<
>

O que sabemos e o que não sabemos sobre a volta da NBA

A NBA anunciou seu retorno 86 dias após a suspensão da temporada devido à pandemia de COVID-19.

Nesta quinta-feira, o Conselho de donos de times da NBA aprovou o formato de 22 equipes para o retorno da temporada 2019-2020 a partir de 31 de julho, no ESPN Wide World of Sports Complex, no Walt Disney World Resort, em Orlando.

Enquanto os jogadores se reúnem com suas equipes e se preparam para viajar para a Flórida, aqui está tudo o que sabemos sobre os planos, tudo o que ainda será resolvido e os desafios que ainda seguem sem respostas.

OK, a NBA possui um plano para voltar. Qual é o próximo passo?

Antes que a NBA possa voltar, as equipes devem se reunir novamente em seus mercados domésticos. Isso significa levar os jogadores que partiram para suas cidades natais - ou, em alguns casos, para os países de origem – e esperar que a liga resolva seus planos de forma definitiva. Jogadores que chegam do exterior provavelmente estarão sujeitos a uma quarentena de duas semanas após o desembarque, de acordo com as regras federais atuais.

As equipes continuarão realizando treinos individuais em suas instalações. Um campo de treinamento começará em 30 de junho e durará uma semana. Todas as equipes voarão para Orlando no dia 7 de julho, três semanas antes do recomeço da temporada. Eles provavelmente terão que ficar em quarentena por algum período. Hoje, a lei da Flórida exige que as pessoas que voam de alguns estados, incluindo Nova York, ficam em quarentena por 14 dias.

Há planos para alguns jogos de exibição, mas isso ainda está sendo discutido.

Os jogadores assinaram o plano?

Representantes sindicais de todas as 22 equipes que jogam nos playoffs se reunirão nesta sexta-feira para votar a proposta. A aprovação é quase uma formalidade, pois Adam Silver, chefão da NBA, mantém os jogadores envolvidos com o que a liga planejava fazer desde o início.

Por que a NBA voltará com 22 equipes?

Um recomeço com apenas 16 times teria sido uma das maneiras mais seguras e rápidas de voltar ao basquete e declarar um campeão de 2020. Mas esses não foram os únicos fatores.

Serão 13 times da Conferência Oeste mais 9 do Leste, que vão jogar oito partidas de temporada regular, uma espécie de mini-torneio pelo oitavo lugar e vagas nos playoffs. A liga usou o contexto histórico dos playoffs no final da temporada como um guia para quantas equipes incluir neste retorno, uma métrica amplamente difundida.

Mas a principal razão é monetária. Se os 259 jogos restantes da temporada regular tivessem sido cancelados, os jogadores teriam um total de US$ 645 milhões em salários perdidos. A adição de 88 jogos ao cronograma reduz a perda coletiva de salário em US$ 300 milhões.

No momento, os salários dos jogadores estão sendo retidos em 25%. Se todos os jogos remanescentes da temporada regular fossem cancelados, essa redução poderia ter chegado a cerca de 40% até novembro. Com a adição de algumas partidas, este corte será reduzido significativamente. Além disso, permitirá que as equipes retenham alguma receita de TV, que corria o risco de ser perdida.

Como um benefício adicional, serão mais duas semanas de jogos, e seis equipes têm a chance de entrar nos playoffs neste período.

Por que a NBA decidiu voltar agora?

Em abril, Silver expôs tudo o que teria que acontecer para que a NBA voltasse.

"Estamos esperando que o número de novos casos diminua", disse. "Estamos procurando a disponibilidade de testes em larga escala e analisando o caminho em que estamos para uma vacina. Estamos analisando antivirais. Além disso, estamos prestando muita atenção ao que o CDC [Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA] está nos dizendo em nível federal e quais são essas várias regras estaduais."

No início de maio, a NBA adaptou pontos importantes. Eles reduziram seu padrão para testes em larga escala para garantir que houvesse testes suficientes para os profissionais de saúde da linha de frente, além de pessoas sintomáticas. Eles também se afastaram da ideia de que a liga teria que estar totalmente livre do vírus para jogar. Ao contrário de quando um único teste positivo para Rudy Gobert fechou a liga, a NBA começou a desenvolver um plano em que os jogos pudessem acontecer no caso de um teste positivo.

Em seu anúncio de retorno nesta quinta, a liga disse que está trabalhando com donos de franquias e sindicato de jogadores ao lado de especialistas em doenças infecciosas e saúde pública e funcionários do governo para estabelecer um plano para manter todos seguros em Orlando. É provável que a liga revele este plano na próxima semana.

Quanto tempo isso levará para acontecer?

O jogo 7 das Finais da NBA seria realizado o mais tardar em 12 de outubro. Com a temporada marcada para recomeçar em 31 de julho, isso significa que o restante dos jogos seria concluído em não mais de 74 dias.

O início dos playoffs poderá ser alterado por vários dias. O mesmo se aplica a cada rodada da pós-temporada - se todas as equipes terminarem em menos de sete jogos, a próxima fase poderá ser antecipada.

Como será o calendário?

Serão sete jogos disputados por dia por aproximadamente três semanas durante a temporada regular de agosto. Fontes dizem que a liga usará três instalações diferentes nos primeiros jogos - The Arena, HP Field House e Visa Athletic Center, todos no ESPN Wide World of Sports Complex. À medida que as coisas progredirem, serão dois locais, depois um.

O cronograma original da temporada regular de 2019-2020 servirá como guia. Algumas equipes mantém os jogos que estavam previamente em sua programação. Mas haverá algumas modificações, já que oito equipes foram eliminadas, e o Leste tem apenas nove times. A NBA ainda está finalizando alguns detalhes.

Haverá back-to-backs?

Sim, embora mínimos. Dependendo da necessidade, é possível que haja também back-to-backs, os jogos em dias consecutivos, na primeira rodada dos playoffs. Seria limitado a uma partida por série.

Esses jogos contarão para a classificação da temporada regular?

Sim. Além das equipes que lutam pela oitava vaga, os demais times também estarão disputando a posição final, que definirá os duelos dos playoffs.

Com que frequência haverá testes para COVID-19?

A NBA planeja fazer testes diários para todos os que estão dentro da bolha. Epidemiologistas disseram que é isso que a NBA precisa fazer para garantir a situação mais segura possível para todos os envolvidos. Ainda não está claro que tipo de teste será feito. O sindicato dos jogadores indicou anteriormente que preferiria um método diferente do swab nasal, visto como invasivo e desconfortável.

As medidas de proteção também permanecerão com rígido controle: distanciamento social, checagem de temperatura, uso de máscaras quando apropriado e higienização.

O que acontece se alguém testar positivo para COVID-19?

Ainda não há uma resposta, e este é o problema mais importante a ser resolvido. A NBA precisará ter um plano abrangente para lidar com um jogador, treinador ou membro da equipe com resultado positivo.

Mas não se espera que a liga pare de jogar por causa de um teste positivo. Em vez disso, eles isolarão essa pessoa e continuarão a monitorar os colegas vizinhos. Um surto dentro de uma equipe - se vários jogadores ou membros da equipe testassem positivo - seria mais problemático e poderia forçar uma reavaliação do sistema.

Como a liga lidará com pessoas de alto risco?

Entre as 22 equipes que viajam para Orlando, várias têm treinadores ou funcionários com 60 ou mais anos de idade, como Mike D'Antoni (69), Gregg Popovich (71), Alvin Gentry (65), Terry Stotts (62) e Rick Carlisle (60). Espera-se que todos participem, mas isso só aumentará a preocupação com o potencial de testes positivos dentro da bolha.

O que acontecerá com as oito equipes que não estão presentes?

As equipes que não estão viajando para Orlando devem participar de um mini-camp no fim deste ano, para evitar um hiato de quase 10 meses sem jogos. Permanece incerto como será exatamente e quais medidas serão tomadas para isso.

O que acontece com jogadores que não estão dispostos a jogar?

É altamente improvável que a NBA force um jogador a participar. A liga garantiu que todos os times que seguissem para Orlando tivessem a oportunidade de jogar nos playoffs. Em parte, isso foi feito para eliminar as preocupações dos atletas de que as partidas não tenham significado. Não está claro, porém, o que aconteceria com o salário de um jogador que se recusa a entrar em quadra ou viajar para a retomada.

Quantas pessoas de cada equipe estarão lá?

A NBA deve permitir que 35 pessoas de cada equipe viajem para Orlando. Ao relatar como seria um possível retorno ao jogo em um único local, as discussões com treinadores e executivos da liga determinaram que 28 pessoas seriam o mínimo necessário. Mas, com o potencial de as equipes permanecerem no campus por até três meses e com um tempo prolongado para treinos, o número aumentou.

As pessoas poderão sair e voltar para a bolha?

A liga deve abrigar todos em um hotel e limitar o acesso aos que estão fora da bolha. Haverá alguma capacidade de se movimentar e comer em restaurantes ao ar livre, além de algum tipo de recreação, como jogar golfe. Mas, em geral, a NBA deve manter a bolha fechada para impedir a introdução do COVID-19.

Mas a liga e o sindicato dos jogadores sentiram fortemente que os membros da família poderiam se juntar aos jogadores. Ninguém queria que os atletas se separassem de familiares por um tempo potencialmente longo. Houve discussões sobre como permitir que os membros da família entrem na bolha à medida que a temporada avance. Se isso acontecer, eles estarão sujeitos à quarentena antes de entrar e, uma vez lá dentro, serão testados rotineiramente.

Existe a possibilidade de níveis variados de acesso para alguns que podem viajar para dentro e fora do complexo ESPN Wide World of Sports, mas a liga restringiria o acesso direto àqueles dentro da bolha.

Jogadores que precisem sair da bolha para exames médicos (ressonância magnética, por exemplo) ou por motivos pessoais podem retornar, dependendo das diretrizes finais do protocolo da liga.

O Orlando Magic terá que estar na bolha?

Sim. Jogadores e funcionários do Magic moram a uma curta distância da Disney World, mas, mesmo assim, eles terão que entrar e permanecer na bolha. O objetivo de uma sede única e isolada é manter um ambiente que limite a exposição ao COVID-19.

Quando a NBA realizará o Draft e a free agency?

O sorteio das posições no Draft será no dia 25 de agosto, o Draft em 15 de outubro, e a free agency começará em 18 de outubro.

Como a NBA vai lidar com o sorteio do Draft?

As 14 equipes que não avançarem aos playoffs participarão da loteria. A ordem do sorteio será baseada na classificação a partir de 11 de março, quando a temporada foi suspensa.

Se, por exemplo, o Memphis Grizzlies perder o oitavo lugar, entra na disputa, mas não posição melhor que 14º. Isso também significa que equipes como Washington Wizards e Phoenix Suns não poderão melhorar sua posição contra equipes que não viajarem para Orlando.

Quando começará a próxima temporada?

Entende-se há algum tempo que o início da próxima temporada seria adiado, mas isso ficou mais claro depois da definição que a temporada atual pode durar até 12 de outubro - algumas semanas antes do início da próxima temporada.

Os campos de treinamento da próxima temporada podem começar em 10 de novembro com uma possível noite de abertura em 1º de dezembro, mas nada está definido.

E embora seja esperada uma temporada regular completa de 82 jogos, ainda não se sabe se isso vai acontecer com ou sem torcida.