<
>

Kyle Lowry e a alma de campeão que redefiniu sua carreira nos Raptors e na NBA

Com 12 segundos para o fim da segunda prorrogação, Kyle Lowry encarou a marcação de Kemba Walker e acertou o arremesso que garantiu a vitória do Toronto Raptors sobre o Boston Celtics no jogo 6 da semifinal do leste.

Raptors e Celtics decidem vaga nas finais do Leste nesta sexta, às 22h, com transmissão da ESPN e do ESPN App.

Não que Lowry ainda precise, mas o lance só serviu para coroar mais uma grande atuação de um dos jogadores mais decisivos da NBA de hoje. E pensar que, anos atrás, o armador era questionado pela falta de sucesso nos playoffs.

"Tivemos que trabalhar duro por essa vitória, mas é isso que fazemos: jogamos com vontade e encaramos cada posse de bola como se fosse a última", disse Lowry na coletiva, minutos depois de forçar o jogo 7 na série.

O camisa 7 já calou os críticos em 2019 ao levar o título da NBA ao lado de Kawhi Leonard. Mas agora, sem o atual MVP das Finais do seu lado, a já importante presença de Lowry ganhou ainda mais peso.

"Acho que a função dele muda de ano a ano", comentou Fred VanVleet. "Sei ele que cedeu muito espaço ao DeMar (DeRozan) e ao Kawhi. Ano passado, ele se firmou mais, apareceu quando precisávamos de grandes jogadas. Ele sempre faz isso."

"Ele é nosso líder. Ele vai do jeito dele", disse o ala Norman Powell. "Fez um grande trabalho na reta final, nos acalmou, fez grandes jogadas, passes, arremessos. É o que ele faz, e precisamos que continue assim."

Kyle Lowry ficou em quadra por incríveis 53 minutos na vitória por 125 a 122 sobre os Celtics. A marca está empatada como a terceira maior para um jogador com pelo menos 14 anos de NBA na carreira - os outros da lista são os lendários John Havlicek, Oscar Robertson e Wilt Chamberlain. E Lowry pontuou mais do que todos eles.

Com 33 pontos contra Boston, Lowry chegou ao seu terceiro jogo à beira da eliminação com pelo menos 30 pontos, passando Vince Carter na história dos Raptors.

Do 4º período para frente, foram 15 pontos para o camisa 7, mais do que qualquer outro jogador na partida.

Lowry atuou por 43 minutos seguidos até o final do jogo. Um exemplo perfeito do que fez contra os Celtics, como se mostrasse que não deixaria a quadra sem a vitória. Foram só quatro minutos e meio de descanso na noite, todos no primeiro tempo.

E nem mesmo as cinco faltas que somava fizeram diferença na segunda prorrogação. Lowry ainda tirou a bola de Jaylen Brown com menos de três minutos para o fim da partida quando Toronto perdia por dois pontos.

"Quer ver meus machucados?", perguntou Lowry na coletiva, segurando o celular e mostrando a foto dos pontos que levou no queixo durante o intervalo do jogo. "Só estou mostrando minhas lindas cicatrizes."

Além dos 33 pontos - e dos três que levou no rosto -, Lowry também pegou oito rebotes e deu seis assistências nos exatos 53 minutos e 28 segundos que ficou em quadra.

"Tivemos que trabalhar", disse o astro de 34 anos. "Nosso trabalho é ir para a quadra e dar o nosso máximo."

E Lowry terá pouco tempo para se preparar para a próxima batalha, já que Raptors e Celtics decidem o rival do Miami Heat na final do Leste nesta sexta-feira.

"É o que grandes jogadores fazem", elogiou Nick Nurse. "É o que jogadores fortes fazem e, cara, ele é um deles. É um competidor, não tem medo do momento."