<
>

Philadelphia 76ers reduz salário de funcionários em 20%, mas volta atrás após repercussão negativa

Nesta terça-feira, o dono do Philadelphia 76ers, Josh Harris, chegou a reduzir o salário dos funcionários em 20%. Baseado nos impactados financeiros projetados por conta da suspensão da NBA devido ao coronavírus, o mandatário da franquia tomou a decisão e criou um plano de negócios que, segundo ele, evitaria demissões e corte de benefícios dos funcionários.

Quando o repórter da ESPN Adrian Wojnarowski divulgou a notícia, porém, a repercussão foi extremamente negativa, principalmente entre os jogadores e funcionários da franquia. Joel Embiid, por exemplo, doou U$ 500 mil (R$ 2,5 milhões) para os funcionários afetados pela medida.

A grande maioria dos fãs da liga e da franquia também repudiaram a decisão, alegando que as perdas não afetariam o bolso de Josh Harris - segundo a Forbes, a fortuna do empresário é de U$ 3,7 bilhões (R$ 18,75 bilhões).

Após a repercussão negativa, o dono dos 76ers decidiu voltar atrás e soltou um comunicado, via ESPN, para anunciar a decisão.

Nosso compromisso sempre foi de fazer o melhor para manter todos os nossos funcionários trabalhando durante essa situação extremamente difícil. Como parte do esforço, pedimos aos funcionários assalariados que aceitassem uma redução temporada de 20% do salário enquanto todos os benefícios seriam mantidos - e também os empregos dos nossos 1500 funcionários regulares pagos durante a temporada regular.

Depois de ouvir nosso staff e jogadores, ficou claro que era a decisão errada. Nós voltamos atrás e iremos pagar a esses funcionários o seu salário completo. Esse é um tempo extradionário no nosso planeta - diferente de quase tudo que já vivemos antes - e decisões casuais de negócio não são o suficiente para lidar com ele. Para os nossos trabalhadores e fãs, me desculpem por ter feito errado.