<
>

NBA: vários jogadores testam positivo para COVID-19 pela segunda vez

Para aumentar ainda mais o nível de ansiedade que atualmente assombra a NBA em meio a uma onda de testes positivos para coronavírus, vários jogadores que já haviam testado positivo para a doença voltaram a testar positivo.

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) define "reinfecção" como alguém que contrai a doença, se recupera e, mais tarde, é novamente infectada. Existem estudos em andamento sobre quanto tempo a imunidade pode durar, mas o CDC diz que é provável que tenhamos alguns jogadores sendo infectados novamente.

A NBA anunciou mais de 100 testes positivos desde julho do ano passado, mas acredita-se que o número real desde março seja significativamente maior. Várias equipes têm mais de dez jogadores que tiveram resultados positivos em algum momento nos últimos nove meses, fontes disseram à ESPN.

Como os testes ainda não estavam disponíveis em massa e havia taxas mais altas de falsos positivos no início da pandemia, há um nível de incerteza sobre quantos jogadores tiveram casos positivos reais no início de 2020, especialmente durante a paralisação de três meses da liga.

É possível que alguns jogadores com teste positivo para o vírus, mas que estavam assintomáticos meses atrás, fossem falsos positivos. Alguns jogadores foram testados quanto aos níveis de anticorpos para determinar sua imunidade, mas atualmente não existe uma diretriz de toda a liga para testá-los regularmente.

Os médicos das equipes e da liga avaliam cada teste positivo e cada jogador exposto caso a caso, porque a natureza do vírus ainda é incerta, segundo funcionários da liga. Por exemplo, jogadores que tiveram resultado positivo nos 90 dias anteriores às vezes são tratados de maneira diferente dos jogadores que tiveram resultado positivo no meio do ano passado, devido à forma como o vírus ainda pode aparecer em seus sistemas.

A diretoria da liga, a NBPA, times e agentes têm conversado nos últimos dias para considerar mudanças no protocolo para limitar a propagação que já causou o adiamento de três jogos. A liga colocou jogadores que já tinham o vírus - Kevin Durant e Bam Adebayo são dois exemplos - em quarentena de uma semana depois que foram expostos a uma pessoa infectada.

De acordo com a orientação atual do CDC, a duração da imunidade após uma infecção de COVID-19 ainda não é conhecida. Algumas reinfecções, com base no conhecimento de outros tipos de coronavírus, são esperadas, mas acredita-se que sejam raras.

Tim MacMahon, repórter do ESPN.com, contribuiu para essa matéria.