<
>

Fenômeno dos Cowboys na NFL, Vander Esch nasceu em cidade de 400 habitantes e caçava lobos e ursos na infância

play
NFL - Conheça as origens de Vander Esch, um dos melhores linebackers da liga (0:57)

Confira a matéria completa sobre Leighton Vander Esch no WatchESPN (0:57)

19ª escolha da primeira rodada do Draft de 2018, Leighton Vander Esch ainda tem apenas 23 anos, mas já é um dos líderes da defesa do Dallas Cowboys e um dos melhores linebackers da NFL. Além de todo treinamento e talento natural, o camisa 55 vê dois curiosos motivos como fundamentais na sua trajetória para virar um bom jogador: a caça e ter jogado futebol americano com apenas oito pessoas em campo durante o período escolar.

Neste domingo, às 17h25 (de Brasília), você assiste Vander Esch e o Dallas Cowboys em ação contra o New York Jets na ESPN e no WatchESPN.

Nascido e criado em Riggins, uma pequena cidade de apenas 410 habitantes do estado de Idaho, Vander Esch aprendeu a caçar com seu pai quando ainda usava fraldas. A atividade virou um dos passatempos preferidos dele: peixes, aves e até ursos e lobos viraram seus alvos.

Veja no WatchESPN uma matéria especial sobre Vander Esch e suas raízes.

Inclusive, em suas primeiras entrevistas com os executivos, técnicos e olheiros dos Cowboys, um dos grandes tópicos da conversa foi a caça de lobos. O jogador mostrou as fotos que tinha em seu celular e deixou todos fascinados, ganhando assim o apelido “Caçador de Lobos”.

E essa experiência com as caçadas acabou contribuindo para o desempenho do camisa 55 dentro de campo. Para ele, o instinto necessário durante a caça de um animal selvagem é o mesmo para fazer um bom tackle e ler as jogadas do ataque adversário.

E Vander Esch provou que o instinto dele está aguçado.

Em seu primeiro ano na NFL, ele conseguiu 140 tackles, o terceiro maior número de toda a liga e o recorde de um calouro na franquia. Um sucesso que o levou a ser eleito até para o Pro-Bowl.

Para conseguir ser tão assertivo nas jogadas defensivas, ele também destaca outra atividade da infância. Formado em uma sala que tinha apenas 11 alunos na Salmon River High School, Vander Esch e seu time jogavam futebol americano com apenas oito jogadores em campo.

Deste modo, ele lembra que um tackle certeiro era obrigatório: tinha menos companheiros para ajudá-lo e sempre tinha que estar bem preparado fisicamente, pois permanecia em campo em todas as jogadas defensivas e ofensivas – ficar cansado não era uma opção.

Seus bons números e comprometimento com os Cowboys fizeram dele um dos jogadores mais queridos do Time da América. Segundo a Fanatics, a camisa 55 do Dallas já está entre as 25 mais vendidas de toda NFL. Além disso, toda vez que ele faz uma grande jogada dentro de campo, a torcida no AT&T Stadium começa a uivar, em alusão ao “Caçador de Lobos”.

O desempenho de Leighton, inclusive, já foi elogiado por uma das maiores lendas dos Cowboys: Troy Aikman. Durante a transmissão de uma partida contra o rival de divisão Washington Redskins na temporada passada, o ex-quarterback garantiu que o linebacker está destinado a ser um dos maiores jogadores da história da franquia.

Neste ano, com a titularidade garantida ao lado de Jaylon Smith e Sean Lee, Vander Esch já soma 41 tackles, um fumble forçado e meio sack.

Com uma campanha de três vitórias e duas derrotas, o Dallas divide a liderança da NCF Leste com o Philadelphia Eagles e passa por um período de oscilação. Assim, Leighton acredita que ainda pode melhorar seu jogo e estabeleceu mais dois objetivos para sua carreira.

“Preciso continuar com essa melhoria constante. Eu sempre estabeleci um nível alto para mim. Então, obviamente, estou tentando ser um All-Pro novamente. Mas o objetivo é vencer um Super Bowl. Esse sempre foi o meu maior objetivo desde que eu era pequeno e acho que todos no time têm este objetivo”, disse o linebacker em entrevista à ESPN norte-americana.