<
>

NFL bane jogador destaque de Atlanta por violação de conduta 'entre as mais significativas'

play
Após o Super Bowl, qual será o futuro de Bengals e Rams? Paulo Antunes projeta 2022 dos finalistas da NFL (0:45)

Los Angeles se sagrou campeão no último domingo ao bater Cincinnati (0:45)

Calvin Ridley, do Atlanta Falcons, foi suspenso por pelo menos um ano por apostar em jogos


O wide receiver Calvin Ridley, do Atlanta Falcons, foi suspenso por pelo menos a temporada 2022 da NFL após ter submetido apostas em jogos de 2021.

A liga divulgou um comunicado nesta segunda-feira anunciando sua suspensão, afirmando que ele apostou em jogos num período de cinco dias em novembro de 2021. Nesse momento, ele estava afastado do elenco por problemas de saúde mental.

Ridley se afastou do futebol americano no fim de outubro de 2021, alegando que precisava colocar sua vida pessoal em ordem.

Em suas redes sociais, o jogador afirmou nesta segunda-feira que “aposta um total de 1.500 dólares que ele não tem um problema com apostas”. Ridley também escreveu que não conseguia nem assistir a partidas quando fez as apostas.

Ele também completou que “estará mais saudável quando retornar” e que “sabe que estava errado, mas está sendo suspenso por um ano (risos)”.

A NFL apurou que Ridley submeteu apostas múltiplas envolvendo três, cinco e oito jogos, incluindo uma vitória dos Falcons, contou uma fonte ao repórter Adam Schefter, da ESPN.

“Não há nada mais fundamental para o sucesso da NFL – e para a reputação de todos associados com nossa liga – do que assegurar a integridade do jogo”, declarou o comissário da liga, Roger Goodell, em uma carta a Ridley que o notificava da suspensão.

“Isso é responsabilidade de todo jogador, técnico, dono, árbitro e qualquer funcionário da liga. Suas ações colocam a integridade do esporte em risco, ameaçam causar danos à confiança pública no futebol americano e potencialmente põe em xeque a reputação de seus colegas atletas por toda a liga”, continuou.

“Por décadas, as apostas na NFL são consideradas entre as mais significativas violações da política de conduta da liga, pedindo a sanção mais substancial. No seu caso, eu reconheço e parabenizo a prontidão em aparecer para uma entrevista e por admitir seus atos”, completou o comissário.

A NFL disse que sua investigação não encontrou nenhuma evidência de que Ridley usou informações privilegiadas ou que os jogos tenham sido comprometidos de qualquer forma. Também não há evidência de que técnicos, funcionários ou jogadores dos Falcons soubessem da atividade.

A mais próxima data que Ridley pode aplicar para retornar à NFL é 15 de fevereiro de 2023. Ele também pode recorrer da decisão nos próximos três dias.