<
>

NBA: O que os 10 primeiros jogos de Zion nos mostram sobre o quão alto ele ainda pode voar

O que o primeiro gostinho de Zion Williamson na NBA nos mostrou sobre a primeira escolha do draft de 2019?

Ele já disputou 10 partidas de temporada regular pelo New Orleans Pelicans, e nos deu vislumbres de seu potencial na NBA, nos lembrando do por que ele foi um dos prospectos mais badalados dos últimos anos.

O que uma análise mais profunda do desempenho de Zion Williamson nos diz sobre o que está por vir? Os especialistas Mike Schmitz e Kevin Pelton vão nos contar.


Onde Zion foi melhor que o esperado?

Kevin Pelton: Depois de voltar da cirurgia no joelho durante a temporada, Williamson foi imediatamente um dos melhores jogadores da liga. Ele já está entre os 25 primeiros no plus-minus (RPM) da ESPN.

Na maioria das vezes, esse sucesso não foi nenhuma surpresa. Já sabíamos, depois que Zion fez 77% de suas tentativas de bolas de dois pontos em Duke, que ele seria muito eficiente (ele está arremessando 59% nas bolas de dois até agora) e dominou nos rebotes ofensivos. No entanto, acho que duas coisas foram inesperadas para mim.

Primeiro, Williamson é uma parte maior do ataque dos Pelicans do que o esperado, dado o quão bem eles estavam jogando sem ele. Zion está terminando 31% das jogadas da equipe enquanto está na quadra - isso é mais do que os seus 29% em Duke. Segundo, a rapidez de Williamson é uma enorme vantagem em termos de garantir seus próprios rebotes. Surpreendentemente, ele pegou 29,5% dos rebotes de seus próprios chutes perdidos, uma taxa de rebote ofensiva muito melhor do que qualquer equipe conseguiu nesta temporada.

Mike, você tem uma perspectiva melhor da carreira de Zion. O que o surpreendeu sobre ele na NBA?

Mike Schmitz: Sabíamos que Zion aterrorizaria as equipes em transição como espaçador vertical, pois ele desenvolveu uma conexão instantânea com o extraordinário passador Lonzo Ball. Imaginei que ele também superasse os adversários nos rebotes, mas estou surpreso com a eficácia que ele tem feito cestas dentro do garrafão - especialmente no poste -, enquanto basicamente nem sequer olhe para a borda do perímetro. .

Zion utilizará movimentos de giro se o seu ataque inicial for marcado, e ele simplesmente é capaz de dominar alguns dos mais fortes defensores da liga. Ele chegou a usar um arremesso no fade away, elevando-se por cima de defensores muito maiores.

Ele teve problemas em finalizar em cima de grandes marcadores nas alas, e continua usando muito mais a mão esquerda, mas ele é muito grande e difícil de conter. Mesmo sem a ameaça de um arremesso, ele é capaz de passar por pivôs com facilidade. A falta de um arremesso pode torná-lo previsível na marcação meia-quadra, e isso fica mais claro contra grandes defesas. Ele não tem muitas boas opções aqui:

Tendo seus vídeos como base, ele esteve no seu melhor nesta temporada operando com 5 - ou ao lado de um 4 como Nicolo Melli ou quando Favors está aberto. Zion gravita em direção à cesta e tem uma tendência a ir para os cantos quanto Favors está lá embaixo, o que prejudica o fluxo ofensivo. Mas quando Favors está no perímetro ou Melli está espaçado, é quase impossível defender Zion vindo para cima.

O simples fato de Williamson ter sido tão produtivo, jogando uma quantidade razoável de tempo na posição quatro perto de um pivô que não arremessa, explica o quão bom ele é.


Onde Zion ainda pode melhorar?

Pelton: Eu acho que você precisa olhar para o lado defensivo da quadra quando falamos sobre áreas de melhoria para Zion após o intervalo do All-Star.

Além de tudo que o tornou um jogador ofensivo especial na faculdade, Williamson também acumulou roubos de bola (3,9 por 100 posses) e bloqueios (5,8% das tentativas de dois pontos do oponente) em Duke. Segundo a Sports-Reference.com, Matisse Thybulle, jogador de defesa do ano na faculdade, foi o único jogador da faculdade a alcançar essas marcas. Dada essa história, eu diria que é decepcionante que Zion ainda não tenha sido um fator importante na defesa da NBA. Ele bloqueou apenas três arremessos e conseguiu sete roubadas de bola até agora.

Você esperaria uma certa mudança da faculdade para o jogo profissional, mas as taxas de roubo e bloqueio de Thybulle com o Philadelphia 76ers (3.5 e 3.6, respectivamente) excedem substancialmente as de Williamson (1,2 cada). O arremesso de lance livre é uma área mais previsível para melhoria (Zion está acertando 59% de suas tentativas até agora, um pouco abaixo dos 64% que ele fez em Duke, uma preocupação dada a frequência com que ele vai para a linha), mas espero que seu esforço defensivo melhore à medida que seu condicionamento também melhorar.

E você, o que está achando?

Schmitz: Enquanto parte disso é estar voltando à forma e tendo cautela com o seu corpo, seu motor não tem sido o mesmo que eu vi no passado. Ele está melhorando todos os jogos e tendo números para se sentir mais confortável, mas a potencial versatilidade defensiva que elogiei no pré-draft ainda não foi concretizada de forma consistente.

Você tocou nas baixas taxas de bloqueio e roubo de bola, que você pode ver no filme, já que ele não oferece proteção quando joga de 5. Zion mostra flashes, mas ele nem sempre é uma força consistente lá embaixo.

Williamson tem sido indiscutivelmente pior defendendo longe da cesta, permitindo que muitos jogadores passem dele. Ele teve incríveis momentos defensivos individuais, deslizando com Marcus Smart ou peitando Nikola Jokic no poste. Williamson também demonstrou capacidade de perseguir alas em torno de corta-luzes e negar alguns arremessos. Mas ele está inconsistente com seus níveis de energia agora e não tem a técnica para recorrer se não estiver competindo.

Ele também está em um estágio inicial de desenvolvimento como um grande defensor de pick-and-roll, o que não deve ser uma surpresa muito grande, pois ele nunca jogou tanto basquete estruturado e de alto nível antes da faculdade.

Williamson é muitas vezes o último na quadra, regularmente em um trote casual. Embora ele consiga rebotes melhor do que a maioria dos jogadores da NBA, ele não está jogando com o mesmo tipo de energia quase imprudente que vimos em Duke.

Parte disso ocorre por design, e não estou preocupado com Williamson se sentir confortável o suficiente para liberar o motor que o tornou especial na faculdade. Gostaria apenas de vê-lo se esforçar mais na defesa, porque sua versatilidade nesse aspecto é uma grande razão pela qual eu o amei jogando no small-ball, como 5. Se sua defesa surgir, ele será mencionado entre os melhores da liga mais cedo ou mais tarde.


Qual é o teto de Zion na NBA?

Pelton: A melhor maneira de construir em torno de Zion a longo prazo é colocar um espaçador ao lado dele. Idealmente, esse jogador também seria um protetor de aro, semelhante a Brook Lopez, que joga com Giannis Antetokounmpo no Milwaukee Bucks.

Williamson jogou pouco mais da metade de seus minutos ao lado de Favors, um pivô mais tradicional, apesar de ter começado na posição 4 em Utah. Apesar das preocupações com o espaçamento - Favors fez apenas uma bola de três pontos na temporada - essas escalações foram dominantes até agora, superando os adversários em 16,3 pontos por 100 posses, de acordo com o NBA Advanced Stats. As formações com Zion e Nicolo Melli, que não é um protetor de aro, têm sido mais potentes ofensivamente, mas menos eficazes na defesa por uma classificação líquida de mais de 10,7. Curiosamente, Alvin Gentry relutou em utilizar Williamson com Jaxson Hayes, já que eles só ficaram juntos em quadra por 11 minutos.

Os tamanhos das amostras nessas configurações são muito pequenos para tirar conclusões, mas valem a pena monitorá-los enquanto os Pelicans descobrem o que farão no futuro.

Qual é uma expectativa razoável para o teto de Zion com base no que vimos na NBA?

Schmitz: Se a saúde permitir, estou confiante de que Zion será um candidato a MVP e de que será visto como um dos melhores jogadores da liga. Para que isso aconteça, ele terá que aumentar seu impacto no lado defensivo do jogo. Dado o histórico de lesões, era de se esperar essas dificuldades. Baseado no motor e na versatilidade que vi em Duke, acho que ele se tornará um valioso defensor dentro e fora do garrafão.

Sua vantagem ofensiva será ditada pelo tipo de arremessador que ele pode se tornar. Tornar-se um arremessador mediano no "catch-and-shoot' pode fazer com que ele fique mais tempo na posição 4, enquanto o torna mais devastador como um 5 pequeno em situações de final de jogo. Parte do que torna Zion intrigante a longo prazo é o quão produtivo ele pode ser, enquanto ainda tem áreas a melhorar, como arremessar e trabalhar na mão não-dominante.

Eu sempre achei que a habilidade de playmaker de Zion é um dos aspectos subestimados de seu jogo. À medida que ele explora cada vez mais essa visão e tem um espaçamento melhor ao seu redor, acho que ele pode se tornar um criador de cenas e uma ameaça ocasional de triplo-duplo na linha. De longe, a perspectiva mais exclusiva que avaliei, Williamson não tem teto se puder melhorar suas filmagens e permanecer saudável.

Pelton: Eu tendo a concordar. O mais assustador é o quão bom Zion já é quando ainda tem muito espaço para melhorar. Você acertou em muitas áreas que acho que veremos Williamson se desenvolver, mas eu enfatizaria a tomada de decisões junto com a habilidade de playmaker. Embora isso não seja necessariamente uma fraqueza agora, é algo que tende a melhorar ao longo do tempo para a maioria dos jogadores e anda de mãos dadas com Zion vencendo qualquer tipo de cobertura defensiva.

É complicado imaginar o pico de Zion, porque nunca vimos um jogador como ele antes. Espero grandes semelhanças com o jogador que Antetokounmpo se tornou em um quadro físico muito diferente. Dado o quão bem Williamson começou quando adolescente, não podemos limitar muito o que ele pode alcançar. Agora, esperamos que Zion se mantenha saudável para que possamos descobrir.