<
>

NFL: ele foi tricampeão com os Patriots, eliminou seu ex-time e disse que cortaria o p... fora pelo Super Bowl

O que você daria para vencer o Super Bowl?

O técnico do Tennessee Titans, que enfrenta o Kansas City Chiefs valendo vaga na final da NFL neste domingo (19), às 17h (de Brasília), com transmissão da ESPN e do WatchESPN, abriria mão de uma parte inusitada do seu corpo.

Antes da temporada, Mike Vrabel participou do podcast Bussin’ with the Boys, dos jogadores Taylor Lewan e Will Compton, e não pestanejou ao ser perguntado se cortaria seu pênis fora por um Super Bowl.

“Estou casado há 20 anos. Sim, provavelmente”, disse o treinador.

Lewan, atleta de linha ofensiva do Tennesse Titans, não acreditou.

“Mas você já tem três (Super Bowls)!”, retrucou ele.

“Tenho como jogador. Vocês estarão casados por 20 anos um dia. Vocês não vão precisar”, brincou Vrabel.

Lewan ainda questionou o que sua mulher, Jen Vrabel, pensaria de tal oferenda.

“Ela diria: ‘Você quer que eu ajude? Quer agora?’”, respondeu Vrabel, bem-humorado.

Com a surpreendente vitória da zebra Tennessee Titans sobre o favorito Baltimore Ravens no último sábado, a história voltou à tona, afinal, Vrabel está a dois jogos de vencer o Super Bowl. E até sua esposa comentou a brincadeira.

“Não estou brava mesmo com ele, na verdade eu ofereci ajuda no processo”, escreveu Jen Vrabel em suas redes sociais.

Questionado nesta semana se a “promessa” ainda estava de pé, Mike Vrabel deu um passo atrás, para alívio de algumas partes do seu corpo.

“Eu não queria desapontar o Taylor e o Will quando fui ao podcast. Eu sabia que eles me perguntariam coisas que se eu só ficasse na minha, não seria engraçado. Então eu tentei ser tão engraçado quanto possível”, explicou o técnico.

Tricampeão da NFL

Os minutos de fama de Mike Vrabel e seu órgão genital estão longe de ser o principal feito de sua carreira. O conterrâneo de LeBron James, nascido em Akron (Ohio), foi um grande atleta no futebol americano.

Depois de uma carreira lendária como linebacker na Universidade de Ohio State, ele entou na NFL em 1997 ao ser recrutado pelo Pittsburgh Steelers na terceira rodada do Draft. Por lá, jogou quatro anos, tendo contra o New England Patriots sua jogada mais marcante, derrubando o quarterback Drew Bledsoe para selar uma vitória nos playoffs de divisão em 1998.

Com o término de seu primeiro contrato na liga, transferiu-se justamente para o time da Nova Inglaterra, onde marcou seu nome na história. Logo de cara, em 2001, foi campeão e peça importante na histórica defesa montada por Bill Belichick, que também faturou os títulos de 2003 e 2004 – os três primeiros de Tom Brady.

Em 2004, inclusive, Vrabel fez parte de uma das muitas famosas jogadas-truque de Belichick. O defensor se alinhou como tight end e recebeu um passe para touchdown no Super Bowl XXXVIII em vitória por 32 a 29 sobre o Carolina Panthers. Versátil, o linebacker terminou a carreira com 10 recepções, todas as 10 para touchdown, sendo duas delas em Super Bowl.

Ele ficou nos Patriots até 2008, quando foi trocado para os Chiefs – o adversário de domingo –, onde encerrou carreira após mais duas temporadas.

Treinador competitivo e duro

Logo após se aposentar, em 2011, Mike Vrabel já iniciou a carreira como treinador. Voltou para a Universidade de Ohio State, onde foi assistente até 2013.

Em 2014, recebeu seu primeiro emprego como técnico na NFL, sendo assistente do Houston Texans, onde ficou até 2017. Sua última temporada por lá, inclusive, foi como coordenador defensivo da franquia.

Em 2018, tornou-se treinador principal pela primeira vez ao ser contratado pelo Tennessee Titans.

“Queremos construir uma cultura ao redor de vitórias, competitividade e dureza”, disse Vrabel ao ser apresentado. “Tudo o que fizermos será na direção de vencer e ser físico. Queremos preparar nossos jogadores para que eles saibam o que fazer, o que vai permitir que eles joguem com velocidade e agressividade”, completou.

E foi justamente isso que Vrabel fez.

O ex-jogador recebeu um time que vinha de duas temporadas seguidas com 9 vitórias e 7 derrotas, perdendo para os Patriots em uma delas nos playoffs e nem se classificando para a pós-temporada em outra.

Nos seus dois anos como treinador, Vrabel manteve exatamente a mesma campanha: 9 triunfos e 7 reveses. Na primeira delas, não chegou nos playoffs, mas na segunda, tudo está sendo diferente. Venceu 7 dos últimos 10 jogos na temporada, desde que trocou Mariota por Tanehill na posição de quarterback titular, e mudou a cara do time.

Nos playoffs, já são duas vitórias marcantes, uma contra o atual campeão Patriots e outra contra o melhor time da temporada, o Baltimore Ravens.

Na rodada de Wildcard, superou seu antigo treinador, Bill Belichick, no estádio onde teve tanto sucesso, em Foxborough, com um plano defensivo que parou Tom Brady e com um jogo físico pelo chão de Derrick Henry.

Na rodada Divisional, mostrou que aprendeu com sua carreira de jogador e colocou o corredor Derrick Henry para lançar um touchdown numa jogada-truque.

Agora, enfrenta os Chiefs fora de casa e está a uma vitória do tão sonhado Super Bowl como técnico. E de ouvir (mais) algumas piadas sobre sua declaração envolvendo suas partes íntimas.