<
>

Jordan, LeBron, Curry, Kobe e mais: estrelas que amam Nova York, mas não o suficiente para irem para os Knicks

Na última quinta-feira, Stephen Curry participou do podcast "All The Smoke", apresentado por Matt Barnes e Stephen Jackson e fez uma revelação curiosa.

"Olhando para o passado, eu queria ir para Nova York e achava que estava indo para Nova York. Os Warriors meio que acabaram com esse sonho", disse.

Stephen foi escolhido com a sétima escolha do draft de 2009. Quem tinha a oitava escolha? O New York Knicks, naturalmente. A franquia de Nova York acabou escolhendo Jordan Hill enquanto Curry foi se transformar em uma lenda e, provavelmente, o melhor jogador da história do Golden State Warriors.

O camisa 30 não é o primeiro - e nem deve ser o último - a declarar amor à cidade de Nova York, mas nunca vestir a camisa dos Knicks.

Michael Jordan

Em 1996, Michael Jordan já havia se estabelecido como o melhor jogador de todos os tempos na NBA e estava pronto para voltar ao basquete após passar dois anos jogando beisebol. Como sabemos, Michael assinou mais uma vez com o Chicago Bulls, conquistou três títulos, somou seis no total e entrou de vez para a história da liga.

O que poucos sabem é que Jordan quase foi um Knick. A história foi contada em 13 de agosto de 1997 pelo Chicago Tribune: Michael negociou com os Knicks até o último instante, afinal, queria jogar na cidade que amava, mas aparentemente não o suficiente para vestir a camisa dos Knicks. Acabou aceitando uma proposta mais baixa para retornar aos Bulls e foi continuar sua história em Chicago.

LeBron James

LeBron James é um dos que mais parece gostar de "provocar" a torcida dos Knicks. Não foram poucas as oportunidades que o Rei aproveitou para falar do seu amor pela cidade de Nova York, mais precisamente todas as vezes que jogou no Madison Square Garden, igual na última quarta-feira. LeBron também se reuniu com a equipe em 2010 quando era um agente livre antes de acertar com o Miami Heat no que, pelo que foi reportado, "nunca foi uma reunião além de mera formalidade".

Mas a verdadeira facada no coração dos torcedores veio na última partida em que LeBron dividiu a quadra com Dwyane Wade. Durante o último abraço, LeBron foi flagrado falando para Wade que o encontro final entre eles "só poderia ser aqui (Staples Center) ou no Garden", dando a entender que se não estivesse no Los Angeles Lakers, LeBron estaria sob as luzes mais brilhantes da Grande Maçã.

Kobe Bryant

Assim como LeBron, Kobe nunca escondeu que adorava jogar no Madison Square Garden, mas a possibilidade dele deixar de ser um Laker para jogar em Nova York nunca foi ventilada durante sua carreira. Mas os torcedores dos Knicks puderam sonhar com a possibilidade meses depois da aposentadoria do "Mamba".

Em entrevista para Frank Isola, Kobe revelou que "sempre sonhou em jogar em Nova York".

"Sempre sonhei em jogar em Nova York e como teria sido se fizesse. É verdade. Como fã, o Garden é uma arena histórica. É basicamente a última restante", disse.

Mais um jogador que morre de amores pelo Garden e por Nova York, mas não o suficiente para jogar pelos Knicks.

Kevin Durant

Kevin Durant talvez seja o caso mais emblemático. É outra grande estrela da NBA que nunca escondeu seu amor por Nova York e pelo Madison Square Garden.

"É como um playground com paredes. Você sai da arena e está direto na rua. É meio que como jogar no Rucker Park (quadra icônica em parque na cidade), mas coberto. A energia do Garden é pura, é puro amor pelo jogo aqui", disse em entrevista à ESPN em 2018.

Durant ama o Madison, ama Nova York e a "energia pura" dos torcedores dos Knicks, mas na hora que virou agente livre em 2019 acabou escolhendo o outro time da cidade, o Brooklyn Nets, para jogar.