<
>

Alex Garcia revela como irritava 'bipolar' Tony Parker pelos Spurs: 'Tentava me dar porrada e me xingava'

Um dos principais armadores estrangeiros da história da NBA, Tony Parker marcou época no San Antonio Spurs, time que defendeu por 17 anos.

Dono de quatro títulos do melhor basquete do mundo (2003, 2005, 2007 e 2014), o francês foi eleito o MVP das finais da NBA em 2007.

Filho de um ex-jogador de basquete norte-americano e de uma modelo holandesa, Parker nasceu em em Bruges, na Bélgica, mas cresceu na França, seleção que escolheu defender.

Depois de começar no Centre Fédéral-FRA, ele profissionalizou-se pelo Paris Saint-Germain Racing-FRA.

Após duas temporadas, ele foi escolhido logo na primeira rodada do draft da NBA em 2001 pelo time comandado por Gregg Popovich.

“Ele é um cara muito gente boa, tranquilo e que conversava bastante comigo. Mesmo a gente jogando na mesma posição ele tentava me deixar tranquilo: ‘Se você ficar nervoso é pior’. Ele me dava vários toques. É um cara muito nota dez”, afirmou Alex Garcia, ex-jogador dos Spurs, ao ESPN.com.br.

O brasileiro jogou ao lado do armador francês na temporada 2003/2004.

“Ele só era meio bipolar. Tinha dias que ele chegava e falava como se fosse teu amigo de infância, em outros ele não falava com ninguém (risos)”, revelou.

Apesar de ser um cara legal, Parker gostava de ser bastante competitivo.

“O Parker também me xingava nos treinos porque eu o marcava a quadra inteira. Eu estava muito mais forte do que ele. Ele tentava passar por mim e não conseguia, tentava me dar porrada. Eu o jogava no chão ou fora da quadra. Tinha uns confrontos muito bons e ele ficava bravo”, afirmou.

Parker saiu dos Spurs em 2018 e ainda jogou uma temporada pelo Charlotte Hornets antes de aposentar-se, em 2019.