<
>

NBA: 7 coisas que mostram por que troca de Westbrook faz muito sentido para os Lakers

play
Lakers acertam troca com Wizards e juntam Westbrook com LeBron James e Anthony Davis (2:58)

Gustavo Hofman analisa todas as peças e encaixes da troca que esquentou a NBA (2:58)

O Los Angeles Lakers fechou nesta quinta-feira uma troca bombástica com o Washington Wizards para ter o armador Russell Westbrook em seu elenco, formando assim um "supertrio" com LeBron James e Anthony Davis.

Na troca, o time da Califórnia cede Kyle Kuzma, Montrezl Harrell e Kentavious Caldwell-Pope, mais sua 1ª escolha no draft de 2021 (22ª no geral), para ter Westbrook.

*Conteúdo patrocinado por Claro, Ford, Bradesco, Samsung e Sadia

Muitos questionaram se a movimentação faria sentido a movimentação. E o ESPN.com.br explica como a troca foi boa para os Lakers em 7 pontos.

A "janela" de LeBron está se fechando

O astro tem apenas mais dois anos de contrato com os Lakers. E também LeBron não está ficando mais jovem, completando 37 anos em dezembro. Então, a franquia sabe que precisa dar "all-in" na busca por títulos o mais rápido possível.

E dentre as superestrelas disponíveis para fazer uma negociação, Westbrook era a que estava mais ao alcance. O armador também já tem 31 anos, então sua janela de alto nível também está se fechando para ir em busca de um título.

Tirar o "fardo" de LeBron na armação

Com a saída de Rajon Rondo após o título em 2020, LeBron James ficou sendo basicamente o único responsável por atrair marcações e armar o time em quadra na última temporada.

Dividir essa responsabilidade com Westbrook alivia um pouco para o agora ex-camisa 23 e deixa ele mais "fresco" para os momentos decisivos do jogo.

Lakers têm um dos trios mais talentosos da NBA

Na era dos supertimes, agora com Westbrook, é impossível não colocar os Lakers entre os favoritos ao título.

O supertrio de Los Angeles talvez (e um grande "talvez") só fique atrás do da equipe dos Nets atualmente. Manter as estrelas saudáveis será chave para ambos, como vimos na última temporada.

Afinal, o time já não era bom de 3 pontos mesmo...

Muitos questionaram a troca ao dizerem que os Lakers não supriram uma de suas principais deficiências recentes, o chute de perímetro, já que mandaram Kentavious Caldwell-Pope e Kyle Kuzma na troca por Westbrook, que não é bom neste quesito. Mas a equipe já não era boa nisso mesmo.

Óbvio que peças complementares com essas características virão. E com Westbrook, LeBron e Davis, o garrafão adversário vai sofrer para parar os Lakers, bem como a transição defensiva.

Westbrook tem a 'Mamba Mentality'

Se tem algo que os torcedores dos Lakers vão adorar é a mentalidade de Westbrook, similar em alguns sentidos a Kobe Bryant neste quesito. O armador é incansável, raçudo, cresce como um gigante na defesa e é capaz de ir para enterrar na cabeça de qualquer adversário. Claro, essa agressividade às vezes cobra seu preço pelos inúmeros turnovers e jogadas sem sentido. Mas que ele é "brabo", ele é...

Lakers se livram do instável Kuzma

O ala era uma verdadeira montanha-russa. Dias de bestial, raros, e dias de besta, mais comuns. Para ir em busca de mais um título, a equipe certamente não sentirá falta de sua inconsistência. Mas será que Kuzma vai seguir o caminho de Lonzo, Ingram e Randle, que se tornaram estrelas após deixarem os Lakers?

Afinal, é LA...

Westbrook nasceu na Califórnia, foi para a faculdade em UCLA. É uma espécie de volta para casa. Com o público voltando às arenas, certamente com os 3 ficando saudáveis o Staples Center terá lampejos do Showtime Lakers.