<
>

NFL: Por que os 49ers têm confiança total no imperturbável Jimmy Garoppolo em busca do Super Bowl

SANTA CLARA, Califórnia - Atrás por apenas um ponto faltando 53 segundos para um jogo crucial contra o New Orleans Saints em dezembro, o quarterback do San Francisco 49ers Jimmy Garoppolo caminhou até o local, olhou seus companheiros de equipe nos olhos e levantou a voz apenas o suficiente para ser ouvido acima do barulho estridente do Mercedes-Benz Superdome e transmitiu uma mensagem simples.

"Vamos vencer."

Neste domingo, a ESPN e o WatchESPN mostram as finais de conferência da NFL: o abre o jogo para Chiefs x Titans é às 16h (de Brasília), com 49ers x Packers logo depois.

Em uma temporada cheia de momentos memoráveis ​​para o cabeça-de-chave número 1 da NFC, essa foi decisiva. Foi o ponto culminante do retorno de Garoppolo e um cenário importante para sua equipe.

Depois de trocar pontos com Drew Brees, dos Saints, durante toda a partida, Garoppolo entregou quando mais se precisava dele. Na 4ª para 2, o líder dos Niners fez um passe de 42 jardas para George Kittle colocar o time em posição para vencer a partida com um field goal.

"Jogar da maneira que ele jogou naquela atmosfera contra os Saints... não tem como fazer melhor", disse Mike McGlinchey, tackle de São Francisco. "Foi a coisa mais legal de todas. Ele nos colocou na mesma página no momento mais louco de todos.

"E nós vencemos. Temos toda a confiança do mundo nele."

Desde que chegou aos Niners em 2017, Garoppolo tem sido visto como muitas coisas - salvador da pátria, pistoleiro propenso a erros, gerente de jogo deliberado - em vários estágios.

Garoppolo levou os 49ers a cinco vitórias consecutivas para fechar 2017, ganhando um contrato que o tornava o jogador mais bem pago da liga na época. As expectativas que surgiram estavam fora de sintonia para um jogador que tinha disputado apenas sete partidas na vida. Então, ele teve um começo difícil em 2018, antes de uma lesão de ligamento cruzado anterior terminar a sua temporada na semana 3. Essa lesão moderou as expectativas que chegavam a esta temporada, e as perspectivas ficaram mais perigosas após uma pré-temporada de altos e baixos que incluiu cinco interceptações e um jogo de exibição em que ele teve literalmente 0,0 de rating.

Quando a temporada começou, no entanto, Garoppolo não se abalou. Ele conquistou a confiança e o respeito do treinador Kyle Shanahan por sua disposição em aceitar feedback e ficar de pé no pocket quando ele desmorona. Os colegas de equipe são atraídos pelo entendimento de Garoppolo de como se relacionar com cada um deles e por sua recusa em desistir quando há adversidade, sem mencionar o fato de ele ter um acordo com a Jordan que faz com que seus companheiros estejam sempre na moda.

"Ele está usando sua experiência para realmente obter uma propriedade, uma compreensão do que eles estão tentando fazer", disse o técnico do Los Angeles Rams, Sean McVay. "Lembro-me de assistir ao jogo de quinta-feira à noite contra Arizona e como fiquei impressionado apenas com sua postura, sua capacidade de operar, criar algumas jogadas... Sempre fiquei impressionado com sua habilidade quando as coisas desmoronam ao seu redor, sua capacidade de acelerar e de lançar a bola".

Depois de iniciar todos os jogos da temporada regular pela primeira vez, Garoppolo teve uma das melhores campanhas de um quarterback na história dos 49ers - o que não é pouca coisa. Ele terminou 329-de-476 em 3.978 jardas e desfrutou teve aproveitamento de 69,1% e 8,36 jardas por tentativa, com 27 touchdowns e 13 interceptações para um rating de 102,0.

Além de seu lugar no folclore de Niners, Garoppolo terminou esta temporada regular no top 10 da NFL em rating (oitavo), porcentagem de conclusão (quinto), jardas por tentativa (terceiro) e touchdowns (empatado em quinto). E enquanto suas 13 interceptações ficaram em 23º, ele lançou apenas três nas últimas seis partidas.

E, por mais impressionantes que sejam suas estatísticas, é a capacidade de Garoppolo se recuperar dos erros que mais se destaca. Enquanto ele diz que não tem um processo específico, Garoppolo reconheceu que geralmente "fica com raiva imediatamente" antes de seguir em frente.

De acordo com os dados do Elias Sports Bureau, em unidades após lançar uma interceptação, Garoppolo foi 36-de-39 (92,3%) por 429 jardas com dois touchdowns e sem interceptações com um rating de 129,6.

"Ele não se incomoda com nada", disse Kendrick Bourne, recebedor dos Niners. "Ele parece ter muitos críticos, mas está muito preparado para tudo. Ele se preocupa mais com o que temos que passar até chegar no próximo ponto. Então, não acho que ele se preocupe com o que as pessoas pensam dele. Acho que é a coisa mais importante. Você vê muitos quarterbacks errando e mudando completamente o esquema de jogo. Você nunca vê Jimmy fazendo isso."

Parte da razão pela qual Garoppolo é capaz de ter uma memória tão curta é um crescente conforto e confiança em seu conhecimento de ataque e no joelho 100% recuperado. Quando Garoppolo se machucou em 2018, colegas de equipe o encontravam no prédio de manhã cedo e tarde da noite, fazendo fisioterapia ou estudando.

Garoppolo passou um tempo com o pai de Kyle Shanahan, o antigo treinador da NFL Mike Shanahan, desenvolvendo uma compreensão mais profunda do sistema. Garoppolo transformou esse conhecimento em produção nesta temporada, pois Kyle Shanahan foi bem fundo no livro de jogadas ao saber que Garoppolo poderia executá-las.

"Agora que podemos fazer tudo o que o treinador Shanahan quer com Jimmy e agora ele tem o controle, é tão tranquilo com ele no comando", disse Kittle. "Quando ele está no grupo, todos olham para ele ouvem sua voz. É disso que precisamos como líder e quarterback".

Quanto ao joelho, Garoppolo estava um pouco enferrujado no início, mas a cada semana que passava, as coisas diminuíam, ajudando-o a ter um rating de 107,6 desde a semana 9, quarta melhor marca da liga.

"Cuidar do joelho, voltar ao normal e não se preocupar com isso, mas jogar novamente", disse Garoppolo. "Você tira um ano de folga com o problema no ligamento e tudo mais, leva um pouco de tempo para voltar."

Quando Shanahan trabalhou com Matt Ryan enquanto estava com o Atlanta Falcons, Ryan teve dificuldades em sua primeira temporada. Durante a segunda temporada, Ryan se tornou o MVP da liga. Garoppolo teve mais "começos" que Ryan, mas parece estar se recuperando no momento certo.

"Você precisa ver muito futebol americano para entender como jogar essa posição", disse Shanahan. "Este é o primeiro ano em que sinto que ele conseguiu passar por tudo e ver tudo. Quem faz isso passa por altos e baixos.

"Até este ponto, durante seus altos e baixos, ele continua subindo gradualmente, e ele é um quarterback muito melhor agora do que era no início do ano".