<
>

Carmelo Anthony, após reestreia na NBA: 'Isso é uma segunda chance'

O retorno de Carmelo Anthony ao basquete valeu a espera.

Fazendo sua estréia com o Portland Trail Blazers na noite de terça-feira - sua primeira partida de NBA em um ano e 11 dias - Anthony gostou das pequenas coisas: tirar uma soneca antes do jogo, ouvir seu nome soar dos alto-falantes da arena durante as partidas, fazer quatro cestas e receber cumprimentos de seus novos companheiros de equipe. Mais do que isso, ele teve prazer em saber que seu filho de 12 anos, Kiyan, poderia testemunhar seu renascimento no basquete após um ano confuso.

Quando perguntaram a Anthony o que ele aprendeu sobre si mesmo durante sua esse tempo fora, ele disse ao The Undefeated: "Como sou capaz de motivar as pessoas. Eu acho que no geral eu fiquei forte na luta. Eu fiquei lá. … Eu nunca vacilei. Fiquei forte e espero que seja motivação para todos os outros.”

Anthony chegou à arena no terceiro e último ônibus dos Blazers cerca de uma hora e 15 minutos antes do jogo começar. Ele usava óculos escuros e um gorro, e também usava uma jaqueta preta.

Vinte minutos depois, o 10x All-Star entrou na quadra para a loucura dos torcedores. Anthony assinou autógrafos e foi recebido pelos ex-jogadores da NBA Dennis Scott, Nick Van Exel e Laron Profit, bem como pela ex-estrela da WNBA Teresa Weatherspoon antes de finalmente chegar ao seus companheiros de Blazers.

Latavius Murray, running back do New Orleans Saints, estava sentado na terceira fila vestindo uma camisa Anthony laranja vintage de Syracuse e ficou muito tempo depois do fim do jogo para conseguir autógrafos dele. “Sou de Syracuse e sou um grande fã de Melo. Ele significa muito para Syracuse e para mim", disse Murray.

Os torcedores dos Pelicans mostraram respeito por Melo, aplaudindo-o de pé quando ele foi anunciado como titular do Portland Trail Blazers.

Os Blazers perderiam 115 a 104 para os Pelicans na noite de terça-feira, mas Anthony finalmente estava de volta ao lugar de onde ele nunca deveria ter saído.


Anthony, 35, é um dos jogadores mais populares da liga e um pesadelo para os defensores desde que foi draftado em 2003. Mas, depois de ter dificuldades com o Houston Rockets na última temporada, Melo ficou atordoado quando ouviu do GM da equipe o que seria feito com ele. Os Rockets acabaram negociando Anthony em 22 de janeiro para o Chicago Bulls. Anthony nunca jogou pelos Bulls e foi dispensado em fevereiro.

Anthony se recusou a comentar sobre o desastre nos Rockets na noite de terça-feira, mas seu amigo de longa data, Robert "Bay" Frazier, disse ao The Undefeated que acreditava que seu cliente foi usado como bode expiatório para um péssimo começo de Houston.

"Foram tempos difíceis quando as [notícias dos Rockets] chegaram pela primeira vez", disse Frazier ao The Undefeated.

Ninguém mais ofereceu um contrato a Anthony pelo restante da temporada. Ainda assim, o LA Clippers e o Brooklyn Nets mostraram interesse suficiente em Anthony para levá-lo a acreditar que uma oferta estava chegando no verão passado, disse uma fonte, mas nenhuma das possibilidades foi concretizada.

“Todo mundo estava dando uma desculpa”, disse Frazier. "Também parecia que todo mundo estava com medo de se arriscar com um cara que vai para o Hall da Fama".

Enquanto Anthony estava fora do jogo, ele encontrou paz, incluindo assistir ao jogo final da carreira de seu amigo Dwyane Wade na última temporada. Mas quando a temporada da NBA começou e Melo não estava em um time pela primeira vez em 16 anos, ele questionou se voltaria para a liga algum dia.

"Ainda não faz sentido para mim, mas cheguei a um ponto em que consegui alguma clareza comigo, o que quero e quais são meus objetivos", disse Anthony. "Eu parei de torturar meu cérebro. Passei meio ano, quase um ano pensando nisso e tentando descobrir por que, o que e quando aconteceria. Isso já passou."

Anthony disse que era um desafio permanecer motivado para se exercitar todos os dias. Mas, finalmente, ele saiu do sofá e entrou na academia para o caso de o telefone tocasse. Frazier, vice-presidente de desenvolvimento de negócios e estratégia de marca da Team Melo, Asani Swann e Leon Rose o pressionavam diariamente.

Swann, que trabalha com Anthony há mais de 10 anos, disse que era importante continuar apoiando seus objetivos.

"Ele nunca desistiu da possibilidade de jogar novamente, então nós também não", disse Swann ao The Undefeated. “Aproveitamos o tempo para mergulhar em algumas de suas outras paixões, mantendo-o na academia. Era um equilíbrio que o tempo nunca havia permitido antes e que não era dado como certo. Percebemos que tínhamos que continuar andando.

O pesadelo de Anthony finalmente chegou ao fim quando ele assinou o contrato de um ano, US$ 2,1 milhões na manhã de terça-feira no hotel da equipe dos Blazers, na Canal Street, em Nova Orleans. O acordo se torna totalmente garantido se ele ainda estiver no elenco em 7 de janeiro após as 17h.

Liguei para o meu filho. Liguei para minha esposa e disse: 'Está acontecendo'", disse Anthony. “Eles estavam muito animados. Minha esposa disse: 'Finalmente chegou'. Acho que é apenas todo o trabalho que eles me viram fazer e nunca desistir.

“A maneira como impactei as pessoas ao meu redor, mesmo em um momento de turbulência, indecisão e desconhecimento. É uma situação difícil de se estar.

Na terça-feira à noite, os Blazers estavam sen Damian Lillard, que perdeu o jogo devido a espasmos nas costas. O técnico Terry Stotts disse que não se sabe quanto tempo a estrela da equipe ficará de fora. Jusuf Nurkic, Paul Gasol e Zach Collins também são desalques para o time dos Blazers.

Mas uma vez que os Blazers ficarem saudáveis, Anthony acredita que o "céu é o limite".

"Acreditamos que podemos ser muito bons mais para frente", disse ele. “Ainda temos tempo para crescer um com o outro. Ainda temos tempo para descobrir coisas."

Stotts ficou impressionado com a aparência de Anthony em um treino matinal e o deixou jogar por 20 minutos em sua primeira partida. Stotts imediatamente o colocou na equipe titular, e espera que esse seja o caso daqui para frente.

Os Blazers procuraram Carmelo Anthony nas suas três primeiras posses, e ele marcou sua primeira cesta (3 pontos) na marca de 10:50 no primeiro quarto. Anthony terminou com 10 pontos, cinco rebotes, quatro assistências, um roubo e cinco faltas em 23 minutos. Anthony até tentou enterrar em cima de Jaxson Hayes, novato do Pelicans, que ficou com o bloqueio.

"Foi legal jogar com ele", disse CJ McCollum ao The Undefeated. “Você vê que tipo de espaçamento ele pode fornecer e sua tomada de decisão. Obviamente, foi seu primeiro jogo em muito tempo. Ele está ficando mais confortável com a forma como jogamos e ele descobrirá como contribuir e realmente impactar o jogo.”

Lillard também falou bem de seu novo companheiro de equipe após a partida:

Anthony descreveu seu desempenho como "legal".

“Fiquei feliz por estar de volta. Jogar, correr para cima e para baixo na quadra... Foi uma experiência que nunca esquecerei ”, disse Anthony.

Talvez o momento mais significativo da noite tenha acontecido muito depois que a campainha tocou. Anthony saiu da arena com o braço em volta do filho com uma lição a ser aprendida:

"Na vida, muitas vezes, não temos segundas chances", disse Anthony. “Esta é uma segunda chance para mim. Este é quase um novo começo para mim e só penso no futuro. Não consigo pensar no que aconteceu nos últimos dois anos.

“Eu tenho que olhar para frente e apenas fazer desta uma nova experiência. Uma experiência divertida."