<
>

FAQ de Kyrie Irving na NBA: Jogos em casa, possível troca e tudo que sabemos sobre a estrela do Brooklyn Nets

Kyrie Irving se recusou a tomar a vacina contra a COVID-19 e deve ser impedido de atuar nos jogos dos Nets em casa na temporada 2021-22.


Faltando uma semana para o início da temporada regular da NBA, a incerteza em torno de Kyrie Irving do Brooklyn Nets continua viva.

Irving voltou aos treinos, mas os Nets estão se preparando para que o seu armador titular não esteja nos jogos em casa num futuro próximo.

A temporada completa da NBA com o caminho até os playoffs está na tela dos canais Disney e pela ESPN no Star+. Confira aqui como assinar para assistir ao melhor do basquete.

Irving, que treinou com os Nets no seu camp em San Diego na semana passada, faltou a quatro dias de treinos de pré-temporada com seu time no Brooklyn. Sem participar do media day na semana passada no Barclays Center, ele esteve presente através de videoconferência da sua casa e pediu privacidade.

As exigências de vacina da cidade de Nova York exigem que uma pessoa apresente provas de pelo menos uma dose da vacina contra a COVID-19 para entrar em ginásios fechados, mas a última reviravolta nesta história veio na sexta-feira à tarde, quando foi entendido que Irving poderia, de fato, treinar nas instalações da equipe, alegando que se trata de um local de trabalho privado.

Ele ainda não pode jogar em partidas, pois o Barclays Center é um espaço público.

Existem muitas incógnitas. Principalmente: como, se é que os Nets, que são projetados pelas últimas previsões de vitórias e derrotas da ESPN para ganhar 58 jogos, e seu armador sete vezes All-Star podem resolver isso antes do início da temporada de Brooklyn contra os Bucks no dia 19 de outubro em Milwaukee.

Aqui está tudo o que sabemos e não sabemos sobre Irving, os Nets e como as próximas semanas (ou meses) podem se desenrolar:

Como os jogadores e treinadores dos Nets estão lidando com a ausência de Irving?

Os companheiros de equipe de Irving continuam com esperança e oferecem apoio, sem se posicionarem sobre a postura em relação à vacinação do armador. Kevin Durant disse na quarta-feira que ainda prevê a integração de Irving aos Nets em breve.

"Talvez eu seja ingênuo, mas é assim que eu me sinto. [Kyrie] está lidando com algo pessoal neste momento. E enquanto ele estiver lidando com isso, vamos nos concentrar em nós aqui no ginásio e continuar trabalhando. Quando eles estiverem prontos para resolver isso, ele vai resolver".

James Harden disse na quinta-feira: "Vamos continuar navegando. Todos os dias nós focamos em coisas que podemos controlar, coisas em que podemos melhorar... O que for pra ser, será. Eu quero que ele faça parte da equipe, é claro. ... Ele é uma das razões pelas quais eu vim para cá".

Mas, por enquanto, os Nets estão seguindo sem ele. O treinador dos Nets, Steve Nash, disse que a equipe não está se comunicando com Irving em seus treinos enquanto ele está fora.

"Não é algo que discutimos", disse Nash.

Por que os Nets não iriam querer que ele jogasse apenas jogos fora de casa?

Esta é uma situação inédita, pois os Nets poderiam passar muito tempo sem poder contar com Irving.

Por exemplo, se Irving não for vacinado, ele estará com a equipe para apenas um jogo entre 2 de outubro e a abertura no dia 19 de outubro em Milwaukee.

Na segunda semana da temporada regular, os Nets iniciam uma série de seis jogos em que estarão em Nova York por 13 dias consecutivos.

Jogar com Irving imediatamente após tanto tempo sem atuar é inadmissível. E isso é apenas no próximo mês. Estas estranhas pausas se repetirão durante toda a temporada, o que é absolutamente fora do ideal.

Irving poderia ser negociado?

Apesar de seu potencial como All-NBA, as equipes podem estar hesitantes em negociar com Irving por várias razões.

Há dúvidas se Irving se apresentaria imediatamente a uma nova equipe se ele fosse negociado para uma cidade onde não houvesse a obrigatoriedade de um comprovante de vacinação. Ele se mostrou disposto a sair sem permissão, independentemente das consequências. Na última temporada, Irving tirou duas semanas sabáticas não autorizadas e perdeu cinco jogos por razões pessoais, pagando quase 900.000 dólares (R$ 4,9 milhões) em multas por violação dos protocolos da liga.

"Tinha muita coisa de família e pessoal acontecendo", disse Irving. "Então, só quero deixar as coisas como estão".

Além disso, Irving tem dois anos e 71 milhões de dólares (R$ 390 milhões) restantes em seu contrato, mas tem a player option na próxima temporada que lhe permitiria negociar livremente e sem restrições. As equipes hesitarão em abrir mão de jogadores importantes e de escolhas do draft para o que poderia ser um acordo de curto prazo.

Qual é o impacto no salário de Irving se ele não jogar partidas em casa?

A NBA e a Associação Nacional de Jogadores de Basquete concordaram com uma redução no pagamento de 1/91.6 do salário de um jogador para cada jogo que um jogador faltar por uma "causa razoável" do acordo de negociação coletiva da NBA, uma fórmula modificada a partir daquela que cada lado concordou pela campanha de 72 jogos da temporada passada.

A expectativa da NBA, segundo fontes, é que a decisão de Irving de não tomar vacina e, portanto, não poder jogar, cairá sob a cláusula de "causa razoável" e o forçará a abrir mão de cerca de US$ 380.000 por jogo.

Se ele perder todos os jogos do Brooklyn nesta temporada (incluindo os jogos de pré-temporada), mais os dois jogos da temporada regular contra os Knicks no Madison Square Garden, custaria a ele aproximadamente pelo menos 17 milhões de dólares (R$ 94 milhões).

Mas a Associação de Jogadores, dizem as fontes, enfatizou que não acredita que seja necessariamente esse o caso, algo que a diretora executiva Michele Roberts disse publicamente ao New York Daily News no início da semana passada.

"Eles têm relatado que concordamos que se um jogador que não pudesse jogar por não se vacinar, eles poderiam ser punidos [financeiramente]", disse Roberts. "Nós não concordamos. A posição da Liga é que eles podem. Vamos ver".

O jogo de sexta-feira entre Bucks e Nets marca a primeira vez que Irving não joga por causa dessa exigência.

Enquanto isso, Irving tem a possibilidade de assinar com o Brooklyn uma renovação de quatro anos no valor de 187 milhões de dólares (R$ 1 bilhão).

Depois que Durant assinou sua renovação, o gerente geral dos Nets, Sean Marks, expressou otimismo de que seria possível chegar a um acordo com Irving, mas essas conversas estão congeladas.

Outras equipes da NBA ou jogadores são afetados por exigências de vacinação local?

Três cidades - Nova York, São Francisco e Los Angeles - exigem comprovantes de vacinação contra a COVID-19 que poderiam afetar os jogadores do New York Knicks, Nets, Golden State Warriors, LA Clippers e Los Angeles Lakers.

Em Nova York, para entrar em qualquer ginásio - incluindo o Madison Square Garden e o Barclays Center - os indivíduos precisam comprovar ter recebido pelo menos uma dose da vacina contra a COVID-19; em São Francisco, os indivíduos devem estar totalmente imunizados.

Enquanto as ordens em Nova York e São Francisco se aplicam aos jogadores dessas equipes, a situação em Los Angeles é mais nebulosa. O decreto aprovado pelo Conselho Municipal de Los Angeles e assinado pelo prefeito Eric Garcetti na última quarta-feira, entrará em vigor em 29 de novembro. A partir desse dia, qualquer pessoa que entrar, além de outras instalações, em ginásios fechados, vai precisar estar totalmente imunizada. O Staples Center disse que o decreto de Los Angeles não se aplica a ele ou ao Microsoft Theater, "que já estão sujeitos a uma ordem LACDPH existente que trata deste assunto".

Tanto os Lakers quanto os Clippers disseram no mês passado que suas equipes estão, ou estão em processo de estarem, totalmente imunizadas.

É importante ressaltar que Andrew Wiggins, do Golden State Warriors, recebeu a vacina contra a COVID-19 e poderá participar dos jogos em casa nesta temporada, segundo o treinador Steve Kerr, após o treino do domingo passado. Wiggins solicitou à NBA uma isenção religiosa, mas o pedido foi recusado pela liga.

Também é importante observar que os "jogadores não-residentes" estão isentos de todas as três exigências, o que significa que - por enquanto - os jogadores visitantes não serão afetados por nenhuma delas.

Quem vai assumir a responsabilidade no lugar do Irving?

Os Nets estão tão bem servidos quanto qualquer equipe para lidar com a ausência de um jogador da qualidade de Irving, com Harden e Durant disponíveis para liderar os ataques. Patty Mills, reforço do time contratado com base em uma das exceções permitidas para o teto salarial dos elencos, chegou para ser reserva. Mesmo sem Irving, o Brooklyn poderia ter o melhor ataque da NBA nesta temporada.

"Ele é um jogador especial, por isso vai ser difícil alguém que entregue tanto quanto ele", disse Durant sobre o Irving. "Mas os esportes profissionais são sobre a força mental do substituto imediato, por isso estamos ansiosos para que os caras se apresentem e preencham essa lacuna da melhor forma que puderem".

"Ele é um jogador especial. Queremos que ele faça parte deste grupo. Mas muitas coisas estão fora do nosso controle, e vamos deixar ele descobrir isso sozinho. Isso não significa que eu não o quero na equipe. Ele é uma grande parte do que fazemos, mas os outros têm que se apresentar na sua ausência, ser quem são e seguir em frente".

Quando os Nets jogarem em Toronto, em 7 de novembro, como as regras de vacinação do Canadá afetarão Irving?

Em um memorando da Associação de Jogadores da NBA compartilhado com os jogadores e obtido pela ESPN na última quarta-feira, há uma menção à Lei de Quarentena do Canadá, que permite que jogadores não vacinados deixem seus hotéis apenas para atividades oficiais da equipe. Se esses jogadores quebrarem os protocolos enquanto estiverem no Canadá, poderão ser multados em até 750.000 dólares (R$ 4,1 milhões) e até mesmo serem presos por um período.