<
>

NBA: O futuro dos Lakers passa por manter LeBron James e dar longa renovação a Anthony Davis

play
Filha de LeBron transforma casa que ganhou de presente em 'mansão mal-assombrada' para Halloween (0:26)

Zhuri se divertiu com o pai, que mostrou decoração nas redes sociais (0:26)

Em abril de 2019, o Los Angeles Lakers estava em apuros. O time não havia se classificado para os playoffs pelo sexto ano consecutivo. O presidente da equipe, Magic Johnson, renunciou ao cargo, seguido pelo técnico Luke Walton, que perdeu seu emprego assim que a off season começou.

Em seguida, veio a astuta contratação de Frank Vogel como treinador e, mais tarde, a troca por Anthony Davis. 18 meses depois, os Lakers são campeões da NBA pela 17ª vez.

Agora o foco se voltará para Anthony Davis, que pode se tornar agente livre, e uma possível extensão para LeBron James, que também será agente livre em 2021.

Nota: os valores são baseados no teto salarial e retenção de imposto de luxo de 2019-20. As datas estão sujeitas a ajustes.

O contrato de Anthony Davis

A troca por Anthony Davis foi de alto risco, mas pagou seus dividendos.

O que foi usado:

• Brandon Ingram, Lonzo Ball e Josh Hart

• Quarta escolha no draft de 2019 (que foi enviada para o Atlanta Hawks, com o New Orleans Pelicans recebendo as escolhas 8 e 17 em troca)

• Escolha de primeira rodada de 2021 de Los Angeles (protegida 8-30), que se tornará uma escolha de primeira rodada desprotegido em 2022 se não for usada

• Direito de trocar as escolhas de primeira rodada em 2023

• Escolha desprotegida de primeira rodada de 2024 de Los Angeles (que os Pelicans podem adiar para 2025)

AD poderia optar por se tornar um agente livre em 2020. Com o potencial de agência livre iminente para Davis (em 2020 ou 2021) e James (2021 ou 2022), não haveria garantia de que qualquer um dos dois estaria no elenco em 2022-23. Nesse caso, tanto o elenco dos Lakers quanto seu estoque de opções de draft estariam perdidos.

Mas, como o gerente-geral dos Lakers, Rob Pelinka, disse a Dave McMenamin, da ESPN, quando James se comprometeu com os Lakers em 2018, era o trabalho de Pelinka montar um elenco de time campeão em torno de LeBron, mesmo que isso significasse negociar escolhas de draft e jogadores jovens.

"Quando um jogador da estatura de LeBron coloca sua confiança na organização", disse Pelinka, "acho que há uma confiança das duas partes que diz: 'Faremos tudo o que pudermos para colocá-lo em posição de ganhar mais anéis, porque você é isso'".

Felizmente para Los Angeles, Davis teve sua temporada mais completa, acumulando honras ao longo do caminho: primeiro time da NBA e primeiro time de defensores, terminando em segundo na votação de Jogador Defensivo do Ano e quinto na votação de MVP.

Além disso, o risco da troca de Davis agora é amplamente anulado pela recompensa final: um título da NBA.

Ainda assim, é quase certo que AD opte por sair de seu contrato de US$ 28,8 milhões para 2020-21.

A decisão seria motivada financeiramente e não uma indicação de que Davis procurará outro lugar quando a agência livre começar. Não há razão para acreditar que Davis perderia a chance de ganhar outro título com os Lakers para assinar com uma equipe de loteria como Atlanta, Detroit ou Nova York - as três equipes projetadas para ter espaço de salário max, como é o caso de Davis.

A oportunidade que Davis estaria aproveitando é conseguir um aumento para a próxima temporada e estabelecer segurança financeira. Se o teto salarial permanecer em US $ 109,1 milhões, ele poderá receber US $ 32,7 milhões na próxima temporada, em vez dos US$ 28,8 milhões em seu contrato atual.

Além disso, Davis e seu agente, Rich Paul, tomarão uma decisão sobre a duração de seu próximo contrato. Aqui estão três maneiras de se pensar:

• Contrato de dois anos: US$ 32,7 e US$ 35,4 milhões

O contrato daria a Davis uma opção de jogador para 2021-22, permitindo que ele seja um agente livre novamente e para assinar um contrato de longo prazo no próximo período de off season. Mas se o teto salarial permanecer estável para 2021-22 ou aumentar só um pouco, Davis pode escolher adiar a decisão por um ano (até 2022) na esperança de que o teto salarial e, portanto, o valor de seu próximo contrato, aumentem.

• Contrato de três anos: US$ 32,7 milhões, US$ 35,4 milhões e US$ 38 milhões

Isso provavelmente faz mais sentido para Davis. Uma opção de jogador para 2022-23 permitiria que ele se tornasse um agente livre em 2022, quando já terá 10 anos de liga. Atender ao critério permitiria a Davis assinar por 35% do teto salarial (semelhante a um contrato supermax).

Por exemplo, se a receita da NBA retornar aos níveis esperados e o teto salarial for de US$ 120 milhões para 2022-23, Davis poderia assinar um contrato de cinco anos, $ 243,6 milhões com os Lakers ou um contrato de quatro anos, US$ 180,6 milhões com uma equipe que tem esse espaço.

play
0:26

Filha de LeBron transforma casa que ganhou de presente em 'mansão mal-assombrada' para Halloween

Zhuri se divertiu com o pai, que mostrou decoração nas redes sociais

Esse contrato também se alinha com a potencial agência livre de James em 2022.

• Contrato de cinco anos: US$ 189,9 milhões

Este negócio seria comparável ao contrato max que Klay Thompson assinou com o Golden State Warriors no período de off season. Davis teria US$ 189,9 milhões em salário garantido. Mas nos anos seguintes, o contrato provavelmente seria por menos do que ele poderia ganhar.

A extensão de LeBron James

James continua a produzir em nível de MVP aos 35 anos.

Em vez de ver uma piora (o que seria natural) em seu jogo após 17 temporadas na NBA, James continua a produzir não apenas no nível All-Star, mas em nível de MVP também.

Cinco anos após seu retorno a Cleveland para a temporada de quando ele tinha 30 anos, James ainda apresenta números semelhantes.

James também é indiscutivelmente a estrela mais durável da liga. Desde que entrou na NBA em 2003-04, James jogou 92,5% dos jogos da temporada regular que seus times disputaram. Ele ainda tem dois anos restantes em seu contrato (US$ 39,2 milhões e US$ 41 milhões), mas está qualificado para receber uma extensão.

Por causa da regra dos jogadores acima de 38 anos, os Lakers podem prorrogar seu contrato por apenas duas temporadas além de 2021-22. (Isso pressupõe que sua opção de jogador para 2021-22 seja removida e que ele fique em Los Angeles.) O salário max sob as expectativas atuais seria de US$ 43 milhões e US$ 46,5 milhões.

A extensão começaria em 2022-23.

O elenco tirando LeBron e AD

Um ano atrás, os Lakers poderiam ter distribuído crachás quando o training camp começou.

Los Angeles havia contratado, selecionado ou trocado 10 novos jogadores e mais três que estavam voltando. Apenas LeBron James e Kyle Kuzma não faziam parte desta conta.

Agora, entrando na off season, o foco de Pelinka está na manutenção do time. Os Lakers têm 11 jogadores sob contrato e está acima do teto salarial.

Além das possíveis extensões para Davis e James, aqui está o menu de decisões enfrentadas pelos Lakers:

As opções de jogadores

Incluindo Davis, os Lakers têm quatro jogadores - Kentavious Caldwell-Pope (US$ 8,5 milhões), Avery Bradley (US$ 5 milhões), JaVale McGee (US$ 4,2 milhões) e Rajon Rondo (US$ 2,7 milhões) - com opção de jogador para 2020-21.

Uma tendência nessas situações é que os jogadores complementares capitalizem o título recente entrando na agência livre em busca de um salário maior. Mas este ano, isso parece menos provável porque provavelmente haverá menos gastos nesta off season.

Vamos ver o que está disponível para a próxima temporada:

1. Espaço no teto salarial de US$ 15 milhões ou mais: quatro times

2. Exceção de nível médio de US$ 9,3 milhões: 20 times

3. Exceção bianual de US$ 3,6 milhões: 15 times

4. Exceção de nível médio da taxa de US$ 5,7 milhões: cinco times.

Para algumas equipes, como Houston e Milwaukee, gastar mais de US$ 5,7 milhões em sua exceção de nível médio imporia um limite rígido. As equipes que dependem de compartilhamento de receita - como Indiana, Memphis e New Orleans - também podem relutar em usar a exceção de nível médio completa.

Como Caldwell-Pope esteve nos Lakers pelas últimas três temporadas (sem mudar de equipe), ele estabeleceu os Bird Rights. Se ele optar por sair, os Lakers podem contratá-lo por até 30% do teto em um total de cinco anos. A faixa salarial para ele fora dos Lakers seria de US$ 8 milhões a US$ 9 milhões, semelhante à sua opção de jogador em 2020-21.

Rondo e McGee têm o que é chamado de Early Bird Rights (permitindo-lhes 175% de seu salário da temporada anterior ou um salário médio), mas os Lakers teriam que se comprometer por um mínimo de dois anos (sem incluir uma opção) se usarem essa exceção. Os Lakers poderiam contratá-los (Avery Bradley também) com a exceção dos Bird Rights e dar a cada jogador um aumento de 120% em relação ao seu salário de 2019-20.

No caso de Rondo, o máximo que os Lakers poderiam oferecer seria US$ 3 milhões - um aumento de US$ 300 mil em relação à opção de jogador em 2020-21.

No cenário improvável de que todos os quatro jogadores optem por sair e assinar com outras equipes, os Lakers ainda não teriam espaço no teto salarial e teriam apenas US$ 9,3 milhões de nível médio, US$ 3,6 milhões bianuais e exceções mínimas para substituí-los.

Seus próprios agentes livres

Os quatro agentes livres dos Lakers - Markieff Morris, Jared Dudley, Dwight Howard e Dion Waiters - assinaram contratos de um ano e não tem Bird Rights. Os Lakers podem contratar cada jogador com um máximo de US$ 3 milhões, sem cair em suas exceções de nível médio ou bianuais.

JR Smith foi contratado como jogador substituto, e os Lakers estão autorizados a contratá-lo com a exceção mínima de US$ 2,7 milhões.

As exceções

Os Lakers terão três vagas no elenco (ou quatro, se Quinn Cook for dispensado) abertas para usar por seus US$ 9,3 milhões de exceção de nível médio e US$ 3,6 milhões de exceção bianual.

Usar ambas as exceções e dispensar Cook colocaria Los Angeles diretamente na linha dos impostos de luxo projetada em US$ 132,7 milhões.

Além de Morris e Howard, aqui estão alguns nomes disponíveis para ficar de olho:

• Armador: Jeff Teague, D.J. Augustin, Matthew Dellavedova, Reggie Jackson e Michael Carter-Williams. Goran Dragic receberá mais do que a exceção de nível médio na agência livre, assumindo que esteja saudável.

• Ala-armador: Langston Galloway, E'Twaun Moore, Alec Burks, Kent Bazemore, Jordan Clarkson, Justin Holiday e Pat Connaughton.

• Ala e ala-pivô: Maurice Harkless, Torrey Craig, Derrick Jones Jr., Jae Crowder, JaMychal Green e Carmelo Anthony.

• Pivô: Derrick Favors, Christian Wood, Mason Plumlee, Nerlens Noel e Aron Baynes.

A off season de 2021

No próximo ano, os Lakers podem ter nove agentes livres sem ter tanta flexibilidade.

Se o elenco permanecer intacto, os Lakers podem seguir para a próxima off season apenas com James, Davis e sua escolha de primeira rodada de 2020 no elenco. Kuzma será um agente livre restrito.

Mesmo com apenas três jogadores sob contrato, o valor que eles terão que gastar se o limite permanecer estável em US$ 109,1 milhões é de US$ 17,5 milhões. Esse número incluiria a renúncia ao direito sob Kuzma.

play
0:17

Fã dos Lakers, Snoop Dogg comemora título da NBA com nova tatuagem e homenagem a Kobe

Rapper mostrou desenho novo feito no braço após conquista do time de Los Angeles

Explicação do teto salarial na off season

• Como resultado da opção de agente livre de US$ 34,5 milhões de Davis (ou do seu salário se ele não optar por sair do contrato), os Lakers vão operar acima do teto salarial.

• Os Lakers ainda estarão acima do limite se Caldwell-Pope, Rondo, Bradley e McGee cancelarem seus contratos e assinarem com outras equipes.

• Os Lakers terão as exceções de nível médio de US$ 9,3 milhões e US$ 3,6 milhões disponíveis.

Recursos disponíveis para fazer a remontagem do elenco:

1. Draft: escolha de primeira rodada

2. Dinheiro para mandar e receber em uma troca

3. Exceções: de nível médio, US$ 9,3 milhões / bianual, US$ 3,6 milhões


Datas para ficar de olho

• A data da opção de Davis será alterada para refletir o início revisado do calendário de 2020-21.

• Caldwell-Pope, Bradley, Rondo e McGee têm até o dia anterior ao início das negociações de agente livre para exercer sua opção para a temporada 2020-21.

• Quinn Cook tem US$ 1 milhão garantido de seu contrato de US$ 3 milhões com o saldo ficando totalmente protegido se ele não for dispensado antes do início da agência livre. Cook teve, em média, 11,5 minutos durante a temporada regular.


Restrições

• Os cinco Lakers com opção de jogador - Davis, Caldwell-Pope, Rondo, Bradley e McGee - não podem ser negociados até que optem por seus contratos.

• James tem um bônus comercial de 15% em seu contrato. No cenário altamente improvável de que James seja trocado, o bônus seria anulado porque excede o salário máximo permitido em uma temporada.

• Caldwell-Pope tem um bônus de troca de 15% avaliado em US$ 1,3 milhão.

• Por causa da troca por Davis com os Pelicans, os Lakers não podem negociar uma escolha de primeira rodada até 2027. Eles podem negociar os direitos de draft de sua escolha de primeira rodada de 2020 só após o draft.


Candidatos para uma extensão

• Kuzma é elegível para extensão até o último dia antes do início da temporada.

A decisão de uma extensão de Kuzma se decidirá em três fatores:

1. Qual é o valor de preservar a flexibilidade do limite em 2021?

2. Os Lakers o veem como parte do futuro?

3. Qual é o valor da Kuzma no mercado de trocas?

Se o contrato não for prorrogado, Kuzma terá um limite de US$ 10,7 milhões na agência livre em 2021. Uma extensão para Kuzma diminui o espaço de salário dos Lakers na próxima off season. Isso também tira uma potencial troca envolvendo Kuzma da mesa por causa das restrições que estariam em seu contrato.

Nota relacionada: desde 2016, apenas quatro jogadores - Larry Nance Jr., Justise Winslow, T.J. Warren e Taurean Prince - assinaram uma extensão de calouro com um salário inicial de US$ 13 milhões ou menos, que é a categoria na qual Kuzma provavelmente pertenceria.

Os ativos de draft

Conforme mencionado acima, os Lakers enviaram uma recompensa em ativos de draft para New Orleans na troca envolvendo Davis. Eles têm sua própria escolha de primeira rodada em novembro e provavelmente manterão sua primeira escolha em 2021. Os Lakers só voltarão a ter suas escolhas de segunda rodada a partir de 2023.