<
>

NBA: Como lesão de Curry e temporada de derrotas podem fazer os Warriors terem um futuro brilhante

Há muitas coisas que o Golden State Warriors não têm no momento. Há, no entanto, uma coisa valiosa que eles têm: clareza.

Em uma liga na qual ficar preso no meio da tabela pode levar à miséria, os Warriors estavam prontos para uma temporada calma. Havia como lidar com a chegada de D'Angelo Russell, com a lesão de Klay Thompson e com um elenco cheio de novos jogadores.

A lesão de Steph Curry deu fim a tudo isso. Após outro exame de ressonância magnética e mais uma visita a um futuro membro do Hall da Fama, os líderes da franquia mais vitoriosa dos últimos anos começaram a reavaliar os objetivos da temporada e lutaram para encontrar algo de positivo.

De repente, eles têm a oportunidade de descansar suas estrelas, redefinir sua base de elenco e refrescar o estado mental de seus jogadores. Os Warriors podem estar prestes a reconstruir seu time em tempo recorde.

Não chame isso de "O Processo". "O Hiato" funciona melhor. Os Warriors enfrentam o Houston Rockets, a partir das 21h30, com transmissão da ESPN e WatchESPN.

O que, de fato, os Warriors sabem que têm:

  • Seus principais jogadores (Curry, Thompson e Green) ainda estão em seus auges e têm contratos longos.

  • Sua escolha de 1ª rodada em 2020. Uma boa temporada poderia despertar interesse dos Nets. Isso parece não preocupar mais.

  • Os 17 milhões de dólares que ficaram do acordo com Andre Iguodala. Deve ser usado até 7 de julho de 2020, abrindo opções pra a free agency.

  • Uma nova arena que garante uma das maiores rendas da liga, independentemente da campanha do time.

As equipes que terminarão com campanhas parecidas com a dos Warriors na classificação nesta temporada só poderão sonhar com essa situação no próximo ano. Sim, Golden State levará muitas surras nos próximos meses. Haverá assentos vazios e torcedores protestando, mas existe mais do que uma luz no fim do túnel. Nem é um túnel, se pararmos para pensar.

Quando Curry machucou a mão, houve muitas comparações com o San Antonio Spurs em 1996-97, quando uma lesão de David Robinson fez com que o time ganhasse na loteria do draft e selecionasse Tim Duncan. Os próprios Warriors adorariam fazer a comparação ... se houvesse um Tim Duncan no próximo draft.

Onde quer que apareça, uma escolha na loteria será necessária. O elenco deste ano é um reflexo dos últimos anos de sucesso na Califórnia.

Os Warriors podem ser sinceros quando dizem que adquiriram Russell porque o viram como um jogador de longo prazo. Mas eles podem ser igualmente honestos quando dizem que seu plano de jogo de curto prazo foi alterado, e isso pode levá-los a explorar o mercado que Russell ainda tem na liga quando ele se tornar disponível para trocas.

Pouco depois de Curry sofrer uma lesão, Lacob disse que não havia motivo para desespero. Mas trocar Russell poderia ser apenas um bom negócio, e Lacob, seja Monta Ellis, Andrew Bogut ou Iguodala, nunca teve medo de fazer negócios. O gerente geral Bob Myers e Lacob já fizeram isso antes e podem fazer novamente. Russell sabia que isso era um possível cenário, mas assinou um contrato máximo para compensar.

Mesmo que Russell acabe parecendo uma ótima opção e os Warriors optem por mantê-lo durante toda a temporada, ele terá o mesmo valor quando a free agency começar, com times em constante busca por uma melhora. Embora Myers e Lacob não tenham medo de fazer acordos difíceis, eles geralmente não fazem isso durante a temporada.

Golden State tem outros jogadores que também podem acabar no mercado: veteranos como Willie Cauley-Stein e Alec Burks. Ambos assinaram com a expectativa de chegar, pelo menos, aos playoffs.

Com eles no elenco, os Warriors não têm espaço no teto salarial para um 15° jogador. Criar flexibilidade poderia permitir que eles olhassem para vários jogadores jovens. Eles já estão empolgados com o estreante Eric Paschall, que fez 34 pontos na noite de segunda-feira (4), contra os Blazers.

Este ano, encontrar uma gema na G-League será uma das missões da diretoria, e eles precisarão de elenco e salário para fazer isso.

Nos últimos cinco anos, os Warriors tiveram apenas um plano de jogo: conquistar o título. Este ano é algo muito diferente: usar todas as vias possíveis à sua disposição para voltar a essa missão no próximo ano. Isso começa agora.