<
>

NFL: no Baltimore Ravens, Skura perdeu mais de R$ 5 milhões em um lance e agora jogará com quem o machucou

play
Na NFL, atual dono da camisa 12 do novo time de Brady responde sobre ceder o número: 'Se ele quiser abrir mão, perfeito' (1:08)

Chris Godwin, recebedor do Tampa Bay Buccaneers, disse que renunciaria o número 12 pelo quarterback (1:08)

Era uma jogada de rotina para o Baltimore Ravens e para o center Matt Skura. Na quarta descida, o quarterback Lamar Jackson correu contra o Los Angeles Rams, e Skura bloqueou Sebastian Joseph-Day. Então, o defensor Michael Brockers, dos Rams, acidentalmente colidiu com o joelho esquerdo de Skura.

Foi uma paulada que custaria a Skura US $ 1,1 milhão.

Há quatro meses, quando todos os 138kg de Brockers caíram em cima da perna de Skura, ele rompeu todos os ligamentos do joelho. Sua patela foi deslocada. Skura foi o center para o ataque de maior pontuação da NFL e estava chegando ao seu grande dia de pagamento. Em uma jogada, sua temporada terminou abruptamente na semana 12 e o curso de uma carreira promissora no futebol americano foi alterado.

Skura sentiu a dor da imprevisibilidade brutal da NFL naquela jogada em Los Angeles. Então, na semana passada, chegou a realidade financeira dessa lesão. Skura recebeu a oferta baixa como agente livre restrito em US$ 2,1 milhões (cerca de R$ 10,7 milhões na cotação atual), o que é muito menos do que a oferta de US $ 3,2 milhões (cerca de R$ 16,3 milhões) que ele quase certamente teria caso não se machucasse.

"É uma loucura, porque executamos essas jogadas centenas de vezes nos últimos três anos e nada aconteceu", disse Skura. "E essa também é a parte difícil. Você acha que pode voltar no tempo e fazer essa jogada repetidas vezes. Você acha que pode fazer isso, e essa é a parte difícil de superar mentalmente uma lesão. Aconteceu, e agora você só precisa seguir em frente e precisa se concentrar em se recuperar da lesão, em vez de tentar se concentrar no 'e se'. "

Havia muitos jogadores em estado de choque quando Skura foi levado para fora do campo. Se alguém seria imune a lesões ao longo da linha ofensiva, seria o homem de ferro de Baltimore nas trincheiras. Skura foi titular em 36 jogos seguidos. Seus 1.814 snaps, desde o momento em que assumiu o a posição de center no jogo de abertura de 2017 até o momento em que estourou o joelho, liderou a NFL.

É natural que Skura pense no momento em que o left tackle Ronnie Stanley bloqueou Brockers com tanta força que o defensor dos Rams caiu em cima de sua perna. Skura teria escapado de uma lesão se seu pé esquerdo não estivesse no chão? Qual teria sido o dano se o calcanhar dele estivesse simplesmente fora do chão?

Essa diferença de sete dígitos no salário representa uma grande mudança na carreira e na vida de Skura, que não foi draftado e faturou US$ 1,8 milhão em três anos. Seu salário de 645 mil dólares na última temporada ficou em 43º entre os centers.

Trata-se de um movimento puramente comercial de Baltimore, pressionado contra o teto salarial. Os Ravens estão procurando qualquer espaço de manobra e estão assumindo o risco calculado de que nenhuma outra equipe contrate Skura, devido ao seu estado de saúde.

"Definitivamente, fiquei muito mal. Estou perdendo cerca de um milhão de dólares em salário”, disse Skura. "Mas quero dizer, agora, eu tenho que lidar com isso e mostrar que ainda sou o mesmo grande jogador que eles amavam antes, e espero que isso compense em vez de apenas uma diferença de um milhão de dólares no salário. Sabemos que será muito mais. Agora estamos falando de dezenas de milhões de dólares."

Skura tem como objetivo voltar em algum momento no training camp, onde ele pode recuperar a posição de Patrick Mekari. Skura está de folga há mais de dois meses e espera voltar a ação em algumas semanas.

Em casa, em Charlotte, Carolina do Norte, com a academia fechada devido a precauções contra o coronavírus, Skura chegou a puxar sua caminhonete com uma corda elástica em volta da cintura. Tudo o que ele puder fazer para testar o joelho reparado cirurgicamente.

Mesmo que pareça estranho dizer isso, Skura se sente sortudo de algumas maneiras. Ele não lesionou o menisco ou sofreu mais danos nos nervos ou nas artérias. Foi uma lesão significativa, mas ele sabe que poderia ter sido pior.

Suas postagens nas redes sociais o mostraram pegando a bicicleta ergométrica e levantando pesos. Seu agente, David Canter, postou no Twitter na semana passada: "[Skura] está MUITO adiantado em sua recuperação".

Os funcionários dos Ravens expressaram otimismo no retorno de Skura. O recém-aposentado guard Marshal Yanda lembrou ao técnico John Harbaugh que ele sofreu quase a mesma lesão em sua segunda temporada e foi chamado para oito Pro Bowls.

"Ele se estabeleceu como um dos melhores centers, pelo menos, da NFL, sem exageros", disse Harbaugh após a lesão de Skura. "Ele estava jogando em um nível muito, muito alto. Você se sente mal por ele, mas ele voltará mais forte do que antes".

Esta foi a primeira grande lesão na carreira de Skura no futebol americano, mas ele está familiarizado com as adversidades.

Titular por quatro anos na Universidade de Duke, Skura achou que tinha chances de ser selecionado até a quarta rodada, mas acabou assinando com Baltimore como um agente livre (depois que outros seis centers foram draftados). Ele passou sua temporada de estreia na equipe de treino dos Ravens antes de conseguir uma primeira tarefa difícil em 2017. Skura foi convidado a substituir Yanda, em Londres. Skura teve que se alinhar como guard, uma posição que ele não desempenhava há cinco anos.

Depois de jogar bem como guard, Skura assumiu a posição de center em 2018 depois que Ryan Jensen deixou os Ravens para se tornar o center mais bem pago da NFL com o Tampa Bay Buccaneers. Skura se tornou uma presença constante no pocket, classificando-se como o 16º melhor center da liga na época de sua lesão na última temporada.

play
0:37

Astro dos Giants, Saquon Barkley se aventura no futebol e é destruído por sensação do Instagram

Vídeo retirado da rede social @lisafreestyle

"Ele é a voz de um treinador. Ele é o olhar de um treinador", afirmou Joe D'Alessandris, técnico da linha de ataque do Ravens. "Ele faz o que deveria fazer e joga duro".

Se Skura puder se estabelecer novamente nesta temporada, ele pode ganhar como um agente livre na próxima offseason. Os sete principais centers da liga ganham, em média, US$ 10 milhões por temporada.

No momento, Skura tem que lidar com um salário menor que o esperado e uma coincidência daquelas de perder o sono. No mesmo dia em que a proposta de Skura foi anunciada, os Ravens contrataram Brockers, o mesmo jogador que, sem querer, machucou Skura, em um contrato de três anos e US$ 30 milhões.

Skura vai pedir a Brockers para manter distância no campo de treino?

"Talvez ele possa ficar de fora de algumas jogada quando eu estiver envolvido", disse Skura, brincando.