<
>

Conheça as cervejas feitas em homenagem - ou não - a times, torcedores e jogadores da NFL

Futebol americano e cerveja -- o que pode ser melhor que isso?

Combinar uma cerveja refrescante e fácil de beber com um intenso jogo de futebol americano repleto de estrelas é algo que todos nós -- bem, muitos de nós -- adoramos. Dito isso, resolvemos apresentar as melhores cervejas baseadas em times da NFL.

Temos cervejas com doces e café, cervejas que têm champanhe e até cervejas que têm gosto de picolés. Temos cervejas inspiradas pelo ódio implacável que as pessoas têm do Dallas Cowboys e Tom Brady. Temos de tudo! Mas mais importante, porém, temos cerveja. E futebol americano. E o que poderia ser melhor?

O pesadelo de Tom Brady | 902 Brewing Co. | Jersey City, New Jersey

Alvo: Tom Brady, quarterback do New England Patriots.

Volume de álcool: 10% (o número de Eli Manning).

Estilo da cerveja: IPA (India Pale Ale).

Quando foi fabricada: A cerveja "Pesadelo de Brady" foi fabricada 100 caixas de cada vez em outubro de 2018 e em janeiro de 2019. Ela vendeu como água em cada lançamento. Espera-se que seja fabricada novamente para o início da temporada de 2019.

Por que esse nome: Colby Janisch, do 902, e Don Vogt (torcedor ilustre do New York Giants) queriam pensar em algo que as torcidas de Giants e New York Jets gostariam, e Brady acabou surgindo como denominador comum. Os Giants venceram Brady duas vezes no Super Bowl e os Jets foram aterrorizados por Brady no leste da AFC por quase duas décadas. É o que dizem: inimigo do meu inimigo é meu amigo.


Dallas é um lixo | Weyerbacher Brewing Co. | Easton, Pennsylvania

Alvo: Dallas Cowboys.

Estilo da cerveja: Pale Ale.

Por que esse nome: O presidente da Weyerbacher, Josh Lampe, estava em um bar em Philadelphia chamado Jose Pistola's. Ele logo percebeu que os funcionários deixaram de usar o "obrigado" e começaram a usar a seguinte mensagem: "Dallas é um lixo", como saudação. O dono do bar, Casey Parker, era seu amigo. Lampe disse a ele que eles deveriam colaborar em uma cerveja para capitalizar a rivalidade implacável dos Philadelphia Eagles com o Dallas Cowboys. Seis meses depois, eles conseguiram.

Quando foi fabricada: Ela foi lançada no começo da temporada 2017 da NFL -- a que os Eagles venceram o Super Bowl. No primeiro ano, a Weyerbacher imaginava que eles fariam cerca de 500, 1.000 caixas. Em três meses, mais de 14.000 caixas tinham sido feitas. Agora, a fabricação é feita de maneira limitada.

Volume de álcool: 4,5%.

Ingredientes-chave: Calypso, Centennial e Lúpulo de Cascade.


Laranja Esmagadora | Spangalang Brewing Co. | Denver, Colorado

Homenagem: Super Bowl do Denver Broncos.

Estilo da cerveja: Cerveja experimental de frutas.

Quando foi fabricada: Quando os Broncos venceram o Super Bowl, em 2016. Darren Boyd, cofundador, diz que ela pode voltar se os Broncos se classificarem para os playoffs.

Por que essa receita foi escolhida: Boyd queria algo que pudesse se destacar em um mercado competitivo de Denver que tem mais de 100 cervejarias. A Spangalang nunca havia feito algo como a Laranja Esmagadora. A receita atraía as pessoas que não eram fãs de cervejas artesanais, trazendo clientes novos que, normalmente, não seriam nem clientes.

Ingredientes-chave: Suco de laranja e baunilha, uma combinação que dá um gosto de creme de laranja para a bebida. A receita também inclui lúpulo.


Invicta | Funky Buddha Brewery | Oakland Park, Flórida

Homenagem: Miami Dolphins de 1972 (14-0).

Por que essa receita foi escolhida: O cofundador Ryan Sentz é um grande torcedor dos Dolphins que cresceu sabendo tudo sobre a tradição daquela invicta equipe de 72. Fazer uma homenagem a esse time de 72 foi uma maneira de Sentz incorporar cerveja com seu amor pelos Dolphins. Ele queria que sua receita tivesse um gosto de champanhe, mas que, ainda assim, fosse uma cerveja -- então acabou optando por uma cerveja bem seca.

Ingredientes-chave: A Funky Buddha usa o lúpulo de Nelson Sauvin da Nova Zelândia, que é muito cítrico. Eles também preparam a cerveja com suco de pinot grigio e chardonnay e deixam envelhecer em barris de vinho para dar mais características de vinho. É engarrafado como champanhe. Os maltes Pilsner e Munich também são usados.

Quando é fabricada: A Funky Buddha não coloca a cerveja em distribuição regularmente. Eles não liberam um lote até que todos os times da NFL tenham perdido, pelo menos, uma partida. Eles fermentam a cerveja por seis anos, e o mais cedo que essa marca foi alcançada desde o lançamento foi na Semana 4. Eles mandam uma garrafa para o técnico do time que derrotou o último invicto da temporada. No ano passado, o treinador do New Orleans Saints, Sean Payton, ganhou uma garrafa depois de derrotar o Los Angeles Rams.

Técnicos e jogadores que têm garrafas autografadas: Don Shula, Dan Marino, Drew Brees, Dan Quinn, Doug Pederson, Ryan Tannehill e Sean Payton.


Make Me Wanna Stout | Big Ditch Brewing Co. | Buffalo, New York

Homenagem: Música do Buffalo Bills, "Shout".

Por que esse nome: A letra da música "Shout" diz: "The Bills make me wanna shout!". A tradução direta disso seria: "Os Bills me fazem querer gritar". A troca de "shout" por "stout" se dá porque a fonética da palavra é a mesma, e o "stout" é o estilo forte da cerveja

Estilo da cerveja: Café e Creme Stout.

Volume de álcool: 5,2%

Quando foi fabricada: Foi feita pela primeira vez em 2016, mas a Big Ditch começou a fabricá-la apenas no ano passado. Tornou-se tão popular em todo o oeste de Nova York que acabou se tornando disponível o ano todo.

Por que café e creme stout? Eis o que o presidente e cofundador Matt Kahn tinha a dizer: "Estávamos procurando por algo que fosse bom para o pré-jogo, que é uma tradição bem compartilhada entre os torcedores do Buffalo Bills tanto em casa quanto no estádio. Nós estávamos meio que pensando: "Acorde, tome seu café com sua cerveja também". O volume de álcool é leve o suficiente para que você consiga beber algumas. É uma boa cerveja de despertar e andar. É quase como uma lata de café gelado alcoólico."

Ingredientes-chave: Café (as sementes vêm de um torrador local chamado Public Espresso), leite, açúcar, cevada torrada, aveia e lúpulo.


Skolberry | Remedy Brewing Co. | Sioux Falls, Dakota do Sul

Homenagem: Campanha do Minnesota Vikings em 2017.

Por que esse nome: "Skol" é o grito que os nórdicos usam para comemorar um brinde. Como uma saudação. É o "saúde" deles. A torcida do Minnesota Vikings também usam essa saudação viking.

Estilo da cerveja: Trigo de Blueberry.

Por que Skolberry? Os três proprietários da Remedy são grandes torcedores dos Vikings. Nos playoffs de 2017, apenas por diversão, eles criaram uma cerveja para comemorar. Eles optaram pelo trigo de blueberry porque é roxo (mesma cor do uniforme dos Vikings) e doce. Acabou sendo um sucesso muito maior do que eles pensavam que seria.

Por que tão popular? Primeiro, Sioux Falls tem vários torcedores dos Vikings. Mas Matthrew Hastad, CEO e presidente da Remedy, diz que a Skolberry é uma cerveja leve, gostosa e fácil de beber.

Ingredientes-chave: Muita blueberry e lúpulo Hallertauer Mittelfruh.


AK41 | Miel Brewery & Taproom | New Orleans, Louisiana

Homenagem: Alvin Kamara, running back dos Saints

Estilo da cerveja: American Cream Ale

Volume de álcool: 7%

Por que essa receita foi escolhida: Durante a campanha de playoffs dos Saints em 2018, os cervejeiros da Miel decidiram que iriam fazer algo relacionado aos Saints. Kamara adora Airhead Extremes -- um doce local -- e a ideia de fazer uma cerveja com Airhead nasceu. Eles venderam 17 barris em cerca de quatro semanas. A resposta mais popular dos clientes era: "eu não esperava gostar dessa cerveja". Tem uma boa acidez, mas não tem gosto de doce.

Ingredientes-chave: Airhead Extremes, é claro. 4,5 quilos de Airhead Xtremes vão diretamente para a fervura; O ácido cítrico do doce fazia a torta de cerveja, como pretendiam. Isso marcou a primeira vez que a Miel preparou doces. Acabou gerando outras ideias, como cervejas usando Sour Jacks Watermelon e Sour Punch Straw Blue Raspberry.

O que vem por aí? A Miel está pensando em fazer algo para a próxima temporada, e gostariam da ajuda de Kamara. Parte das vendas seria direcionada para uma caridade da escolha do RB dos Saints.


#ATTR (Ale To The Redskins) | Devils Backbone Brewing Co. | Lexington, Virginia

Homenagem: Ao "Espírito do Washington Redskins e de seus torcedores".

Estilo da cerveja: São dois -- Golden Ale e Burgundy Ale.

Por que Ale To The Redskins: É uma brincadeira com o hino do time. "Hail to the Redskins", que em português quer dizer: "Saúdem os Redskins". A única diferença é a troca de "Hail" por "Ale", que é o estilo da cerveja.

Volume de álcool da Golden Ale: 5,6%

Volume de álcool da Burgundy Ale: 6,2%

Sobre o gosto da Golden Ale: Aromas de vinho e citrus com um final fresco que equilibra com os sabores de lúpulo. Os principais ingredientes incluem o Citra e o lúpulo Hallertau Blanc.

Sobre o gosto da Burgundy Ale: Hoppy Red Ale com presença de lúpulo tropical saboroso. Os principais ingredientes incluem o lúpulo Amarillo, Mosaic e Simcoe.


O Barulho | Elysian Brewing Co. | Seattle, Washington

Homenagem: Torcedores do Seattle Seahawks.

Estilo da cerveja: Pale Ale.

Cerveja por um bom motivo: Uma parte das vendas de "O Barulho" é doada para resolver o problema da falta de moradia em Seattle.

Volume de álcool: 5,1%

Sobre o gosto: Um ar cítrico, laranja cristalizada e baunilha.

Ingredientes-chave: Hallertau Blanc, Mandarina Bavaria e lúpulo do norte.


Fitzmagic | St. Pierre Brewing Co. | São Petersburgo, Flórida

Homenagem: Ryan Fitzpatrick, quarterback.

Estilo da cerveja: IPA duplo.

Por que Fitzmagic? Em setembro, a cervejaria já tinha uma IPA duplo em funcionamento, mas não tinha um nome para isso. Ryan Fitzpatrick teve três partidas seguidas com mais de 400 jardas lançadas nas Semanas 1-3, e "Fitzmagic" nasceu. O primeiro lote foi de sete barris, e eles duraram apenas quatro semanas. O segundo lote foi chamado de "Fitzmagic II: O Retorno do Fitz", mas não vendeu tão rápido - provavelmente porque Fitzpatrick perdeu sua magia ... e o posto de QB titular do Tampa Bay Buccaneers para Jameis Winston.

Volume de álcool: 8,2%.

Ingredientes-chave: Lúpulos mosaic, galaxy e citra.


Cervejas que deveriam ser inventadas

Gole do Aaron Rodgers

O quarterback do Green Bay Packers pode fazer praticamente tudo, mas uma coisa que ele não pode fazer, como descobrimos nos playoffs da NBA, é beber cerveja em um gole. Mas talvez Rodgers não tivesse a cerveja certa. Acho que podemos ajudá-lo com uma cerveja leve, no estilo americana -- uma Natural Light mais leve.

The Gronk

Sério que ainda não fizeram uma homenagem com cerveja para Rob Gronkowski? Se for verdade, é um absurdo. O maior festeiro da NFL precisa de uma cerveja para chamar de sua. Estamos pensando em um estilo Pilsen com Red Bull e um pouco de vodca.

Cerveja dos Browns

Existe um nível enorme de "hype" em torno do Cleveland Browns nesta temporada. Parece diferente. Parece real. Vale a pena beber. Os torcedores dos Browns sofreram o suficiente, então vamos recompensá-los com uma cerveja marrom muito forte (claro). Teremos 12% de volume de álcool - em homenagem aos 12 anos que o time não termina a temporada com mais vitórias que derrotas.