<
>

NBA discute mudanças para temporada 2020/21, incluindo início no Natal e menos de 82 jogos

play
Pacers e Pelicans de técnicos novos: vai funcionar? (2:55)

Nate Bjorkgren e Stan Van Gundy vão se dar bem no cargo? (2:55)

O conselho administrativo da NBA se reunirá nesta sexta-feira para discutir possíveis mudanças para a temporada 2020/21, incluindo começar o mais rápido possível, a realização de menos de 82 partidas e não esperar que os torcedores tenham permissão para entrar em todas as arenas da liga, fontes disseram à ESPN.

Os proprietários têm discutido a possibilidade de começar logo no dia de Natal para aproveitar as vantagens da vitrine histórica da NBA, disseram fontes.

Diversas equipes contatadas pela ESPN nos últimos dias não tinham certeza de que esse cronograma era viável. Outras têm pressionado por um início próximo ao fim de semana do Dia de Martin Luther King em meados de janeiro, segundo fontes.

No mês passado, o comissário da NBA, Adam Silver, disse: "O objetivo para nós é jogar uma temporada padrão, uma temporada de 82 jogos e playoffs na frente dos torcedores".

Assim como no mundo inteiro, esses planos estão constantemente mudando por conta da pandemia de coronavírus.

Esse curso poderia ser seguido, mas, nos últimos dias, alguns proprietários deram meia-volta e começaram a considerar o início da liga ainda em 2020. Outros continuam querendo que os torcedores tenham permissão para entrar em mais arenas.

A liga também continua a discutir cenários de torneios e jogos. A NBA planejou há muito tempo usar a próxima temporada - que marca 75 anos da liga - em 2021/22 para experimentar novos formatos de geração de receita. No entanto, depois de usar um mini torneio na bolha da Disney, a liga pode rever a opção para a próxima temporada.

Qualquer acordo entre os proprietários sobre um direcionamento para a próxima temporada deverá ser levado à aprovação da National Basketball Players Association. Os dois lados se reuniram várias vezes desde a conclusão das Finais para discutir os desafios financeiros e o cronograma.

O dia 30 de outubro está se preparando para ser uma data chave. A NBA e a NBPA concordaram que esse dia seria o prazo para concluir as discussões em andamento sobre as modificações ao acordo coletivo de trabalho para a temporada 2020/21, uma data que exige que a liga ou sindicato forneça um aviso de 45 dias se algum deles decidir encerrar o atual acordo - um cenário que, segundo fontes, é uma possibilidade remota.

Também marcaria cerca de oito semanas até o Natal. Silver disse ao sindicato que haveria pelo menos oito semanas entre um acordo e o início formal da próxima temporada.

As negociações entre a NBA e o sindicato têm sido produtivas para fazer as concessões financeiras necessárias para o teto salarial de 2020/21 e os limites do imposto de luxo para compensar as perdas financeiras causadas pela pandemia, segundo fontes.

As negociações em andamento estão se concentrando no aumento do depósito retirado dos salários dos jogadores, segundo fontes. A liga e o sindicato ainda estão aguardando auditorias completas sobre a receita relacionada ao basquete que representa a receita da liga que é dividida 51/49 com os jogadores.

Os agentes estão se preparando para a possibilidade de até 40% do depósito ser retido, fontes disseram à ESPN. O salário retido é de cerca de US$ 1,6 bilhão com base em US$ 4 bilhões de salário projetado para a temporada 2020/21.

A NBA e a NBPA estão trabalhando na remontagem do teto salarial de 2020/21 e dos números dos impostos de luxo com base nessas auditorias e projeções financeiras para o próximo ano. Isso permite que franquias, agentes e jogadores tenham mais tempo para se preparar para a realidade financeira que a liga vai enfrentar.

Com o draft da NBA se aproximando - 18 de novembro - e a agência livre começando logo depois, as equipes estão ansiosas para que a liga chegue a um acordo com o sindicato e forneça mais certeza sobre o teto salarial e as contas.

Adrian Wojnarowski, Tim MacMahon e Bobby Marks contribuíram para esta matéria