Bicudas" lá?

Mahomes e Hill massacram os Bucs de Brady

Talvez o jogo mais esperado da rodada fosse entre os atuais campeões Kansas City Chiefs e o badalado Tampa Bay Buccaneers de Tom Brady. E quem olha o resultado até imagina um jogo muito equilibrado, afinal, a equipe de Patrick Mahomes venceu por 27 a 24. O confronto, entretanto, foi um massacre dos visitantes no início, chegando a entrar no último quarto com vantagem de 17 pontos. Tyreek Hill teve um dia monstruoso nos primeiros três quartos e terminou o duelo com 13 recepções, 269 jardas e 3 touchdowns.

'Improvisação' de quarterback

Uma das distorções provocadas pela pandemia de COVID-19 na rodada aconteceu com o Denver Broncos. O quarterback Jeff Driskel testou positivo durante a última semana e virou desfalque para o duelo contra o New Orleans Saints. Entretanto, no sábado - um dia antes da partida -, os outros três QBs do elenco (Drew Lock, Brett Rypien e Blake Bortles) foram considerados jogadores de "alto risco" de contaminação devido a contato próximo com o colega. Dessa forma, também viraram desfalque para a partida. Coube ao wide receiver Kendall Hinton, que já havia jogado de quarterback no Ensino Médio e na faculdade, comandar a equipe do Colorado no domingo. As estatísticas não foram das melhores: um passe certo de nove tentados, 13 jardas e duas interceptações.

'Novela' Steelers x Ravens

A grande rivalidade deveria ter sido disputada no horário nobre do feriado de Thanksgiving e colocar frente a frente o atual MVP contra os únicos invictos da temporada. Um surto de COVID-19 no Baltimore Ravens, porém, forçou o adiamento da partida de quinta-feira para domingo e tirou Lamar Jackson - assim como vários outros titulares - do duelo. Dias depois e com novos testes positivos surgindo, novo adiamento foi anunciado, agora para terça-feira. Houve ainda um terceiro adiamento, para quarta-feira, transformando a partida num 'Wednesday Afternoon Football'. Dentro de campo, o 'catadão' até deu trabalho, mas os Steelers venceram por 19 a 14 e mantiveram 100% de aproveitamento.