<
>

NFL: New York Jets surpreende e demite GM da franquia por atritos com treinador

O New York Jets surpreendeu a todos e, nesta quarta-feira, demitiu o general Manager Mike Maccagnan. O CEO da franquia, Christopher Johnson, informou que o cargo de GM será ocupado interinamente pelo técnico Adam Gase enquanto um substituto não é contratado.

“Mike ajudou a executar a visão estratégica da organização durante os últimos quatro anos e especialmente nos últimos meses. Porém, tomei a decisão de mudar após pensar muito e avaliar com cuidado o que será o melhor para os interesses a longo prazo do New York Jets”, declarou Johnson por meio de comunicado.

A notícia veio acompanhada de algumas informações sobre discordância interna. A ESPN foi uma entre vários veículos a noticiarem, durante o draft, que existiram atritos entre Mccagnan e Gase por causa de decisões tomadas durante a free agency.

De acordo com Ian Rapoport, da NFL Network, Gase não teria gostado do quanto foi gasto para a contratação do running back Le'Veon Bell e do linebacker C.J. Mosley.

Ambos negaram que um racha havia se formado, mas fontes dizem que Johnson estava tão preocupado que passou a gastar mais tempo nas instalações da franquia para monitorar o relacionamento de ambos.

A contratação de Gase, após o termino da última temporada, teve participação significante de Maccagnan, o que fez a demissão ser ainda mais surpreendente. O vice-presidente de pessoal, Brian Heimerdinger, também foi demitido.

Maccagnan recebeu carta branca para gastar mais de US$ 125 milhões em dinheiro garantido durante a free agency, e usou a terceira escolha no draft para recrutar o defensive tackle Quinnen Williams.

Joe Douglas, executivo do Philadelphia Eagles, possui ligações com Gase e é cotado como favorito para assumir o posto de GM da franquia.